destacada
Books

Feliz por Nada, de Martha Medeiros

2.08.2012

Saudações, leitores e leitoras!

Antes de qualquer coisa, quero pedir desculpas pela demora (as contas no fim do mês não dão trégua, sabem como é) e agradecer, mais uma vez, pela recepção de vocês.

Fiquei feliz quando vi que muita gente gostou do post sobre Jornalismo. O retorno foi maior do que eu esperava e por isso o tema vai voltar… no próximo post! Hoje vou mostrar pra vocês um livro excelente, escrito por uma autora que eu gostaria de ter conhecido antes. Prontos?

Parece, mas não é

Quem olha a capa de “Feliz por Nada”, da cronista Martha Medeiros, corre o risco de confundí-lo com um daqueles livros de auto-ajuda, estilo “100 Segredos das Pessoas Felizes”. Como não é um estilo que eu aprecie, quase deixei passar – ainda bem que uma das vendedoras da livraria (valeu, moça!) desfez o engano: era um livro de crônicas.

Pra quem não conhece o termo, crônicas são textos curtos sobre temas do dia-a-dia, que geralmente mostram situações vividas pelo autor. Leves, podem esconder ideias profundas e fazer você pensar sobre a vida – e se divertir com isso.

“Feliz por Nada” reúne 75 textos da autora publicados entre junho de 2008 e maio de 2011 nos jornais O Globo e Zero Hora. Seguindo o padrão das crônicas, são curtos (duas páginas, no máximo) e têm muitas vezes títulos curiosos (“Atração pelo apocalipse”, “Seu apartamento é feliz?” e “Confie em Deus, mas tranque o carro”).

Magnético

O estilo da Martha Medeiros é muito especial porque consegue prender o leitor numa mistura de bom-humor, agilidade e “questões existenciais” nas quais muitos de nós provavelmente já passamos horas (dias, talvez) pensando.

Quase todos os textos têm algum acontecimento da vida da autora por trás, uma espécie de “gatilho”: um livro que leu, uma conversa com amigos num restaurante, um filme, uma foto encontrada por acaso na internet. Quantas vezes isso já aconteceu com vocês? Às vezes até uma coisa simples como tomar banho ou passear com o cachorro pode fazer a gente pensar na vida. Esses “gatilhos” aparecem o tempo todo no livro e no nosso dia-a-dia. Não é à toa que é fácil se identificar com a autora.

Bom humor inteligente, que não é arrogante, nem baixo, consegue fazer você refletir sobre a vida e, ao mesmo tempo, se divertir. Some tudo isso a um livro muito bem editado (do tamanho das margens à escolha da fonte, tudo deixa a leitura mais agradável) e você vai entender por que eu mal conseguia largar “Feliz por Nada” até acabar de ler. “Só mais um texto…” era uma mentira que eu contava pra mim mesmo.

Eu poderia passar o dia todo aqui, reforçando a recomendação, mas vou resumir: leiam, e não vão se arrepender.

Aqui vai uma pequena amostra do texto que dá nome ao livro:

“Particularmente, gosto de quem tem compromisso com a alegria, que procura relativizar as chatices diárias e se concentrar no que importa pra valer, e assim alivia o seu cotidiano e não atormenta os outros. Mas não estando alegre, é possível ser feliz também. Não estando ‘realizado’, também. Estando triste, felicíssimo igual. Porque felicidade é calma. Consciência. É ter talento para aturar o inevitável, é tirar algum proveito do imprevisto, é ficar debochadamente assombrado consigo próprio: como é que eu me meti nessa, como é que foi acontecer comigo? Pois é, são os efeitos colaterais de estar vivo.

Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.”

(“Feliz por nada”, p. 142)

Em tempo: quem me indicou os livros da Martha Medeiros pela primeira vez foi minha mãe. Meu arrependimento foi não ter seguido a indicação antes! Valeu, mãe hehehe

Por

Gui

  1. Susan Riet says:

    Já li o livro tbm Gui e adorei. Da Martha Medeiros tenho Divã e mais um de crônicas “Doidas e Santas que também é ótimo. Gostei do post!

  2. Larissa says:

    Eu tenho este livro e realmente é muito bom. A Martha é uma ótima escritora. Suas crônicas nos deixam dese tranquilos a inquietos.

  3. Priscila says:

    Ai que tudooo, estou precisando no momento ler um livro assim!!!! (= eu queroooooooo….vou agora procurar para comprar!!! AMEI a dica.

  4. elsa says:

    Fiquei bastante curiosa e amanha vou mesmo tentar encontra.lo aqui nas livrarias portuguesas.
    Gostei imenso do post ;)
    Beijinho

  5. Gisele says:

    Adorei a indicação ! Amo a escritora e já li alguns livros dela. Vou procurar esse para ler ;*

  6. Renata says:

    mel, tu saiu de novo no site da blogueira shame, e muitas pessoas não concordaram com o porque de você ter aparecido lá, eu fui uma delas! http://blogueirashame.blogspot.com.br/2012/08/pose-lyndra-do-dia.html

  7. Acho que deixei esse livro passar despercebido pensando assim como você, que era um livro de auto-ajuda qualquer… Mas parece fantástico! Adorei a indicação! o/

  8. Ótima indicação, Gui…impossível não gostar da Martha..uma das minhas escritoras preferidas e confesso que estou muito feliz por você ter se rendido ao jeito encantador que ela escreve. As crônicas dela tem coração, alma, humor, clareza e uma leveza incrível, adoro!!!!! ♥

    E não vou ser chata dizendo pra você: eu não disse?!!!!!(tudo bem, indiretamente estou dizendo agora hahahaha) quando eu comprava os livros dela, lia sem parar, não parava de elogiar e indicava pra vocês…você até me deu o maravilhoso Doidas e Santas!!! :)

    Beijinhos e parabéns pelo post!!!

  9. Susana says:

    Mel, desculpe postar um comentário sem ler, mas olha aqui: http://blogueirashame.blogspot.com.br/2012/08/pose-lyndra-do-dia.html Você apareceu lá denovo, mas agora todas estão metendo pau na Priscila Rezende (nome da Shame). Mel Wins

  10. Juci says:

    Há alguns dias eu também comprei um livro de crônicas da Martha, o “Montanha Russa”. Adoro crônicas e sempre ouvi falar muito bem da Martha, então, quando ví um livrinho de bolso com o nome dela já quis logo comprar :) É muuuuito bom, quem gostar de “Feliz por Nada” provavelmente também vai gostar de “Montanha Russa”!

  11. Juci says:

    Ah, falando em livros que parecem ser de auto-ajuda, mas não são, uma boa dica de leitura seria “Como Viver Eternamente” da Sally Nicholls, quem puder passar em uma livraria e dar uma folheada provavelmente vai se apaixonar pelo livro assim como eu :3

  12. Sabrina says:

    Mel, adorei o post! Esse é um dos meus livros favoritos! Está sempre na cabeceira da cama pra ler e reler a qualquer hora. Não cansa nunca! Quero ler mais livros de crônicas da Martha Medeiros.

  13. Lari says:

    Ahh, eu amo as obras da Martha Medeiros, e tenho esse livrinho aqui. Mas confesso que não li ainda :(
    Ótimo post, guri =)
    Beeijo.

  14. Luane says:

    Este livro já está na wishlist há muito tempo e agora fiquei ainda mais ansiosa para ler! Adoro leituras assim, leves e “profundas” ao mesmo tempo :)

  15. Flaviele says:

    Minha autora favorita! Ela é um espécie de amiga pra mim. Adorei a recomendação. Na verdade o meu já esta vindo pra mim. haha

    Tomara que muitos leiam esse post!

  16. Beatriz says:

    Eu tava doida pra ver alguma resenha mais detalhada sobre ele livro e do que ele se tratava e esse post ajudou muito. Já li “o trem bala” e é muito bom agora estou doida para ver esse e o “divã” que muita gente diz ser bom também. ^^

  17. Mônica says:

    Já conhecia Martha e há tempos quero ler esse livro mas ainda não tive oportunidade, agora fiquei com mais vontade =/! ;*

  18. Cassia says:

    Nada a ver com o livro, so um comentario a respeito do nome do blog, nao seria o correto em ingles, “a series of serendipities . Por favor, aceite como uma critica construtiva, moro ja ha muito tempo fora e o nome do blog me parece errado.

  19. Jéssica says:

    Oi flor! Já li alguns livros de crónicas e até agora não gostei, mas talvez esse seja diferente.
    ——————————————————–
    Queria convidar-te para visitares o meu novo blog sobre livros. Espero que gostes ^^
    Love, Fofocas Literárias

  20. Izabel says:

    Olá, muito bom o post…. já tinha visto esse livro mas com a indicação fiquei com vontade de ler =))

    Bjus

  21. Luane says:

    Esse livro é realmente muito bom. E a Martha é uma ótima escritora. Parabéns pelo post Melina!!

  22. Ana Caroline says:

    Nossa, sou doida pra ter um da Martha, se esse é bom vou procurar por ele. :))

  23. Gabriela Lima says:

    Eu tenho esse livro e gostei muito,é um dos meus preferidos da autora,vez ou outra leio alguns contos!O meu preferido é ”carta para Rafael” Muito Lindo!

  24. Luíza says:

    Me deu vontade de ler! :) Você escreve muito bem Gui, a Martha também :) Adorei as saudações do início. Quando li pensei: “a MeL está animada hoje, hein?” hihi, só depois vi que o post não era dela :)

  25. Déborah says:

    Me deu vontade de ler :) Amei a indicação.
    xoxo

  26. Alessandra says:

    Oi, Gui :3
    Juro pra você que também achei que este livro era um livro de auto-ajuda! Mas depois do seu post estou com muita vontade de ler :)

    :**

  27. Dani says:

    Amei a dica. Estava mesmo querendo uma coisa diferente para ler…

  28. tania says:

    To precisando ler algo assim!Sem falar que é uma otima dica de presente tambem!
    As vezes quero dar um livro de presente,mas aí já viu né,se não conhecer bem o estilo e gosto da pessoa…

  29. Já li Doidas e Santas da Martha e me apaixonei. Os textos dela são lindos!

  30. Eu li esse livro e amei! Tambem me arrependo de não ter conhecido os livros dela antes.

  31. Iasmim says:

    Eu adoro a escrita da dona Martha. Tenho “Feliz Por Nada”, “Non-Stop”, “Trem Bala”, “Montanha Russa” e “Coisas da Vida”, todos de crônicas. Também tenho “Cartas Extraviadas & outros poemas”, que, como o nome já diz, é um livro de poesias. Essa autora é realmente incrível e faz você refletir sobre tudo. Gosto muito e recomendo sempre a leitura. Beijos.


Deixe seu comentário