11. Nov. 2013

Como escrever melhor

Arquivado em: Dicas

Posso não ser o melhor redator do mundo, mas com o passar do tempo comecei a ter mais facilidade para traduzir ideias sob a forma de palavras, e quero passar pra vocês um pouco do que aprendi até agora.

Ano passado, enquanto procurava livros sobre redação, encontrei o excelente Make Every Word Count (algo como “Faça cada palavra contar”), do Gary Provost, que defende a seguinte ideia: em um bom texto, seja ele de ficção ou não, cada palavra deve cumprir seu papel.

Ainda estou estudando esse livro, mas posso adiantar diversas ideias do autor que têm me ajudado muito (e, imagino, vão ajudar vocês também, quando precisarem escrever):

Mostre ao leitor que você está “do lado dele”: Se você passar a impressão de que não se importa com seu leitor, ele provavelmente não vai se dar ao trabalho de ler o seu texto, e, mesmo que leia (por obrigação), talvez, não vai gostar. Agora, se você mostrar que quer fazer algo por ele (informar, divertir, propor uma reflexão), a conversa vai ser outra…

Cada combinação de palavras afeta a ideia inicial de alguma maneira: Existem infindáveis maneiras de dizer a mesma coisa; você pode dizer a mesma coisa de diversas maneiras; é possível dizer a mesma coisa de diversas maneiras… (hehehe) E cada maneira que você escolhe vai afetar a ideia inicial. Por isso, escolha com sabedoria!

Evite “verbosidade”: Colocar verbos demais pode cansar o leitor, que vai querer lagar o texto assim que tiver a chance de fazer isso, e mandar você passear… Viram que frase chata?

Quanto menos palavras, maior o impacto: Frases muito longas tendem a diminuir o interesse do leitor. Além disso, se você conseguir sintetizar suas ideias, elas terão um impacto maior; caso contrário, a “força” delas diminui a cada palavra;

Precisão, não tamanho: Expressar uma ideia com clareza e em poucas palavras exige habilidade – e pode impressionar o leitor;

E aí, o que acharam? Gostaram? Não? Deixem suas opiniões nos comentários – se quiserem, teremos mais posts como esse ;)

Quem quiser me acompanhar em outras redes: Twitter ✎ Facebook ✎ Instagram

Quem quiser acompanhar o A Series of SerendipityTwitter ❤ Fanpage ❤ Instagram ❤ Youtube

71 comentários . Comentar via blog

  1. novembro 12, 2013

    A questão de menos palavras é importante mesmo.Texto muito grandes, por várias vezes, me tiram a atenção. Quando as frases são menores, minha concentração é maior.
    Muito boas as dicas, vou procurar aplica-las (e também irei procurar por esse livro).
    Muito bom post!

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Que bom que gostou, Tali!

      E esse lance dos textos curtos é ainda mais verdadeiro na internet, porque a velocidade de leitura na tela é menor e o grau de “dispersão” do leitor é maior hehe

      Responder
  2. novembro 12, 2013

    Adorei o texto, eu vou fazer faculdade de jornalismo, prestei para vários vestibulares este ano, pretendo passar,kkkk. Aonde posso adquirir este livro ?

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Eeee! :D

      Estou na torcida por você, Bia!

      Comprei na Amazon… não sei se tem edição nacional :(

      Responder
  3. Rana Mendes
    novembro 12, 2013

    Nossa, eu adorei esse post, se eu pudesse eu te abraçava agora. Super amei

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Hahahaha me senti abraçado! Que bom que gostou do post, Rana! A princípio, teremos mais desse tipo em breve ;D

      Responder
  4. Sarah
    novembro 12, 2013

    Guilherme, curti muito esse post! E fiquei interessada no livro, bem como o tema.
    Acho que é um tópico que todos gostarão de explorar… Gostaria de ler mais sobre redação, escrita criativa, essas coisas!

    Abraço

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Valeu, Sarah! Em breve teremos mais! :D

      Responder
  5. novembro 12, 2013

    Com certeza quero mais posts assim!!! Gosto muito de escrever, mas, às vezes, acho que escrevo de forma confusa, até repetindo coisas.

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Opa! Teremos mais em breve, Cami!
      Fico muito feliz que tenha gostado :D

      Responder
  6. Aninha
    novembro 12, 2013

    Adorei o post!! Era bem o que eu tava procurando mesmo! Esses dias eu li uma matéria da Pixar com dicas sobre escrever histórias/roteiros e tinha essas dicas lá! *-*

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Opa! Se puder passar o link aqui, agradeço! :D
      Fico muito feliz que tenha gostado! \o/

      Responder
      1. Aninha
        novembro 12, 2013

        A matéria que eu li foi em uma revista, to procurando aqui em casa mas não to encontrando :P Se eu encontrar pode deixar que tiro foto pra mostrar! :)

        Responder
  7. novembro 12, 2013

    Gostei muito das dicas e fiquei querendo mais!!! Será que tem esse livro em português? Ou algum similar pra indicar? Adoraria ler!

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Que bom que gostou, Dani!
      Infelizmente esse livro não tem versão em português… Mas temos títulos bons por aqui também, como os da Dad Squarisi! Recomendo :D

      Responder
  8. novembro 12, 2013

    Sabe quando você lê um post e pensa: Era isso mesmo que eu queria ler! Aconteceu agora. Eu amei cada palavra e sempre me preocupo com a qualidade dos textos que escrevo, já escrvi muito na vida, mas há sempre o que se melhorar!
    bjs e obrigada, Gui!

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Hehehe fico muito feliz em saber que o texto veio em boa hora, Iane!
      Espero que goste dos próximos também! XD

      Responder
  9. Thalissa Cavejon
    novembro 12, 2013

    Muito bom, adoro seus posts Gui!

    Escrevo a um tempo e muitas dificuldades surgem na hora de criar algo que cause um impacto a quem está lendo, adorei as dicas mesmo.
    :)

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Muito obrigado, Thali!
      Em breve teremos mais dicas! :D

      Responder
  10. novembro 12, 2013

    Oi Gui,

    Achei ótimo o post e fiquei interessada no livro. Esse ano eu resolvi voltar a estudar e optei pela Comunicação Social. Estou fazendo Jornalismo, mas ainda não tenho nenhum livro sobre (comecei ha pouco, estou no fim do 1º período ainda). Me responde uma coisa, esse livro tem traduzido pro português? Dei uma procurada e não encontrei.

    Bjos bjos

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Olá, Carol!

      Que bom que escolheu essa bela área da Comunicação Social! Espero que goste tanto quanto eu gostei! :D

      Esse livro não tem edição em português… Recomendo que dê uma olhada nos livros da Dad Squarisi (que é brasileira) e do Nilson Lage, que são boas referências!

      Responder
      1. novembro 17, 2013

        Já estou procurando! Obrigada pelas indicações :)
        (e sim, estou gostando do curso ♥)

        Responder
  11. novembro 12, 2013

    Adorei o post, Gui, achei bem interessante, útil e bem escrito. Aliás, não tem como não gostar do seu modo de se expressar, dos seus textos, sou fã do seu estilo….direto, divertido e muito claro, você aplica direitinho o que aprendeu! ;)

    Tenho muito a aprender com você! Que venham muito mais posts assim, viu?!

    Te amo

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Obrigado, meu anjo! <3

      Responder
  12. novembro 12, 2013

    Oi!
    Bom, eu sou escritora e sei o quanto essas dicas fazem a diferença. Principalmente a verbosidade excessiva!
    Um beijo,
    Duda Kiame

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Sério? Que chique! Hehehe depois fale pra gente sobre seus livros, que fiquei curioso pra saber mais! :D
      Fico feliz que tenha gostado das dicas! \o/

      Responder
  13. Giovanna
    novembro 12, 2013

    eu gostei muito e acho q com isso vou poder melhorar os textos que faço :)

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Não tenho dúvida disso, Gi! 8D

      Responder
  14. Camila Senhorini
    novembro 12, 2013

    Amei seu post Gui :) eu adoro escrever :)
    Vai ter mais textos seus com dicas?

    Parabéns

    Responder
    1. novembro 12, 2013

      Que bom que gostou, Cami!
      Teremos mais em breve! XD

      Responder
  15. Jéssica Kampa
    novembro 12, 2013

    Olha aí, era exatamente o que eu precisava. Certeza que me ajudou Gui. Ano que vem vou começar a “jornada” de vestibulares, já estou me dedicando aos estudos e ler sobre como melhorar a escrita é uma boa.

    Responder
  16. novembro 12, 2013

    Amei o post e não conhecia o livro. Trabalho como web redatora e também sou escritora de gaveta rs e sempre procuro dicas assim. Com o tempo aprendi algumas técnicas que começaram a deixar meus textos mais bem cuidados e não apenas palavras soltas por aí. Ainda assim, o exercício de escrever é constante, tem que ser diário, regado mesmo, para melhorar cada vez mais.

    Responder
  17. Márcia Celuta
    novembro 12, 2013

    Oi Gui!

    Adorei o post. Bem objetivo. Quero ver mais post assim. Gostaria de saber se você pode dá algumas sugestões de livros que ajudam a escrever melhor, só que em português, mas tão bom quanto este que você citou no post.
    Ah será que você poderia dá umas dicas também que livros que tem muitas ilustrações para quem quer desenhar?
    Beijos…
    Parabéns pelos posts maravilhosos que você nos presenteia!

    Responder
  18. novembro 12, 2013

    Oi Gui,
    Curti as dicas e vou procurar o livro. Tem no Brasil?
    Concordo com a ideia dos textos curtos e da quantidade de verbos em uma frase.
    Você sempre trás dicas ótimas.
    Adoro suas postagens :)

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

    Responder
  19. novembro 12, 2013

    Amei as dicas Gui, o post já está favoritado :D

    Responder
  20. Josiane
    novembro 12, 2013

    Nossa esse post era realmente o que eu estava precisando,alguns dias atras estava procurando dicas de como escrever melhor e hoje acho esse post bem esclarecedor !!
    Valeu Gui,você me ajudou muito :)

    Responder
  21. Ni Portela
    novembro 12, 2013

    Adorei o post! Tudo muito objetivo e prático :) <3

    Responder
  22. novembro 12, 2013

    Gostei muito das dicas Gui. Ás vezes a gente acaba escrevendo demais e nem percebe que deixou de priorizar alguns pontos essenciais. Adorei o post!

    Xoxo,
    Gabi

    Responder
    1. novembro 19, 2013

      Às vezes a gente entra no “fluxo” e acaba escrevendo pra caramba mesmo… por isso é sempre bom revisar o texto, Gabi! ;D

      Responder
  23. novembro 12, 2013

    Olá Gui (olha a intimidade haha):D

    Muito bom o post, amei as dicas!
    Continue escrevendo mais sobre esses assuntos, é importante ter dicas e experiências pessoais nessa área tão abrangente da comunicação :D

    bjs

    Responder
    1. novembro 19, 2013

      Olá, Bru (olha a intimidade)!

      Fico feliz que tenha gostado! Como disse, posso não ser o melhor redator do mundo, mas acredito que posso ajudar vocês, de alguma forma ;)

      Responder
  24. tania
    novembro 12, 2013

    Saber escrever é tudo o que quero nessa vida! \o/
    Quero voltar pra faculdade,pra isso,no vestibular, sei que a redação fará a diferença!
    Leio bastante(eu acho!)mas chega na hora de escrever…parece que simplesmente nunca li nada na vida :/
    Vou ficar de olho sempre nas dicas que aparecerem por aqui!

    Responder
  25. ana victoria
    novembro 12, 2013

    Eu AMEI as dicas, inclusive acho que deveria continuar postando dicas como essas. Achei muito interessantes :)

    Responder
  26. novembro 12, 2013

    Eu escrevo desde pequena. Gosto de ser objetiva, mas por também gostar de poesia, às vezes floreio demais. Percebi que quando se escreve para alguém – quando as palavras não são só suas – é necessário um jogo de cintura para não entendiar, e mais, fazer interessar. É difícil, mas quando bem feito um texto pode mudar conceitos! Excelentes dicas, úteis de verdade.

    Responder
  27. novembro 12, 2013

    Gostei bastante do post!
    Me ajudou bastante com meu projeto de livro (espero que dê certo!) e tudo que você citou não passa da verdade!
    Os capítulos que estou escrevendo são bem pequenos e uma amiga minha fala que os capítulos têm que ser grandes eu não concordo e quando fui ler uma fanfic dela me cansei de tão grande que era haha!
    Enfim, amei as dicas e o livro parece ser bem interessante!
    Beijão, Lala.

    Responder
  28. novembro 12, 2013

    Adorei essas suas dicas sobre o livro, fiquei bem interessada nesse livro, vai me ajudar muito, pois tenho certas dificuldades em escrever textos, na hora de botar no papel o que eu penso não sei como me expressar e tals. Haha

    Beijos ♥

    Responder
  29. Priscila Morais
    novembro 12, 2013

    Ótimo post.
    Aguardo a continuidade. :)

    Responder
  30. Adriana Maria
    novembro 12, 2013

    Olá Gui!
    Poxa não sei por nem por onde começar rsrs
    Bom, Gui *sim, sua primeira regra já surtiu efeito aqui e você realmente é bom nela: cativar o leitor* estudo Letras- Tradutor e Interprete e sou apaixonada por palavras. Li um post em que a Mel narrava a dificuldade de criar um post. A partir de então elevei, no meu coração, o status do blog. Mas como uma pessoa fofa, inspiradora e de bom coração era pouco, então surgiu você, com sua forma de escrever, seus desenhos, suas resenhas (ainda não concordo com os aperitivos rsrs). E tudo o que vocês fazem realmente é inspirador! Gostei bastante do post, realmente muito útil. Eu tenho muita vontade de que um dia saia um livro da minha cabeça rsrs Já li vários artigos dizendo que sim, alguns escritores tinham o “dom da escrita” já outros estudaram realmente a técnica da escrita e produziram boas coisas*por que ne, eles nao tinham muito o que fazer mesmo, refiro-me aos escritores antigos rsrs*. Bom seria se ministrassem cursos de “Escrita Criativa”, não(so encontrei cursos online)? Eu sei que talvez a intenção do post não tenha sido de transformar ninguém em escritor ainda assim caiu como uma luva, principalmente as referencias. Se puder, coloque mais bibliografias rsrs Voce tem vontade de escrever um romance, contos, algo assim? Você e a Mel, quem sabe, poderiam resenhar alguns titulos antigos, tem tantos tão bons, nao? Por fim, please, continue essa quem sabe série rsrs Beijos e tudo de bom ^.^

    Responder
  31. novembro 12, 2013

    Tenho que admitir, esse é o meu post favorito do blog até agora.
    Gui, você arrasou. Até salvei o link nos favoritos e coloquei o livro na wishlist.
    Foi muito útil, viu?! Obrigada, rs. Espero que venham mais posts assim!

    Beijos

    Responder
  32. Niih
    novembro 12, 2013

    Gostei muito das dicas, Gui!

    Só tenho uma dificuldade absurda com os “verbismos” e frases curtas. Inclusive estou quebrando essas duas dicas em um trabalho da faculdade. Meu professor pediu para escrevermos uma matéria de 90 linhas. Veja bem: 30 já são mais do que necessárias para a minha. TÁ OSSO. ):

    Responder
  33. novembro 13, 2013

    Acho que os posts do Gui tem sido os que mais tenho me identificado por aqui recentemente! Acho que teus próprios posts, Gui, revelam o que você apresentou ai nas dicas, você é sempre sucinto e vai direto ao ponto de uma maneira que é legal de acompanhar/ler! Pra ser sincera, acho que o que mais me atrapalha na minha escrita é minha incapacidade, digamos, mais prática! Mas continuarei na tentativa! Parabéns pelo post, Gui!

    Responder
  34. Ia Reche
    novembro 13, 2013

    O livro é interessante, mas se vê que está destinado àqueles que escrevem com a pretensão de vender seus textos. Veja que não há problema nenhum nisso, apenas não é o que eu considero como “literatura” na sua forma mais primordial. Na minha opinião, a arte está muito menos preocupada com o impacto que vai causar, e muito mais com a sua própria expressão, que lhe é natural e bem menos moldável.

    Eu entendo que este livro provavelmente foi escrito para pessoas “comuns” que gostam de escrever, mas o que eu adoraria é que qualquer um que realmente ama escrever – e que não se imagina fazendo outra coisa – fuja com urgência desse padrão de escrita que o autor sugere.

    Perceba que o que torna a prosa do Raduan Nassar incrível é um tanto pelo efeito das orações longas; a prolixidade da Clarice Lispector é que garante que seus textos sejam verdadeiros tratados filosóficos; e se o Guimarães Rosa estivesse preocupado em ser compreendido, bem, então não haveria sobrado sequer uma linha da sua produção.

    Eu posso estar errada, mas a impressão que tenho é a de os caras que marcaram mesmo a história, são exatamente aqueles que fugiram tanto dessas regras do Provost, quanto de todas as outras que pipocam por aí.

    Enfim, adoro o blog, mas dessa vez discordei um pouco do que li ;)
    Boa semana,
    abraço

    Responder
  35. Kévilin
    novembro 13, 2013

    Ei Gui! A diversidade de seus posts está crescendo! Estou adorando ver você cada vez mais por aqui (:
    Bem, como uma escritora em processo (já comecei uns 14 romances e finalmente estou terminando meu primeiro yay! *0*), uma super leitora e uma estudante de Letras, sei o quanto escrever é algo importante, complicado e principalmente melindroso. Afinal, a linha entre o bom e o péssimo é muito bem definida, mas a linha entre o bom e o “é isso!” (o maravilhoso)… é bem tênue! E é nisso que tenho tentado trabalhar como escritora e é isso também que tenho aprendido a estimular a percepção nas pessoas como futura professora. Escrever é seguir um monte de regras e ao mesmo tempo fazer um texto bem SEU. Com o seu estilo e passar a SUA mensagem. Ufa! É uma big tarefa, hein? Mas o melhor de tudo é ver tanta gente boa conseguindo das mais diferentes maneiras (: (:
    Achei suas dicas super válidas e vou dar uma procurada no livro haha
    Um super beijo!

    Responder
  36. novembro 13, 2013

    Nossa!!! Eu amei as dicas… Vou até salvar pra usar quando for escrever um pouco… eu amo escrever! ^^

    Responder
  37. novembro 13, 2013

    Muito interessantes essas dicas, anotadas! Acho que também temos que ver para quem e para onde estamos escrevendo, né? Por exemplo, li o livro “Cem anos de Solidão” que tem páginas com apenas um parágrafo! Em livros isso pode funcionar, na internet talvez não.

    Responder
  38. Nathyane Caroline
    novembro 13, 2013

    Amei os exemplos nas próprias definições, Gui. Ha, ha!
    Gosto bastante da forma como você escreve e desse teu humor “meio” negro. :P

    Espero conhecê-lo um dia.
    Beijinhos!

    Responder
  39. Tábata Cristiane
    novembro 13, 2013

    Amei as dicas! Obrigada! E volte com mais dicas preciosas como essas.

    Responder
  40. Olá Gui, tudo bem?

    Eu aaadorei o seu post. Espero mais desse estilo.
    Ah, e gosto muito da maneira como escreve ;)

    Xoxo :*

    Responder
  41. novembro 14, 2013

    Oi Guilherme!
    Sou uma escritora de primeira viagem e estou sempre procurando dicas por aí. Suas dicas são maravilhosas, e vou pôr em prática assim que puder!
    Um abraço,
    Dayenne Vieira.

    http://um-momentoasos.blogspot.com.br/

    Responder
  42. novembro 19, 2013

    É sempre bom ter dicas assim. Pode não ser utilizada para escrever um livro, mas para sua vida inteira. Seja para o (maldito) Enem ou para escrever uma carta ;)

    Responder
  43. novembro 23, 2013

    Adorei Gui!!! Tem uma dizer americano que resume bem essa ideia: KISS, ou seja: KEEP IT SIMPLE STUPID

    =)

    XoXo

    Responder
  44. dezembro 11, 2013

    Bem bacana as dicas, você escreve o que além do blog gui?
    Eu escrevo poesias, mas é tão difícil fico muito tempo sem inspiração, agora criei um blog mais geral para escrever sobre coisas diferentes,você acha que ter um blog ajuda a incentivar a escrita?
    abraço

    Responder
  45. Maria Beatriz
    dezembro 12, 2013

    Que ótimo saber que não sou a única pessoa que se preocupa com textos! heheheh Amei! Super dica! Sinta-se abraçado (bem forte *-*)

    Responder

Deixe um comentário