07. Mai. 2013

Preto e Branco (Parte 2)

Arquivado em: Fotografia

lucas1

Hey! Como vocês estão?

Começaram a testar as novidades com o preto e branco? Tiraram um tempo para rever suas fotos? Acharam algum objeto antigo para dar um contexto mais interessante sem as cores? Como prometi no post passado, esse será o fechamento do primeiro! Como considero importante aquelas situações nas quais o P&B servem como uma saída mais criativa, continuarei com os exemplos de casos comuns/úteis.

  • Menos distrações:

Podemos ver esse ponto como um complemento ao anterior. As cores trazem consigo muitas informações. Nós nos deparamos com muitas situações nas quais não temos controle sobre o assunto que estamos fotografando (fotos não planejadas) e por isso é comum alguns elementos entrarem nos nossos quadros mesmo sem nosso consentimento. Se mesmo com a composição aprimorada, um pouco de tempo e alguns testes ainda assim não chegarmos ao visual que imaginamos, podemos usar o preto e branco para nos ajudar também! Querem um exemplo?

Uma foto minha foi avaliada numa revista nacional relacionada à fotografia chamada Fotografe Melhor (que alias recomendo a leitura). O fotógrafo, na sessão que justamente serve para avaliar e criticar as fotos, disse: “…Você poderia ter segurado a câmera bem na horizontal, em vez de apontá-la para baixo, o que teria evitado que as linhas verticais convergissem e parecessem inclinadas. O segundo ponto [a ser melhorado] é a mancha amarela que desvia a atenção no canto inferior direito.”

Notam como um detalhe que passa despercebido na hora do click, é decisivo para diferenciar a foto comum de uma foto digna de ser publicada numa revista?

Vejam como o tratamento (com preto e branco) adequado conserta o problema apontado na avaliação:

Só para deixar bem evidente o quão poderoso pode ser esse recurso, vou mostrar mais um exemplo:

A foto sozinha é atraente, com cores alegres e planos bem separados (meus pais no primeiro e os barcos no segundo). No entanto a intensidade presente no fundo com tons de vermelho, verde, marrom e amarelo disputam a atenção do nosso olho ao lermos a imagem. Vejam como esse “conflito” é solucionado com o preto e branco:

  • Formas:

A fotografia é uma arte visual, portanto a parte gráfica dela é indispensável. O grafismo que imprimimos em nossas imagens deve ser bem pensado e em certas situações friamente calculado. Creio que vocês já passaram pela frustração de encontrar uma flor, ou um objeto (com formato criativo) lindíssimo e que com certeza daria uma excelente imagem, mas ao conferir o resultado na telinha percebe que não alcançou aquilo que tinha projetado na sua cabeça. Podem haver “n” razões para isso acontecer, mas pode ser que o formato precise de um “empurrãozinho” para “chegar lá”. Novamente o preto e branco aparece como uma solução para tais situações!

Os detalhes exaltados, e as cores não trazendo um excesso de informações para o quadro, facilitam a nossa absorção dos elementos importantes para a compreensão da imagem.

  • Padrões e texturas:

Esse é um item que aqueles que gostam de macro podem considerar na hora de planejar as próximas fotos. Detalhes são tão lindos e visualmente impactantes por serem “autossuficientes” em sua própria existência. Eles ganham nossa atenção mesmo sem todo um contexto ao seu redor.

Uma forma de enaltecer ainda mais esses pequenos diferenciais é tentar concentrar sobre eles toda a atenção possível! Para isso o preto e branco também representa um “algo a mais” para aquela imagem de algo que nos acompanha diariamente mas para o qual normalmente não damos muita bola.

  • Sentimentos:

A fotografia é um idioma mundial. Não importa em qual país ou qual a cultura que determinado povo tenha, as fotos são compreensíveis por qualquer pessoa.

Devido a esse poder, nossos registros carregam com eles nossos pontos de vista, nossas ideias e até nossos sentimentos! Por amor, ódio, curiosidade, compaixão, tristeza ou até pela intenção de provocar uma reação/emoção no público que observará nossas criações, nós procuramos escrevê-los dentro desse retângulo mágico. O qual adoramos alinhar com nossos olhos, corações e mentes – pensamento do famosíssimo fotógrafo Cartier Henri-Bresson.

Há particularmente duas “sub-áreas” nas quais o preto e branco se posiciona quanto essa a intenção:

  • High Key: é provável que vocês já tenham visto exemplos dessa técnica (que está se tornando cada vez mais presente em books fotográficos e em coberturas de eventos) mas não sabiam que ela se chamava assim. Ela consiste em superexpor uma imagem, isso significa deixá-la mais clara do que o “ideal”.

         “Mas Lucas, não é errado fazer isso?”
Claro que há questão de gosto neste quesito, mas justamente essas imagens que fogem do comum que movem a fotografia como arte e trazem novos horizontes. Com essas características apresentadas, já podemos partir para as consequências… Já que áreas claras e o branco dominam a cena, logo um ar alegre, diria até angelical acompanha a foto!

  • Low Key: essa técnica não é tão comum no meio comercial, mas nem por isso é menos interessante. Como o próprio nome evidencia, ela vai no sentido oposto daquele apresentado no tópico anterior. Para esse efeito, é preciso subexpor a imagem, isso significa torná-la mais escura do que o “equilibrado”. Tendo menos claridade e com sombras e várias regiões escuras, logo um tom sombrio, triste e tenso recai sobre a imagem.

lucas9

Ufa! Quanta coisa hein?

Exemplos extras:

A música encanta e completa nosso mundo há gerações. O P&B entra nesse contexto para completar a ideia de algo atemporal e refinado. Algo que merece nossa atenção, principalmente nos detalhes (tanto para a foto, quanto para a música) sentido esse reforçado pelo contraste entre desfoque e foco.

Essa linda coroa (carinhosamente cedida pela querida Aninha) é outro exemplo de como as formas são ressaltadas com o uso do P&B.

No post anterior já apresentei as técnicas para conseguir o preto e branco, por isso não vou repetí-las aqui.

         “Lucas, e aqueles efeitos malucos ali? Aqueles que deixam mais claro ou mais escuro…”

Ah, sim! Claro! Começando com o primeiro, high key. Por ser uma escolha artística a máquina por si própria não vai saber que você deseja que a foto tenha essa aparência superexposta. Isso nos força a usar os modos manuais. Uma vez que selecionamos no disco de modos uma dessas configurações, logo vocês vão notar uma barrinha graduada. Ela tem bem no centro o valor 0, e para a direita apresenta números positivos (+1, +2, +3…) e para a esquerda valores negativos (-1, -2, -3…). Essa barrinha mede a exposição da foto, ou seja o quanto de luz ela vai captar. Se mexermos nessa configuração e formos em direção aos números positivos deixaremos mais luz entrar, consequentemente a foto ficará mais clara, assim gerando o efeito de High key. Caso queiram o Low key, basta ir com a barrinha para o lado oposto (aquele dos números inferiores a zero).

Espero que tenham gostado das dicas!

Abração

33 comentários . Comentar via blog

  1. maio 7, 2013

    adorei amo foto preto e branco

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Hehe, bem vinda ao grupo :D

      Responder
  2. maio 7, 2013

    Preto e branco <3
    Ótimas dicas.
    Beijão

    Responder
  3. Mah Galvão
    maio 7, 2013

    Muito Bom Vlw Lucas !!!!!!!!

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Thanks! :D

      Responder
  4. maio 7, 2013

    Eu AMO os seus posts, Lucas! Muito bom te ver por aqui de novo. Eu li duas coisas que casam bem com esse assunto. Desculpe-me, mas não lembro onde. :X

    ‘Retratos coloridos mostram as roupas, os pb mostram a alma’. Eu confesso que não curtia muito pb, mas tenho aprendido a gostar e ver o quanto deixa a foto profunda. É realmente lindo quando sabemos a hora certa de usar.

    ‘Não é errado, desde que a foto fique boa’. Temos muitas e muitas regras em fotografia, mas e se eu não seguir algo e a foto ficar maravilhosa? Reforçando o que você disse, as regras nos ajudam MUITO como direcionamento, mas ousar é sempre bom e pode gerar lindas fotos.

    Até logo, espero. :)

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Opa! Muitíssimo obrigado!
      Bom saber que há pessoas bem interessadas nos assuntos! :D

      O limite da fotografia é a nossa própria imaginação ;)

      Abraços

      Responder
  5. maio 7, 2013

    Que interessante! Esclareceu muitas dúvidas em relação ao momento certo de usar essa técnica.
    Eu adoro fotos em P&B. Mas não sabia, na teoria, do seu valor nas fotografias. Muitas vezes, apenas testando esse efeito, a foto fica melhor e mais interessante, de fato.
    Adorei o post. ;)
    Beijos:*

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      É aprender a ver em preto e branco ;)

      Mas sem dúvida, os testes também ajudam e muito a conhecer mais sobre a técnica!

      Obrigado!!

      Abraços

      Responder
  6. maio 7, 2013

    Muito bem escrito e explicado o post. Parabéns! Na foto dos livros realmente em preto e branco realça muito mais o livro que está em foco. Quando olhamos uma imagem naturalmente o olhar vai pro lado direito na parte debaixo, por isso esse lugar é problemático rs digo isso porque já levei “broncas” de professores por causa disso, não em fotografia mas na composição em um desenho.
    Bjs

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Hehehe, mesmo com broncas o legal é insistir e continuar tentando, testando e aprendendo com os erros :D

      Abraços

      Responder
  7. Aline Fratoni
    maio 7, 2013

    Lucas seus posts são demais, não me canso de falar isso =) a gente aprende muito, coisas que não conhecíamos e entendemos melhor o que já sabíamos =)
    Eu amo High Key *—-*

    Bjos.

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Fico feliz em ajudar! :D

      Obrigado!

      Abraços

      Responder
  8. maio 7, 2013

    Esses dias estava editando uma foto e fiquei super decepcionada porque a cor da pele era muito parecida com o tom da roupa, que era muito parecido com o tom da parede, enfim, ficou uma sem gracisse (?) só. Aí eu coloquei em preto e branco, fiz uns ajustes e ~tcharam~, a foto criou vida e destacou bem mais os detalhes e a delicadeza da roupa (que era o que eu queria mostrar).

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Esse preto e branco hein? Cheio de surpresas! hahahaha

      É muito legal “descobrir” fotos e momentos em que ele serve como uma luva…

      Espero que encontre mais situações nas quais poderá tirar proveito dele :)

      Abraços

      Responder
  9. Lívia
    maio 7, 2013

    Adorei o post! fiz um teste com fotos que eu tirei lá do Memorial Polonês, não tão bonitas quanto a sua, claro, mas o teste com p&b meio que mudou completamente a ideia que a foto passa! foi muito interessante! Eis o teste: http://www.facebook.com/liviaqfernandess/posts/543864578990419
    Até mais! ;)

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Esse parque (?) é muito legal para fotos!

      Queria ver seu trabalho, mas acho que suas fotos estão definidas como privadas :/

      Tem como postar com outro link??

      Abraços

      Responder
      1. Lívia
        maio 13, 2013

        Fooi, eu lembrei disso depois haha

        Aqui o link, agora público: http://www.facebook.com/liviaqfernandess/posts/543864578990419

        Abraço! :D

        Responder
  10. maio 7, 2013

    Adorei a foto da guitarra! Tão Musical!!!!

    Responder
  11. Milena Oliveira
    maio 7, 2013

    Ótimo post… Muito obrigada por compartilhar essas dicas conosco.. São coisas que só se aprende com a vivência… Adoro fotos em P&B, mas percebo que as vezes peco com o excesso de luz!

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Será que não é um probleminha na hora de calcular a exposição??

      Para onde você aponta a câmera na hora de tirar a foto?

      O objeto está contra um fundo muito claro??

      Responder
  12. maio 7, 2013

    Eu aqui, sempre amando os seus posts, Lucas! =) Muito bom! Mal vejo a hora de testar tudo isso na minha câmera nova! (faltam 12 dias pra ela chegar *-*)

    Responder
    1. Lucas Andreas
      maio 7, 2013

      Olha!!!

      Momento de ansiedade então! :D

      Vai anotando as ideias de fotos, para quanto a máquina chegar, já sair testando! hehehe

      Se quiser, mande dúvidas por aqui mesmo!

      abraços

      Responder
  13. Ana Nascentes
    maio 7, 2013

    Ta lindo naquela foto amor!!! Parabénsss pelo post ;*

    Responder
  14. maio 8, 2013

    Oiiie! Muito boas as fotos… Uma pergunta: As fotos da Igreja são de que Igreja (nome)? Parabéns pelo post. Bjuus

    Responder
    1. Pati
      maio 11, 2013

      A igreja, se não me engano, é a Catedral São Luís em Novo Hamburgo/RS.

      Responder
      1. maio 14, 2013

        Obrigado! Eu tinha quase certeza, sou de NH dai né? Bjuuus

        Responder
  15. maio 8, 2013

    Ótimo post :)
    Fotos lindas também!

    Responder
  16. Wsane
    maio 10, 2013

    Amei o moinho, mais pelo fato dele ser de Joinville! : D

    Responder

Deixe um comentário