Books

A Mecânica do Coração (Mathias Malzieu)

10.09.2013

Esse foi um dos seis livros que ganhei em um concurso cultural promovido pela Galera Record (eles selecionaram 10 vídeos curtos, produzidos pelos leitores, que representassem os anos 90 em 10 segundos – quem quiser conferir o resultado, pode clicar aqui), e escolhi por sugestão da Mel – e, como vocês lerão a seguir, achei uma excelente escolha.

A Mecânica do Coração conta a história de Little Jack, que, por ter nascido em um dos dias mais frios da história, teve seu coração congelado e substituído por um relógio de madeira. Essa delicada operação salvou sua vida, mas não evitou que sua saúde permanecesse extremamente frágil. Por isso, Little Jack precisa evitar emoções fortes (especialmente a paixão), a qualquer custo, sob o risco de seu “coração” não aguentar.

Depois de passar anos recluso na casa da “médica” que salvou sua vida, ele pede para conhecer a cidade. Lá, encontra uma pequena cantora e dançarina, que, nas palavras de Little Jack, “dança como um pássaro em equilíbrio sobre saltos-agulha, femininos alicerces”. Seus olhos, diz, “são imensos, podemos nos dedicar a estudar seu interior. Neles, vemos uma determinação feroz”.

A fábula, embora seja narrada em forma de prosa, tem um forte tom poético, com várias metáforas e outras figuras de linguagem – o que, pra mim, tornou a leitura bastante agradável (e olha que não tenho o hábito de ler poesia). Curiosamente, mesmo sendo uma história fictícia, A Mecânica do Coração faz diversas referências a lugares e pessoas reais, mas não vou dizer quais são, para não estragar surpresas.

Praticamente todos os personagens (Little Jack, seus amigos, a “médica”, a pequena cantora) são cativantes e bastante carismáticos. Some isso ao enredo criativo e ao estilo de texto rico (e ainda assim ágil) e você terá uma leitura extremamente agradável.

O livro é pequeno em todos os sentidos (tem apenas 189 páginas, e é menor do que a maioria) e a diagramação é muito boa, o que facilita muito a leitura. A capa é bonita e traduz bem o clima “gótico-punk-romântico” da história.

É fácil se identificar com Little Jack, especialmente se você já se apaixonou por alguém e teve que enfrentar um forte medo de rejeição para ter coragem de convidar a pessoa para sair.

A Mecânica do Coração, em resumo, fala de amor, desejo, amizade e outros temas fundamentais sem ser brega ou piegas. Recomendo fortemente!

Aperitivos

“Os primeiros fachos de luz ricocheteiam na neve e vêm esgueirar-se através dos postigos. A doutora Madeleine está esgotada. Quanto a mim, dormi; talvez esteja morto, porque meu coração está parado há um tempão.

De repente, o pio do cuco ressoa tão alto no meu peito que tusso de surpresa. Arregalando os olhos, descortino a doutora Madeleine de braços levantados como se acabasse de converter um pênalti em final de copa do mundo”
(p. 16)

“Madeleine recebe visitas diariamente. Os pacientes que não têm dinheiro para recorrer a um médico ‘diplomado’, quando quebram alguma coisa, sempre acabam aparecendo por aqui. Quer se trate de regular sua mecânica ou só tirar um tempo para jogar conversa fora, ela gosta de remendar o coração das pessoas. Sinto-me agradavelmente normal com meu relógio quando ouço um cliente se queixar de ferrugem na coluna vertebral:
– É metal, é normal!
– É, mas é só eu mexer um braço que range!
– Já lhe receitei um guarda-chuva. É difícil encontrar um na farmácia, eu sei. Dessa vez empresto-lhe o meu, mas trate de arranjar um até a nossa próxima consulta.”

(p. 19)

“No início, eu realmente não me dava conta do que acontecia, eu era muito pequeno. Quando cresci, porém, tornou-se embaraçoso ser, de certa forma, o vira-lata do canil. O que me pergunto é como um simples relógio pode repugnar as pessoas a esse ponto. Afinal de contas, é só madeira!

Hoje, quando acabo de ser reprovado na adoção pela enésima vez, um contumaz paciente da doutora aproxima-se de mim. Arthur é um ex-oficial da polícia que virou mendigo e alcoólatra. Tudo nele é amarrotado, da japona até as pálpebras. É um galalau. Seria mais ainda se ficasse reto. Em geral, nunca fala comigo. Curiosamente, gosto da forma como não nos falamos. Há alguma coisa tranquilizadora em sua maneira de atravessar a cozinha mancando, com um arremedo de sorriso e um gesto de mão.”

(p. 21)

ISBN 9788501087195 Editora Galera Record Páginas 189 Nota 5/5

P.s.: se quiser me adicionar/seguir no Skoob, é só clicar aqui ;D

Por

Equipe Serendipity

  1. Achei muito interessante, Gui, e pode ter certeza de que logo que acabar o livro que estou lendo A Mecânica do Coração vai ser a minha próxima leitura! E, só pra variar, fotos também ficaram ótimas! :)

    Já disse que amo o seu modo de escrever, né?! envolvente, divertido, sincero e motivador….pelo visto, essa qualidade é de família :)

    Ah, adorei o jeito que o autor fala sobre os olhos da dançarina “são imensos, podemos nos dedicar a estudar seu interior.” ….gosto bastante de suas resenhas e essa parte: Aperitivos é ótima, adoro!

    Beijinhos

  2. Dasty-Sama says:

    Nunca tinha ouvido falar desse livro! Simplesmente adorei a história, parece incrivelmente encantadora. Também achei a capa lindíssima e acho que não há melhor palavra para definir o livro do que a que você usou “gótico-punk-romântico” haha Vai para minha wishlist.

  3. Barbara Sá says:

    Se eu estivesse numa livraria levaria esse livro só pela capa, é linda *–*
    A história também é mega cativante, a formo como o autor aborda o tema é bem satisfatória, ao que parece. E a sua escrita nas resenhas sempre nos convencem, né?

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

  4. Esse livro parece ser tão meigo, me encantei! *-* Quero ler, entrou na minha lista de livros que quero comprar, espero poder comprar logo! ><

  5. LITA says:

    Não conhecia o livro, mas fiquei encantada. Quero ler logo!

    Ótima resenha. :)

  6. Estou tão apaixonada por essa capa que não me importo se não gostar do livro, quero ele na minha estante *-*
    Beijos Gui! Adoro suas resenhas ;)

    http://pausaparaumcafe.com.br/

  7. Nossa Gui, fiquei encantada pelo contexto *–*
    Vou atrás desse livro \o/
    Bjinhos

    Chá de Calmila
    FAN PAGE

  8. Não conhecia esse livro, mas agora quero muito ler. Ótima resenha! A história me lembrou um pouco o curta Invention of Love (2010), porque é algo “mecânico” também, assista se puder :)

  9. Mariane says:

    Adorei a resenha <3 Não tinha visto esse livro "por aí" mas achei interessante e vou procurar para comprar :)
    P.S.: Acabei de derrubar um copo cheio de suco de uva no meu colo por sua causa :P (não se preocupe, o como não quebrou) hahaha
    :**
    Kiwi

  10. Fran says:

    Esse livro é uma delícia! Li em espanhol faz algum tempo, ganhei de uma amiga que estava na Espanha, não sei se já tinha o livro traduzido na época… Mas é realmente lindo! ♥ Ótima escolha para resenha!

  11. Marijleite says:

    Só de ler os “aperitivos” e a resenha já me encantei, parece um livro fofo (ou meigo, como disse a moça nos comentários anteriores). Lerei quando puder.

    http://www.petalasdeliberdade.blogspot.com.br

  12. Ana Carolina says:

    Li esse livro há alguns anos e não gostei muito… Apesar disso gostei do seu ponto de vista. Até pensei em dar uma segunda chance pra ele e ler de novo… :P

  13. Kévilin says:

    Achei inusitado, e a capa chata quando vi na primeira foto (desculpe, sou sincera) e um título bem “brega”.
    Aí veio a sua resenha e mudou tudo. Obrigada a você e a Mel por SEMPRE salvarem minhas más impressões dos livros. Acho lindo e sempre fico com vontade de correr pra uma livraria e comprar na hora o livro. Pena que já estou de pijama :p

  14. Já estou apaixonada pelo livro! Tão difícil encontrar uma literatura bem escrita e sem clichês hoje em dia.

    Beijos!

    Ju
    http://naoadaptado.blogspot.com.br/

  15. Roqulaure says:

    Esse livro é lindo! Alguma coisa me incomodou na leitura. Achei que faltou alguma coisa que prendesse mais na escrita do próprio Mathias. Mas apesar disso, ele é um livro fantástico.

    Gui, você sabia que além de escritor o Mathias é vocalista e compositor de uma banda francesa? O nome é Dionysos. A banda tem um CD INTEIRO inspirado em A Mecânica do Coração. É muito lindo como os personagens conseguem ganhar vida com as canções.

    Esse clipe é de uma das músicas. http://www.youtube.com/watch?v=6Q9RupyXfmc. E tudo se encaixa de forma incrível. E ainda está sendo produzido uma animação (francesa) sobre o livro que parece que vai estrear em outubro desse ano.

  16. tania says:

    A historia e a capa me lembraram “Edward mãos de tesoura” :P
    Ei,um curtinho que li na semana que passou foi “festa no covil” de Juan Pablo Villalobos,muito bom também! /

  17. Anna Luiza says:

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas a história é muito fofa. Adorei a descrição dos olhos da dançarina e o fato de haver figuras de linguagem me encantaram. Vou colocar na minha wishlist! <3

  18. Gabriele says:

    Olá!!
    Adorei a resenha e estou louca para ler este livro – que nem sabia que existia! Já conheço o trabalho do Mathias Malzieu enquanto músico há anos, e um dos álbuns da banda dele, chamada Dionysos, é justamente “La Mécanique du Coeur”, que tem altas influências do Tim Burton e tals… Se puder, dê uma procurada nas músicas, acho que vai curtir (:
    Abraço e valeu pela dica ;)

  19. Oi Gui!

    Engraçado, peguei esse livro na mão esses dias por conta da capa, mas a sinopse não tinha me cativado não. Gostei do Little Jack, acho que vou me identificar com ele também, hehehe.

    Ótimos trechinhos selecionados, aliás. ♥

    Beijo!

  20. Bruna says:

    Adorei sua resenha! Não gosto muito de poesia/poema, mas parece ser uma história tão adorável que vou comprar dois, um para dar de presente. =D

  21. Parece um livro encantador, me lembrou Edward Mãos de Tesoura, vou ler com certeza :)

  22. Gui, não acredito que você já leu esse livro! Eu li há uns 4 ou 5 anos. Ganhei da minha mãe, ela me trouxe da Argentina, então o livro está em espanhol. Nunca imaginei que alguém fosse ler também! Eu amo esse livro, acho a coisa mais fofa! Não sou expert em espanhol, então sempre quis ler em português! Nem sabia que tinha lançado aqui… Puts, que feliz *-*

  23. Karoline says:

    Olá Gui, li a resenha e adorei, acabei comprando o livro e achei encantador. Vi que o autor tem mais títulos publicados, porém no Brasil só temos A mecânica do coração. Você não sabe se a galera Record não vai lançar os outros? Seria muito bom se o fizessem!

    Beijinhos!

  24. Eduarda says:

    Eu li o livro em 3 dias, de fato, é um livro lindo e envolvente. Pra falar a verdade acabei de ler faz alguns minutos, eu estou um pouco decepcionada com o final, talvez não tenha entendido muito bem, maa achei o final evasivo para o grande conteudo que o livro veio a proporcionar ao decorrer da leitura, mas em resumo geral, ele passa varias lições a ser aprendida nas entrelinhas. O que me deixou bastante triste, foi o final, mas meu ponto de vista não deve ser levando em conta, afinal, sou uma dessas pessoas romanticas e extremas, por isso o choque ao final.


Deixe seu comentário