Everything Else

as melhores de 2012

10.01.2013

Olá a todos! Tudo bem com vocês? Depois de umas semaninhas de férias do blog e muitas atribulações, cá estou eu de volta com uma humilde lista das 10 melhores músicas de 2012. Ou as mais representativas. Bem, pelo menos pra mim. Sei que isso é bastante difícil, esse ano ouvi muita coisa nova, ainda mais coisa antiga e essas listas sempre acabam ficando com um gap ou meio injustas. Bem, mas essa é a função que me dei e vou brincar disso aqui com vocês. Espero que escutem e me deem a opinião de vocês se gostaram ou não e deem sugestões também. E que também, quem sabe, apresente coisas novas a vocês (escambo musical nunca é demais, certo?). Bem, lá vai, minha lista tá uma bagunça daquelas. Mas quem disse que listas musicais devem ser organizadas e regradas, certo? ;)  Beijos e até semana que vem!

O ano teve seu início com o lançamento do tão aguardado disco da Lana Del Rey, tão alardeada e comentada em 2011, e posto a prova ao longo de 2012. Em meio a elogios, críticas e hipsterismos a parte, é inegável que a moça dos lábios polêmicos marcou o ano. Apesar de eu particularmente preferir Video Games, foi Born to Die, lançado na virada do ano, que marcou o 2012 dessa moça.

Lana Del Rey – Born to die

O Tame Impala é atualmente uma das minhas bandas (em atividade) favoritas. De verdade. Depois do seu incrível primeiro disco, “Innerspeaker”, vieram ano passado com o segundo, “Lonerism”, mostrando que o rock psicodélico ta vivão e poucas melodias me pegaram tanto quanto essa aqui.

Tame Impala – Feels like we only go backwards

Frank Ocean fazia parte do coletivo de rap Odd Future até sair da casca, lançar uma mixtape própria e bastante boa chamada “Nostalgia, Ultra”, preparando o terreno para o que muitos dizem ser o disco de 2012. “Channel Orange” mexe no mesmo liquidificador pop, R&B, rap, referências nerds a video game, Stanley Kubrick, Forrest Gump, etc. Discaço e musicaço.

Frank Ocean – Thinking about you

Claire Boucher, ou Grimes, é estranha, muda os cabelos de rosa pra verde pra loiro como quem troca de roupa e põe seus vocais minimalistas em meio a batidas quebradas e melodias tão belas quanto exóticas. Diretamente de Montreal, ela lançou “Visions”, um disco muitíssimo bom e que certamente me marcou em 2012.

Grimes – Oblivion

Ele foi baterista do Fleet Foxes e já teve uma obscura carreira solo anos antes de segurar as baquetas das raposas. Mas foi em 2012 que Joshua Tillman passou a assinar como Father John Misty e lançou certamente um dos discos mais bacanas do ano, chamado “Fear Fun”. Esse ta certamente no meu top 5 discos do ano e essa é uma das melhores do disco, que mescla indie rock e folk rock de uma maneira incrível e melódica. Difícil escolher uma do disco, mas vai essa.

Father John Misty – Nancy From Now On

Depois de ter lançado um belíssimo primeiro álbum em 2010, chamado “Efêmera”, Tulipa Ruiz fez de 2012 o seu ano, lançando o incrível “Tudo Tanto”, fazendo do sue auto intitulado “pop florestal” um mix de cores, luzes, sons e harmonias por demais gostosas de ouvir. Diferente de qualquer cantora da nova MPB, Tulipa tem um timbre único e com certeza é cada vez mais um nome forte no cenário nacional.

Tulipa Ruiz – É

Céu é uma das minhas cantoras favoritas há um bom tempo. Acompanho sua carreira e vou aos seus shows desde o começo, tenho seus 3 discos físicos e a considero provavelmente a artista mais inovadora da música nacional. Em 2012, com seu disco “Caravana Sereia Bloom”, Céu rodou o Brasil, Europa e Estados Unicos, se apresentou no renomado programa do Jools Holland e ganha cada vez mais o mundo com seu misto de pop, rock, trip hop, reggae e tudo mais de bom que encontrar pela frente no seu caldeirão musical lisérgico.

Céu – Retrovisor

Confesso que fui conhecer mais a fundo e apreciar o trabalho do Otto verdadeiramente em 2013. O permambucano, ex-membro do Nação Zumbi e já com uma extensa carreira solo, teve meu encantamento com sua obra com o disco “Certa Manhã Acordei De Sonhos Intranquilos”, de 2009 (meu favorito dele). Mas foi nesse ano com “The Moon 1111”, seu quinto disco de inéditas e lançado em 2012, que fui pela primeira vez a um show seu (um dos melhores shows que vi esse ano) e virei realmente fã.

Otto – The Moon 1111

Beach House lançou um discasso em 2012, “Bloom”, meio parecido na fórmula de seus discos anteriores, esmerilhando cada vez mais o dream pop com melodias e vocais etéreos, transitando de forma bacana entre o alternativo e o pop. E quem disse que se deve mexer em time que está ganhando?

Beach House – Myth

HAHAHA ~ meu guilty pleasure~. Marcou 2012 em todo e qualquer lugar. Ponto.

Carly Rae Jepsen – Call me maybe

Tags:
Por

Equipe Serendipity

  1. Clara says:

    Mel que short lindo! De onde é? bjs

  2. Aline Rebelo says:

    :O
    Eu não conheço nenhuma dessas músicas. Acho que tô velha e conservadora. ahushauhus

    Mas fiquei curiosa. Vou escutar dps.
    :B

  3. laura zimmer says:

    que legal , tinha musicas que eu não conhecia ainda mas gostei delas :)

  4. Letícia says:

    Tem Lana, Céu, Tulipa, Otto (o último disco é muito bom e “Certa Manhã Acordei De Sonhos Intranquilos” é o meu preferido também), Tame Impala. Como não amar <3
    2012 foi produtivo, sim. Tomara que 2013 seja legal também. E sem outro Gangnam Style, por favor hahaha.

  5. Lala says:

    muito boas as músicas!
    A maioria eu nunca tinha ouvido :/
    Call me maybe, simplismente a música que define 2012, haha.
    Beijos, Lala.

  6. Milena says:

    Nossa Mel as musicas são todas fantásticas!!! :)

  7. Senti falta da Velha, Louca e Linda!
    Mallu marcou 2012 (pelo menos o meu)

  8. paloma says:

    Meeel na verdade eu amei o shorts haha , fiquei completamente apaixonada por ele *–* , da onde é ? ou você customizou ele ? Beijoos

  9. Sabrina says:

    Como eu ainda não conhecia Tame Impala? Gostei muito! Vou procurar ouvir mais músicas da banda! Também gostei do som de Father John Misty. Ótima lista, Daniel!

  10. Natálya Laryssa says:

    Frank Ocean e Lana Del Rey :DDDDD
    Adoro os dois.
    Belo post.

  11. Duda says:

    Eu não gosto de Lana Del Rey mas essa música até que é legal!
    xoxo

  12. Call Me Maybe forever <3

    pauladisse.blogspot.com
    @pauladisse

  13. Bruna says:

    call me maybe naaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao… kkkkkkkk

  14. Lulu says:

    #chatiada por colocar “nancy from now on” em vez de “jeeeeeeeeeesus chriiiist girl”

  15. De todas as músicas que você citou linda, eu só conheço três :I então esta tarde irei escutar as outras ^^

  16. Daniela says:

    Nossa conheço só 2 músicas desse post hahaha
    Ri litros: ~ meu guilty pleasure~
    hahahhaha!
    http://www.avidaemletras.com/

  17. JULIANA says:

    Muito boa a lista! Várias coisas que eu deixei pra “ouvir depois” e resolvi ouvir aqui e agora, e gostei bastante :)

  18. Francine says:

    Gosto muito da Carly, a pouco tempo comecei a gostar de Lana del Rey também =D

    http://francinemedeiros.blogspot.com.br/

  19. ingrid says:

    Aaah Lana marcou meu ano com certeza.. adorei ter conhecido e me apaixonado por Born to Die, Video Games e agora Ride. virei fã boba! hahaha os outros nao conhecia muito bem, com exccessao de Tulipa Ruiz q eh um amooor a primeira vista!

    Aaah Mel ta rolando um sorteio de um caderno liindo costurado a mao la no meu blog q acho q vc iria amar! particiipa?!

    http://gostodecanela.wordpress.com/2013/01/11/sorteio-caderno-bicicletas-e-cameras-da-kandis-design/

  20. Andressa says:

    Algumas músicas eu não conhecia mais gostei.
    E dei um pouco de risada quando vi “Call Me Maybe” no final da lista. Acho que todo mundo acabou colocando essa música na lista das melhores, hehe.

    beijos, Dê.

  21. Camila Faria says:

    Fiquei super impressionada com a Grimes em 2012, especialmente porque não curto música eletrônica e gostei demais de Visions. Ela é mesmo uma camaleoa.

  22. Adorei o post, além de escrever muitíssimo bem o gosto musical do Daniel é adorável….esse menino promete, hein?!

    Beijinhos

  23. Juliana says:

    Ótimo post! Por ter Céu, Otto e Lana já ganhou minha confiança. Não gosto da Tulipa… mas vou dar uma olhada nas outras sugestões. =)

  24. ruby says:

    Que delícia saber que vc tb curte a Tulipa! Somos da mesma cidade no sul de MG, éramos vizinhas no condomínio. Sabe aquela música …a ordem das árvores, não altera o passarinho?(Efêmera), ela compôs em homenagem ao condomínio.
    Amei tudo!
    Bjooooo :)

  25. Sarah says:

    Adoro a categoria Sing Sing Sing! Ótimo post e gosto musical, Tame Impala foi o vício do ano. Tenho uma sugestão de fazer uma compilação com os novos artistas nacionais, como Cícero, Tulipa, etc, que fazem a gente sentir orgulho e nosso peito se encher de amor <3

  26. Duda says:

    Beach House é meu duo favorito, a voz da Victoria é encantadora! O último álbum é muito bom, mas admito que não é meu favorito. Teen Dream é imbatível hehe

  27. Lara says:

    Já tinha ouvido falar em Frank Ocean mas nunca tinha parado pra ouvir (realmente) e me fizesse viciar nele, já ouvi milhares de vezes Thinkin about you e algumas outras músicas, já baixei, viciei, virei fã, me imaginei num show dele com uma bandana de bandeira dos USA (?) igual a dele, super minha cara me apaixonar por cantores em uma semana, haha.
    Bjs

  28. Tany says:

    Ai, chorando de emoção com essa lista do Daniel! Que gosto musical maravilhoso.

    Também sou daquelas que prefere “Video Games” a “Born To Die”, mas somos a minoria, né? haha. Adoro Frank Ocean e por mais que goste muito de Fleet Foxes não sabia do cd do ex-baterista, vou dar uma procuradinha. :)
    E você só selecionou o melhor da MPB. Sensacional, sério!


Deixe seu comentário