LIVROS

Eu me chamo Antônio (Pedro Gabriel)

Conheci o trabalho desse autor graças à minha amiga Dani Faria, que compartilhava postagens dele no Facebook. Gostei logo de cara.

Não é fácil escrever poesia sem cair no exagero. Muitas vezes, a pessoa se empolga e acaba deixando a coisa toda muito “açucarada”, meio piegas. Pedro, não: ele mantém o equilíbrio e cria algo comovente, sem apelações.

Metáforas, trocadilhos e um belíssimo trabalho de tipografia, em que letras e desenhos mantêm uma grande harmonia, como se estivessem dançando, ajudam a tornar seu trabalho digno da multidão que conseguiu conquistar – e com a qual ele mantém contato em sua fan page.

Pedro tem o curioso hábito de escrever poemas em guardanapos do tradicional Café Lamas (um bar do Rio de Janeiro) e deixá-los sobre a mesa de pessoas com as quais queria interagir, sempre com a assinatura “eu me chamo Antônio” (o segundo nome do autor).

Não vou falar muito mais sobre o trabalho em si, para não estragar… Só adianto que é difícil não parar em cada página para tentar, digamos, absorver a poesia. Dito isso, prefiro deixar que vocês vivenciem a experiência com a maior autonomia possível.

O livro está muito bem editado, e o projeto gráfico conseguiu traduzir muito bem o espírito da obra de Pedro/Antônio, com os guardanapos fotografados em ambientes que têm tudo a ver com a mensagem escrita. Fiquei muito feliz quando soube que iam lançar essa compilação, e ainda mais feliz quando a editora Intrínseca nos mandou um exemplar!

Recomendo fortemente!

ISNB 9788580574357 Editora Intrínseca Nota 5/5 Páginas 191

Obrigado pela atenção, e até a próxima! :D

Quem quiser me acompanhar em outras redes: Twitter ✎ Facebook ✎ Instagram ✎ Tumblr

Quem quiser acompanhar o A Series of SerendipityTwitter ❤ Fanpage ❤ Instagram ❤ Youtube

Posts relacionados

47 Comentários + Comentários pelo Facebook
Post Anterior
janeiro 22, 2014
Próximo post
janeiro 22, 2014
  • Fêh Zenatto

    Amo a poesia singela do Pedro
    E o livro está um escândalo, maravilhoso mesmo!

    • Gui

      Sim! Superou as expectativas (que já eram altas)! :D

  • Ni Portela

    O livro é lindo! Você já preencheu o guardanapo em branco? Compartilha com os leitores, huhuhu! :D

    • Gui

      Ainda não, Ni! Preciso fazer algo à altura! XD

  • Mariana Castela

    já seguia na página do facebook e sou uma daquelas que também ficou muito feliz com o lançamento do livro ! fora isso, fico orgulhosa do pedro ser daqui do rio também !

  • Mariana Monsanto

    Gui, eu li esse livro na primeira semana do ano e eu adorei! Não gostava muito de poesia pelo simples fato de ser algo meio “clichê”, sempre aquele negócio meloso… Esse livro me surpreendeu!
    Adorei o post!
    Bjs para vc e pra Mel!

    • Gui

      Foi exatamente o que aconteceu comigo, Mari ;D
      Fico feliz que tenha gostado!

  • Barbara Sá

    Ai, muito amoor *–*
    Amei o ‘Eu me chamo Jon’, haha.
    Sigo o Pedro no Insta e adoro cada foto dele!

    Beijos

  • Niih

    Achei o trabalho lindíssimo quando folheei na livraria. Quero muito, muito, muito um exemplar! :D

    • Gui

      Merece um lugar na sua estante, Nih! ;)

  • Laura Marques

    Acho que ele deve ser fofo sabe, por dentro, lindinho, mas não compraria, prefiro livros que contam estórias mesmo. Beijão mellll!

    • Gui

      É muito bonito, Laura, como você pode ver nas fotos XD
      O autor disse que ele pode ser considerado uma narrativa, mas confesso que não consegui captar uma história…

  • Gabriel

    Eu gosto MUITO dos guardanapos do antônio. Esse livro é um dos meus favoritos! ♥

    • Gui

      É impressionante o trabalho artístico que ele consegue fazer com um minúsculo guardanapo :P

  • Beatriz Mykelly

    Não sou muito fã de poesia mas fiquei com vontade de ler esse livro ! Beijo

    • Gui

      São poemas bem curtos, acho que você vai gostar! ;)

  • Lala

    Amei a resenha!
    De todas as resenhas que já vi desse livro essa foi a mais verdadeira <3
    As fotos ficaram lindas e o que você falou me motivou a comprar o livro!
    Antes de o livro ser lançado eu acompanhei um pouco a página e gostava bastante! Fiquei muito feliz quando soube que ele lançou o livro mas um pouco decepcionada com ele porque pensei que ele contasse um pouco das experiências dele nos bares e tal, mas quando vi que era um livro só de poesias (bem interessantes e lindas por acaso haha) me desanimei um pouco.
    Mas você me animou o/
    Beijão, Lala.

    • Gui

      Que bom que gostou, Lala!
      O autor deu várias entrevistas nos últimos anos, contando a história dele, as experiências nos bares… Vale a pena dar uma olhada! ;)

  • Juliana

    O livro é super bem editado, além de as frases serem ótimas. Queria passar em um barzinho e encontrar um desses, imagina só? :( Sair de lá toda feliz! ótimas fotos, aliás, lindas ;)

    Aliás, estamos sorteando este livro no meu blog (A Oitava Coluna), aos interessados.

    Beijos Gui.

    • Gui

      Seria bom, Ju, mas difícil! Ainda bem que o livro não é caro :P

  • Mariane Mendes

    Lembro que de início, o que mais me chamou atenção nos guardanapos do Pedro Gabriel foi a tipografia junta com a poesia! Duas coisas que eu amo, e não tem como não amar o que ele faz. Ainda não comprei o livro, mas com certeza é um que está na minha lista, e também acho um bom livro pra se dar de presente, né?!

    Enfim, beijo ;*

    • Gui

      Sem dúvida, Mari!
      Aliás, no final do livro vem uma foto de um guardanapo em branco, pra você preencher. Uma sacada interessante pra quem gosta da abordagem dele!

  • Luana

    Acompanhava a obra lindíssima dele desde os meus tempos de fiel usuária do tumblr, hoje em dia me ligo mais na page do Facebook, mas estou com muita vontade de comprar o livro! Vale muito à pena dar o devido valor a esse trabalho sincero e brasileiríssimo! =)

    • Gui

      Sim! Poesia brasileira que não cai em clichês de “samba, futebol e malandragem” :D

  • Lorena

    Passei a conhecer a página do Antônio pelo face da editora intrínseca e quando fui olhar do que se tratava adorei a ideia dos guardanapos.
    Comprei o livro e gostei mais ainda da poesia do Antônio e, apesar de estranhar a fonte no começo, passei a gostar muito dela e de seu significado depois de ler essa coluna do autor no blog da intrínseca (http://www.intrinseca.com.br/site/2014/01/eu-escrevo-para-brincar-com-o-infinito/). Aliás, todas as colunas dele são legais!
    Gui, adoro suas resenhas (assim como as da Mel :-D), são muito sinceras e objetivas! Continue assim!

    • Gui

      Que bom que gostou, Lolo (hahaha curti o apelido!)! XD

      Vi que ele tem uma coluna e comecei a acompanhar. Ele mantém o espírito do trabalho!

  • Cantini (Blog da Cantini)

    Super legal.
    O nome do livro é curioso.
    Achei interessante.
    Beijos
    Nath

    • Gui

      É verdade! Quando vi da primeira vez pensei “como assim ‘Antônio’? O nome do autor não é ‘Pedro’?” Depois tudo fez sentido hehehe XD

  • Nathyane Caroline

    Guiiii! *-* Que o máximo, essa sua dica de leitura! A priori, pensei que presentear um amigo meu, pois ele escreve poesia também e tenho certeza que ele irá amar. Só que o número de pessoas que quero presentear, com esta obra linda, cresceu. Inclusive, irei me presentear, também. Hahahahha! :}

    Obrigada por mais um momento especial, como este. Um beijo!

    • Gui

      Hehehe o autor ficaria muito feliz em saber! XD Nathy ajudando a espalhar poesia!
      Que bom que gostou ;D

  • Lena

    Oi Gui! Esse livro é incrível. Pude vê-lo na Saraiva no começo de Janeiro (quase derrubei a pilha do balcão x)). Fiquei fascinada, mesmo por que eu adoro tipografia (apesar de que: precisava treinar muito mais…).

    Você conhece a The notebook doodle? (não lembro se é assim que escreve :~) ela tem um tumblr e um perfil no instagram com mensagens lindas também. A letra dela é perfeita ^.^

    Adorei a resenha, as frase escolhidas também!

    Beijinho, Lena.

    • Gui

      Fico feliz que tenha gostado, Lena!
      Não conhecia esse tumblr, mas vou procurar. Gostei da ideia! (tipografia <3)

  • Hannah

    Gui,
    Eu não leio poesia, mas acho que abrirei uma exceção para este livro. Coisa mais linda! A propósito, adorei a resenha. ;)

    • Gui

      Ele merece, Hannah! Não sou fã de poesia, mas nesse caso valeu a exceção! ;D

  • Clarissa Carino

    Olha, não é que eu tinha maior curiosidade de conhecer mais sobre esse livro e ainda não tinha tido tempo de pegar numa livraria para folhear? Gostei da sua resenha! Deve ser muito legal… :)

    Beijos,

    Clá – blog Uma Garota Carioca

    ps.: que bonequinho lindo do Jon Snow, eu querooooo! *.*

    • Gui

      Que bom que gostou, Clá! Foi uma feliz coincidência ter postado essa resenha justo quando você estava curiosa sobre o livro hehehe XD

      p.s.: Jon é um dos meus personagens favoritos! Esse bonequinho em ganhei da Mel :D

  • Marijleite

    Um livro para ficar horas olhando, reler depois de algum tempo… assim como toda poesia.

    • Gui

      Sem dúvida, Mari!
      Não é daqueles que a gente lê rápido para progredir na história. É para ser “saboreado” com mais calma

  • Ysa

    Não é surpresa que eu tenha amado essa resenha. Amo a forma como vc escreve. Sabe, já tinha ouvido e visto falar do livro, mas não me despertou o interesse. Mas depois de ler essa resenha, estou ansiosa pra poder comprar o livro. Parece ser muito dinâmico e bem feito.
    Beijos da Ysa ;)

    • Gui

      Fico muito feliz que tenha gostado, Ysa! Espero que esse livro ganhe um espaço na sua estante hehehe XD
      =*

  • Srta Sherry

    Achei engraçado quando você mencionou CAFÉ LAMAS…. meu sobrenome é LAMAS… ahuehuaehaheuha

    Beijos

    • Gui

      Parente dos donos do café? XD

  • Raquel Moritz

    Eu me chamo Jon, AHUEEAHUHAEAHUE

    Eu queria muito esse livro, mas já folheei ele na livraria e acho as imagens do facebook muito melhores. Mesmo assim, valeu a dica :)

    Beijo!

    • Gui

      Gosto de ter algo palpável, mas às vezes a qualidade da imagem realmente fica melhor na tela ;D

Deixe seu comentário

Instagram

  • Eu tenho o costume de tirar fotos de coisas que eu gostaria de comprar, mas que por algum motivo não compro (dinheiro, não precisar de verdade, falta de espaço etc.). Faço isso em qualquer situação, mas principalmente quando estou viajando e acabo vendo coisas aleatórias enquanto estou passeando. Essa ecobag aí da foto foi uma das coisas que desejei comprar lá em Toronto, mas que trouxe comigo só na forma de foto 😌 vocês também costumam fazer isso? Ou tem alguma outra “tática”?
  • que artistas de outras épocas/séculos te inspiram? Eu acho tão incrível pensar que Van Gogh viveu há dois séculos e sua obra segue marcando e inspirando gerações. Esse envelope foi presente do meu amigo querido @gustavokrelling e me inspirou a fazer várias fotos que viraram um post novo no blog 😌 vou amar encontrar vocês por lá também ♡ (e vou aproveitar para responder os comentários que vocês deixaram nos últimos posts)
  • vocês já se sentiram pressionados a ler algum livro só porque “todo mundo” já leu? Ou já fingiu que leu um livro? Essa foto foi feita em uma livraria lá em Toronto ♡ achei muito divertida essa brincadeira que fizeram com essa seleção de livros hehe falando em Toronto, essa semana liberei no canal o único vlog dessa viagem e eu amei muito cada segundo dele e hoje liberei um novo study vlog no canal 😌 espero que vocês gostem vídeos novos!
  • vocês costumam ler um livro por vez ou vários ao mesmo tempo? Durante muito tempo eu só conseguia ler um, mas hoje em dia tenho até que me controlar para não levar mais de um na mochila quando saio de casa 🤭 ah, hoje teve post novo no blog e nele apresentei a minha nova roommate 🌿 (spoiler: ontem fui na @borealisplantas ♡)
  • vocês costumam ficar revendo fotos do seu rolo de câmera e relembrando de como foi o dia em que você tirou ela? Eu amo fazer isso ✨ essa foto é do dia 28-11-2018. Um dia depois de ter visto a neve caindo pela primeira vez. Eu e o @hasegawaphoto andamos muito. Fomos em várias lojas de vinil, almoçamos em um lugar cheio de pisca-pisca em que todos os pratos custavam 5.95 (talvez eu tenha errado o valor, mas lembro que era menos de 6 dólares) e que tinha uma placa de “free air guitar! Please take one” (vou postar a foto da placa nos Stories). De noite eu tomei um chocolate quente com menta delicioso em um Starbucks e senti como se estivesse vivendo em um filme com todo clima natalino de Toronto ♡ foi um dia sem “grandes emoções” e eu amei cada detalhe dele. Lembro de ficar olhando as casas, as folhas no chão e as árvores por onde passava imaginando como seria a vida das pessoas que moravam por ali e o que elas estariam fazendo naquele momento em que eu passava por elas sem que elas soubessem que tinha alguém criando historinhas mentalmente sobre elas hehe (eita! Será que minha legenda ficou confusa?)
  • Voltei pra casa cheia de produtinhos maravilhosos da @thebodyshopbrasil ♡ tentei separar eles por categoria nas fotos pra conseguir mostrar tudo. Não vou falar detalhadamente pra legenda não ficar gigante, mas já vou avisando que futuramente vou falar mais sobre eles no blog ♡ 
Consegui trazer pra casa 3 produtos usados na minha revitalização facial (Drops of Youth) e isso significa que já vou poder ter a minha própria rotina de revitalização em casa ♡ aos pouquinhos vou deixando ela mais completa 😌
A maioria dos produtos são para o rosto (amo amo amo máscaras), mas não esqueci dos meus cabelos (já usei praticamente todos os shampoos da TBS e agora que tenho os da linha de Shea Butter - karité - vou poder dizer que usei todos), do meu corpo (aaaaaah esses cremes com aparência de iogurte além de deliciosos tem uma absorção rápida ♡) e dos meus pés, meus queridos pés que me aguentam o dia inteiro (esse creme vai ser um incentivo a mais para voltar a correr com frequência). Tô muito feliz em poder mostrar todos esses produtos #crueltyfree para vocês 😌 espero que tenham gostado das minhas escolhas! Me contem aqui nos comentários quais os que vocês mais gostaram que eu vou amar saber ♡ ah e lembrem-se que tem cupom de 25% de desconto (MELTBS) válido até hoje na loja do Shopping Mueller @muellercwb • publicidade ♡

instagram