Books

O Anjo de Hitler (William Osborne)

13.07.2013

IMG_6507 copy

Quando soube desse lançamento feito pela Companhia das Letras, fiquei imaginando se uma história ambientada na II Guerra Mundial não seria “pesada demais” para o selo jovem (Seguinte) da editora. Em poucos capítulos, consegui minha resposta: O Anjo de Hitler mistura ação, romance, humor e desafios na medida certa, e não é “pesado demais”.

IMG_6481 copy

Caça ao “anjo”

1941. Duas crianças que escaparam por pouco da Alemanha nazista são convocadas pelo governo britânico (logo o leitor descobre o porquê da escolha) para uma missão: resgatar uma menininha que, supostamente, é a “chave” para acabar com a II Guerra Mundial.

A maneira como a história é apresentada na 4ª capa e na 1ª orelha do livro é muito interessante, mas a menção a “confusão” e “aventuras” pode lhe dar um ar meio infantil – uma injustiça com o livro.

Narrada em 3ª pessoa, a história tem vários focos (embora a maioria dos capítulos seja dedicada às crianças), o que ajuda a prender a atenção do leitor (como nos livros de As Crônicas de Gelo e Fogo), que fica curioso para descobrir o que acontece com cada personagem e em que momento os caminhos deles vão se cruzar.

Os protagonistas (tanto as crianças como os adultos, sejam eles “aliados” ou “inimigos”) são carismáticos, e eu me envolvi tanto com a leitura que realmente me importava com eles – alguns trechos são bem impactantes por causa disso, mas não vou entrar em detalhes, para evitar spoilers.

IMG_6497 copy

O Anjo de Hitler prendeu minha atenção da primeira à última página, e o final faz jus à história. É uma leitura leve, mas nem por isso fraca (o autor não poupa seus personagens de sofrimento; afinal, eles estão em uma guerra), e vai agradar tanto leitores jovens quanto os mais velhos.

Em tempo: embora seja ambientado em uma época e em locais reais, a história é ficcional. No final do livro, há uma pequena nota escrita pelo autor, na qual ele esclarece o que é fato e o que é ficção no livro (só não leia antes de terminar a história, claro, para não estragar a surpresa).

IMG_6485 copy

Gostei muito do projeto gráfico. A capa é simples e muito bonita (a textura do papel usado nela é “diferente”, aliás), a diagramação e as páginas levemente amareladas deixam a leitura confortável, e um mapa no começo do livro ajuda a ambientar o leitor. Cada capítulo contém uma pequena ilustração no início (curiosamente, porém, os desenhos não têm relação direta com o que é narrado no capítulo). Para o alívio de quem não consegue interromper uma leitura “no meio”, os capítulos são bastante curtos – eu não vejo problema nisso, mas alguns leitores podem se incomodar com as pausas constantes.

IMG_6486 copy

IMG_6512 copy

Aperitivos

“Os pulmões do garoto ardiam, lágrimas escorriam de seus olhos.
Ele precisava chegar à Inglaterra. Era agora ou nunca. Uma fumaça acre, de pólvora e combustível, se espalhava por toda parte. Ele corria e, toda vez que respirava, sentia uma punhalada no peito. Não podia parar, precisava chegar ao mar, passar pelos veículos em chamas, pelos cadáveres e moribundos estendidos na areia. Mantinha os olhos fixos nas centenas de barcos de todos os formatos e tamanhos que estavam ali ancorados: barcas e veleiros, destróieres e navios de passageiros. Parecia que todas as embarcações da Grã-Bretanha tinham atravessado o canal da Mancha para ajudar seus soldados a fugir do Exército alemão que avançava.”

(p. 7)

“O almirante MacPherson não conseguia conter a estranha sensação de admiração diante do fato de o segundo homem mais poderoso da Alemanha nazista ter voado sozinho de seu país à noite, descido de paraquedas na Escócia e agora estar aprisionado ali na Torre de Londres. De fato, era uma circunstância muito estranha. Aquela chegada inesperada havia chocado não só os ingleses, mas, se a imprensa tinha alguma credibilidade, os alemães também.
Hess havia quebrado o tornozelo quando aterrissara na Escócia, e agora estava engessado. Isso não parecia impedi-lo de andar de um lado a outro e de lançar um olhar ocasional para o espelho com as sobrancelhas franzidas. O homem parecia imerso nos próprios pensamentos.
‘Ele está louco?’, Churchill não parecia disposto a perder tempo.
‘Achamos que não’, respondeu MacPherson, que havia acabado de ler o relatório do último interrogatório para descobrir os motivos da deserção de Hess.
‘Bem, as ideias dele parecem bastante absurdas. Ele pode até ter desertado por não concordar com a invasão de Hitler nos Bálcãs. Mas organizar uma trama para depor o Führer e salvar a própria vida? E essa garota ainda daria início ao plano?’, Churchill balançou a cabeça em desaprovação.”

(p. 13)

IMG_6514 copy

ISBN: 9788565765145 Editora: Companhia das Letras Páginas: 269 Nota: 5/5

p.s.: Quem quiser me adicionar/seguir no Skoob, é só clicar aqui :D

Por

Equipe Serendipity

  1. Josiane says:

    Adoro livros com esta tematica de segunda guerra mundial,confesso que já adicionei este livro na minha WISHLIST !!! obrigada Gui por mais uma sugestão de leitura !!

  2. Quando a resenha é de Gui, tenho certeza que vou amar o livro! haha.
    Nosso gosto literário é muito parecido. Feliz de vê-lo mais vezes por aqui. :D

  3. Josiane says:

    Adoro o blog e amo as resenhas !!!

  4. Rúbia Gomes says:

    Gostei muito dessa resenha e o livro parece ser incrível. Adoro livros relacionados a II Guerra Mundial e vou tentar ler esse o quanto antes!

  5. Parece ser bem interessante! Nunca tinha ouvido falar do livro, mas chamou a minha atenção.

  6. Fêh Zenatto says:

    O Gui lê muitos livros que estão na minha wishlist!
    E leio a resenha dele e só fico com mais vontade ler! =DD

    http://www.blogcoisaetal.blogspot.com

  7. Indira Ribeiro says:

    Mel, comprei essa semana um livro ótimo que acho que você vai gostar. O nome dele é Projeto Rosie, a sinopse é a seguinte: “Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso (inclusive para a prática de exercícios físicos antes de dormir) e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontra-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida. Mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado… e que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.” Acho que você iria gostar!

  8. Olá Gui!
    Tudo bom?
    Adorei sua resenha, fiquei com muita vontade de ler o livro e arrependida de ter pedido quando a Cia me ofereceu ele, mas fiquei com medo de ficar um pouco tendenciosa no julgamento por ter lido alguns livros com essa temática que foram muito bons, um exemplo é “O Homem que Venceu Hitler” de Marcio Pitliuk que foi publicado pela Editora Guttenberg. É um livro bem pequeno mas com um nível de conteúdo que você não imagina que pode ser trabalho em tão poucas páginas.
    Mas falando do Anjo de Hitler, vou comprar para ler sim!

    Beijos!
    http://pausaparaumcafe.com.br/

  9. Outra resenha muito bem feita e mais uma vez me deixando com vontade de ler o livro, adoro o modo claro e correto do texto e a forma como nos apresenta cada livro, você escreve muito bem.

    Sabia que tenho o maior orgulho de ver como você, a MeL e o Tico apreciam ler….orgulho de vocês 3, filhotes lindos!

    As fotos estão incríveis!

    Beijinhos e parabéns por mais essa resenha!

  10. Clara says:

    É muito horrível pra mim quando alguém (você mesmo Gui) lê um livro que eu PRECISO ler e faz uma resenha incrível justamente quando eu não tenho dinheiro pra comprá-lo x__x (sim, isso foi um elogio)
    Adoro te ver no blog \o/

  11. Bee Friso says:

    Gui…
    Ah, adoro suas resenhas.
    Alguns livros eu não tinha ouvido falar antes como o “Quem poderia ser a uma hora dessas?”, mas estou lendo e adorando.
    Realmente tem um bom gosto literário, são ótimas indicações.
    Alias, você já leu a série Crônicas de Gelo e Fogo? Se sim, o que achou?

    Beijos, chuchu! (:

  12. Letícia says:

    Esse é do tipo de livros que eu costumava muito ler, mas eu já li tantos que agora parece haver poucas novas opções, haha. Fiquei muito feliz ao ver a resenha, porque agora tenho mais um livro com esse tema pra ler. :D

  13. Daniela says:

    Que capa interessante!
    E que sinopse interessante!
    Tô parecendo Chapeuzinho Vermelho diante do Lobo Mau disfarçado de vovó!

    Adoro livros que tenham personagens infantis #mejulguem
    Eu adoro livros que tenham mapas, na verdade adoro livros que tenham qualquer ilustração!
    Não sei explicar bem o por que, mas com um simples desenho é como se materializasse de fato o que imaginamos durante a leitura.
    E ao contrário de alguns leitores, eu adoro quando o livro nos fornece uma “pausa” por intermédio de capítulos curtos.
    Estou lendo um livro que os capítulos são longos e como leio a noite, as vezes me sinto “desesperada” para que ele acabe logo e correr para o meu bom soninho, rs.

    Vou adicioná-lo a minha listinha e assim que a minha “pilha” diminuir, darei uma oportunidade com certeza a ele.
    A resenha ficou ótima Gui, parabéns!
    E obrigada por adicionar no Skoob!

  14. Camilla Emmerich says:

    Oh god, preciso desse livro pra ontem! Devo admitir que tenho uma certa queda para livros com essa temática (talvez seja porque Pearl Harbor tenha sido uma das minhas primeiras leituras significativas).
    Parabéns pela resenha e pelo ótimo gosto literário ^^

  15. Jaqueline Gorno says:

    Gui, gostaria de indicar um livro, A Crônica do Matador de Rei. Comecei a ler sem muita empolgação, mas depois adorei, uma história criativa e que prende a atenção do leitor. Acho que vc ia gostar bastante

  16. Melina,sou sua fã,de verdade,amo seu blog,suas dicas de coração,seu quarto divo,suas resenhas,seus dye’s,tudo,amo seu blog por inteiro.Meu sonho é ter um blog tão bonito e com posts tão bons quanto o seu,mas tenho esperança que um dia chego lá,meu maior sonho seria sua visita lá no meu blog,sei lá,é diferente,porque sou muito fã de você mesmo,amo seu blog e gostaria muiiiito do fundão do meu coração que visitasse meu blog e comentasse ,se gostar comenta e tal,porque seria maior honra pra mim,receber a visita da Melina Souza,me gabaria pelo resto da minha vida. Comecei meu blog a 1 ano,mas não fazia posts e agora comecei a me dedicar a ele,fiz um layout legalsinho eu mesma,respondo todos os comentários,visito blogs novos e os que amo de paixão como o seu,faço tudo direitinho,mas não sei o motivo que não rende tanto,acho que devo melhorar mais meu estilo de post. A única coisa que não faço é divulgar,fico com preguiça rsrs,enfim,comenta no meu blog por favor,seria demaaaais para mim s2 Obrigado e Abraços.

    simples-garotaa.blogspot.com

  17. Oi Gui!

    Também achava que o livro era meio pesado pro selo, mas dei uma folheada na livraria e tive a mesma impressão que a que você está passando pra gente. Acho interessante essas histórias ambientadas na guerra. E acho ótimo quando o autor esclarece tudo no final, porque não é todo mundo que tem discernimento pra ver o que é verdade e o que é ficção.

    Ótima resenha, adorei os trechos selecionados.

    Bjs!

    Raquel
    http://www.pipocamusical.com.br

  18. Marijleite says:

    Gostei da resenha, o nome e a capa já me chamariam muito a atenção.

  19. Luana says:

    oi Gui! Adorei a resenha, é um livro que realmente fiquei com vontade de ler, fui a Amsterdam e para a Alemanha essa semana, fui visitar a casa de Anne Frank e fiquei muito envolvida na história da 2 guerra, é horrível e impressionante né? Obrigada por indicar livros tao bons! bj

  20. Nanci says:

    Encomendei esse livro e não vejo a hora de começar a ler depois de ver sua resenha.Estou terminando de ler A Bibliotecária de Auschwitz tb indico para quem gosta desse tema.


Deixe seu comentário