Books

livros, shel e mais livros

8.11.2012

Hi there! Eu, Daniel, cá estou de volta e vou falar hoje um pouco sobre livros. Como escritor (ou aspirante a), inegavelmente sou um incurável apaixonado por livros, pela palavra em si e por toda força que ela carrega. Já falei aqui com vocês sobre meu amor por livros, em comprar livros e consumir ao máximo que posso literatura em suas mais variadas formas.

Bom, primeiro quero mostrar a vocês um curta metragem LINDO que mostra bem isso que estou falando. Foi o ganhador do Oscar em 2012 de melhor curta metragem e é uma declaração sincera, sensível e belíssima aos livros e ao poder que uma história contém. Com tintas de O Mágico de Oz, esse pequena obra prima de 15 minutos chama-se “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore” e garanto que deve ter feito muita gente grande derramar umas lágrimas por aí. Bom, aí vai, quero bastante compartilhar isso com vocês:

Segundo assunto, queria falar sobre Shel Silverstein, conhecem? Nascido em 1930, ele foi um autor norte americano, poeta, compositor, desenhista, músico, roteirista e com a carreira focada em boa parte à literatura infantil e infanto juvenil. Números expressivos também fazem parte de seu currículo: teve seus livros traduzidos em mais de 30 idiomas e cerca de 20 milhões de livros vendidos pelo mundo.

Tenho a sorte de ter um livro dele chamado “The Giving Tree”, que talvez seja sua obra mais famosa, e o adoro enormemente. Consegui comprá-lo no original quando fui a Londres, ano passado. O livro conta a história de um menino ao longo da vida e a sua relação com uma árvore, como ele se relaciona com ela durante a juventude, idade adulta e velhice de ambos. É um livro lindíssimo de belas ilustrações, poucas frases, curto e muito, muito bacana, com uma mensagem muito bonita pra crianças de todas as idades (por mais clichê que essa expressão soe, é verdade). Se puderem, leiam! Em português chama-se “A árvore generosa” e é tranquilo de encontrar não só este como alguns outros dele no Brasil, apesar de que nem todos dele estão disponíveis aqui.

Obs: tem alguns vídeos no youtube que mostram o livro e contam a história. Mas sinceramente, valem apenas a título de curiosidade. Colocaram umas músicas de acompanhamento que não tem nada a ver e acho que não ficou muito legal a transposição. O melhor ficou esse aqui, ó, que mostra o livro inteiro traduzido:

E aqui está o livro narrado pelo próprio Shel (!) e fica pra quem está craque no inglês:

Ah, outro detalhe! O Cícero, cantor do Rio de Janeiro, amigo e meu vizinho, compôs essa música em seu primeiro disco, baseado nesse livro. É muito bacana, caso não conheçam e queiram ouvir, chama-se “Eu não tenho um barco, disse a árvore”:

Last but not least, segue um tumblr bem bacana com as grandes combinações de poema + desenho do Shel pra vocês conhecerem mais sobre a obra dele, seus belos traços e geniais versos: luck yeah shel silverstein

Bem, gente. É isso. Até quinta que vem e fecho a coluna de hoje com dois pequenos poemas do Shel. Boa semana a todos! Beijos estalados e abraços apertados

How Not To Have To Dry the Dishes

If you have to dry the dishes

(Such an awful, boring chore)

If you have to dry the dishes

(‘Stead of going to the store)

If you have to dry the dishes

And you drop one on the floor—

Maybe they won’t let you

Dry the dishes anymore”

****

“there are no happy endings

endings are the saddest part

so just give me a happy middle

and a very happy start.”

Por

Daniel

  1. Carol says:

    É tão bom ler os posts de aficionados por leitura, é tão sutil mas a gente sempre se identifica. E você é amigo do Cícero, que legal! Esse cara é um talento. Espero ler seus escritos em breve Daniel! Parabéns pelo post :)

  2. O Daniel, como sempre, mandando muito bem no post, hein?!Vontade de ler o livro logo….me encantei com os vídeos também e adorei saber que o Cícero fez essa música inspirada no livro, que mágico!! :)

    Já conhecia esse curta e me encantei logo de cara e é claro derramei algums lágrimas, impossível não s eemocionar….belíssimo, sensível, muito bem feito e mereceu o prêmio!

    Parabéns pelo post..confesso que já estou ansiosa pelos próximos!

    Beijinhos

  3. Letícia says:

    Nossa, que curta MARAVILHOSO, lindo, encantador. <3
    E essa música do Cícero é uma graça (aliás, o Canções de Apartamento todo é um amor). Ah, você é vizinho dele! Que sorte! Deve ser mágico :~
    No mais, post lindíssimo, Daniel.

  4. Julie says:

    Adorei o post, Daniel. Você escreve muito bem e eu fiquei com muita curiosidade sobre esse autor. Já quero comprar vários livros dele!
    xoxo~

  5. Khiu says:

    Oi Daniel,
    achei maravilhoso o curta, obrigada.
    Você não tem um blog próprio?
    Abraço

  6. Luiza brando says:

    Você que me apresentou esse livro :)
    É muito bonitinho mesmo.

  7. Raquel says:

    Muito bom o post! Esse livro é maravilhoso! Li pela primeira vez na biblioteca da escola, na 3ª série. Acho que não foi à toa que eu escolhi Eng Florestal *-*

  8. Camila says:

    Post maravilhoso!!! Me prendeu do início ao fim *-*

  9. Mel, posso fazer um post sobre as suas fotografias?

  10. Vitória says:

    Vi no face da loja de calçados e agendas (fofurinhas de tecidos) Maria Pitomba uma foto do spock com uma canequinha de Ny muito fofo :)

  11. Vitória says:

    RSRSRS é sim ele mas a canequinha eu errei rsrsrs é uma I s2 e tem um bigodinho muito fofa :D

  12. Michele says:

    O cícero é seu vizinho? Me vende sua casa? kkkk
    Amei o post, mas se der, indica lojas virtuais onde podemos encontrar o livro! :*

  13. Isabelle says:

    The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore é um curta encantador, de fato! O interessante, porém, é que além do curta mostrar de forma tão bonita o poder que os livros tem de nos fazer viajar, também nos diz que após qualquer leitura nós nos tornamos mais maduros (representado pela velhice do personagem) e com uma bagagem cultural mais rica.
    Ah! E será que só eu que quis que meus livros saíssem voando e tivessem perninhas e bracinhos?! kkk
    Beijos.

  14. Ana Caroline says:

    Nossa que poema lindo. Adorei a sonoridade dele. :D

  15. Ana Caroline says:

    Acabei de procurar mais sobre o Shel, nossa, estou completamente encantada. Mel, você acabou de fazer uma pessoa – apaixonada por poemas e ilustrações – feliz! De coração. XD


Deixe seu comentário