IMG_3387
Inspiration

Sobre crescer e continuar feliz

29.01.2014

IMG_3387

Hoje postei uma foto de uma cartela de adesivos que comprei porque, sim, eu coleciono adesivos, e recebi um comentário que achei engraçado e triste ao mesmo tempo. Uma garota perguntou “cara, quantos anos vc tem? serio (sic)”. Não tenho vergonha de dizer a minha idade (tenho 26 anos, já comentei isso aqui outras vezes) e muito menos de gostar de coisas “bobas”, simples que me fazem feliz.

Gostar de desenhos, de ler livros YA (young adult), colecionar adesivos, ter agendas fofas…nada disso faz com que eu deixe de pagar as minhas contas no final do mês e ter responsabilidade “de gente grande”. Infelizmente algumas pessoas acham que virar adulto significa ter que deixar de lado qualquer resquício da infância e da juventude, e esquecem que o que somos quando crescemos está diretamente relacionado com as nossas experiências nas fases anteriores da vida.

É claro que existem coisas que devemos deixar para trás, principalmente defeitos e coisas que REALMENTE não são mais admissíveis quando não se é criança (tipo usar mamadeira e chupeta hehe), mas achar que você está proibido de gostar de tudo que também é voltado para o público infantil (veja bem, eu disse “também” e não “exclusivamente”) é exagero. Mais do que isso, é uma demonstração de que a pessoa realmente envelheceu, mas, talvez, sem amadurecer de fato, pois não se sente segura o suficiente para dizer que gosta de tal coisa, por ter medo do que os outros vão dizer.

Algumas coisas simplesmente perdem a graça com o tempo, mas outras não, e não há nenhum problema em continuar gostando delas depois que “crescemos”.

Gente, tá liberado gostar de desenho e outras coisas legais depois dos 20, tá? Pode até ir pra Disney tirar fotos com os personagens e brincar nos parques ;)

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

ps: pessoal, eu não fiquei mal com o comentário. Só quis aproveitar para escrever essa reflexão :)

Quem quiser acompanhar o A Series of SerendipityTwitter ❤ Fanpage ❤ Instagram ❤ Youtube

Por

Melina

  1. Ysa says:

    Amei o post , Mel. Eu só tenho 16 anos,e por amar desenho animado,coisinhas fofas e coisas desse tipo,tem gente que fala”MDS,você ñ cresce não? Já tem 16 anos!”.Já fiz um post no meu blog falando que ñ existe idade para gostar de desenho,colecionar figurinhas,bonequinhos,não existe idade pra fazer o que a gente gosta de fazer.Sempre é hora pra fazer o que nos da prazer.Amei o seu post e concordo com vc em tudo que foi dito!
    BEIJOS

  2. Maria Clara says:

    Disse tudo, Mel! Concordo totalmente.
    Ah, adoro seu blog, você me inspirou a começar o meu :) haha

  3. Crescer, além de tudo o que você falou, é também não ficar no Instagram/Facebook/Twitter/qualquer outra rede social alheia para fazer esses comemtários desnecessários né? Espero que a guria pense um pouco nessa atitude dela e aproveite o tempo que ela gasta com esse tipo de comentário para outras coisas mais produtivas :)

    Como diria o Chaves, se você é jovem ainda, amanhã velho será, a menos que o coração sustente a juventude que nunca morrerá hahahahahahahaha!

  4. Acho mais que certo Mel, eu vi o comentário desnecessário da garota. Acho triste essas pessoas que vivem no mundinho delas e se acham na razão de fazer essas criticas desnecessárias. Sou casada e tenho coleção de Monster High siim! Nunca deixei de comprar cadernos, agendas fofas poque tenho mais de 20. E se você não gostasse dessas coisas, não seria a Mel que tanto gostamos ♥

  5. Camila says:

    Acho muito nada a ver pessoas dizem coisas do tipo ”você está velha de mais para isso”!Eu tenho 10 anos de idade e tem coisas que eu amo hoje em dia que acho que irei amar até morrer!Eu também colociono adesivos e vou continuar colecionando até não sei quanto tempo.Gosto de ver desenhos para crianças 5 anos!Gosto Monstros S.A.,Nemo,Toy Story e vou gostar até quando virar adulta!Por favor Mel NUNCA perca essa coisa “infantil” que você tem porque isso é o que mais me encanta em você,o fato de você não ter vergonha de gostar de desenho animado,histórias infantis,colecionar adesivos e muitas outras!Te adoro!

  6. Concordo com você Mel. Já estou com vinte anos mas também coleciono adesivos (bate o/) e gosto de muitas coisas consideradas “de criança”. Sei que tenho responsabilidades, embora as vezes eu tente fugir delas, mas não vou deixar o meu mundo se tonar cinza só porque minha infância se foi. O que envelhece é o espírito. Meu espírito é bem jovenzinho ainda e vai ficar assim para sempre. Você é uma inspiração para mim.
    Beijos

  7. Eu tenho pena de gente assim. Vou completar 32 anos mes que vem e me sinto uma criança ainda. Coleciono adesivos, tenho varios bonecos, vou no cinema assistir desenhos, dentre muitas outras coisas que tem gente que só aceita até uma certa idade. Ao mesmo tempo em que trabalho desde os 14, pago minhas contas desde então e vivo num mundo em que vc pode ser as duas coisas ao mesmo tempo. Tem muita gente que me critica, mas tem quase a minha idade e depende de papai e mamãe. Quem é mais criança aqui? E veja bem, nunca perdi meu tempo pra ir lá na “casa” deles criticar ninguém. Parece que quanto mais a gente quer ter liberdade, mais vem nego “cagar” regra. Que mundo chato esses que eles vivem.

  8. Laila says:

    <3 Eu ainda tenho coleção de adesivos, papeis de carta e um monte de coisas que algumas pessoas consideram "infantis". Não ligue para esse tipo de comentário, essas pessoas não devem ter coragem de admitir que gostam de uma coisa ou outra por medo de julgarem, e aí enchem o saco de quem tem. Sei lá. :s

  9. Adriane says:

    Já vi vários comentários deste tipo em blogs por ai, como o da Bruna Vieira. Acho uma grande falta de noção das pessoas. Tenho 24 anos e amo desenhos, brinquedinhos do mcLanche e caderninhos com bichinhos e ninguém tem nada a ver com minha idade! Muitas vezes adoramos essas coisas pois nos lembram momentos das nossas vidas! Melhor isso do que tentar mostrar pros outros algo que não somos!
    Pode ser clichê, mas lembra do Pequeno Príncipe?

    “Todas as pessoas grandes foram um dia crianças mas poucas se lembram disso.”

    beijos Mel, sucesso!

  10. Ana Carolina says:

    Desculpa a expressão, mas eu fico “puta da cara” quando eu vejo críticas assim. Qual é, cada um gosta do que gosta e ponto. Tem gente que parece que simplesmente não aceita o gosto dos outros. Fala sério, o que importa é ser feliz e só.

  11. Também concordo e apoio vc Mel… depois de adulta e que comecei a trabalhar, compro todas as coisas que a minha mãe pro não ter condições nunca me deu, e sim, vou fazer coleções de tudo que sempre quis fazer na vida, de adesivos, de barbies, de agendas… estou com 24 anos, casada e minha casa tem muita coisa fofa sim, e daí se alguém julgar? puro recalque!

  12. Falou tudo, Mel! Tenho 29 e ainda curto todas essas coisinhas fofas que nos deixam mais felizes! A vida adulta já é tão difícil, por que não torná-la um pouco mais leve com um toque de diversão e inocência, né? :)

    Clá | blog Uma Garota Carioca

  13. Luciele Aires says:

    Já recebi críticas duras de alguns familiares só porque eu disse que topava qualquer dia ir andar na montanha russa e comer algodão doce no parque onde fui varias vezes quando criança me divertir. Eles falaram que essa não era a postura de uma mãe e que (uma coisa que realmente me magoou) eu só tinha crescido no tamanho pois eu continuava infantil e imatura compre “sempre fui”.

    Talvez as pessoas não entendam que não é ruim deixar algumas coisas que nos divertiam na nossa infância fazerem parte da nossa vida de adulto. Enlouquecemos menos, nos cobramos menos e nos divertindo mais, podemos ter a cabeça mais tranquila para tomar decisões importantes! Não tem nada melhor do que se lambuzar de sorvete para relaxar e logo depois retomar os estudos ou os projetos em que se está trabalhando.

    Meus parabéns por encarar a vida tão leve assim Mel.

    Muitos :****

  14. Ana says:

    Tenho 23 anos e AMO ler YA! Coleciono agenda/caderno do Pequeno Principe, e compro tudo com meu salário. Ser adulto não é virar um robô, aliás, se muda muito pouco. Amadurecer e criar resposabilidades, e não deixar de gostar das coisa que gostavamos antes. Eu posso curti Woody Allen hoje em dia, mas SEMPRE vou chorar com a Bela e A Fera. Quem não entende agora, um dia vai entender.

  15. Mareska says:

    Tem uma hora que a gente atinge uma certa idade em que pode se dar ao luxo de gostar do que quiser e ninguém tem nada com isso, porque ser feliz se torna um pouquinho mais importante do que se enquadrar no padrãozinho dos outros. Só que essa certa idade é psicológica, então infelizmente muita gente ainda vai colocar a própria felicidade na aceitação dos outros, e não, por exemplo, numa cartela de adesivos.

    I choose the stickers, any time.

  16. Mel, nem liga para isso. O que mais acontece comigo são perguntas desse modo. Você não vai se desfazer dessas coisas? Vai para pós com esse caderno das princesas? Sim, eu vou, sou madura o suficiente para aceitar e não ter medo de mostrar que coisas fofas vão sempre fazer parte da minha fase adulta.
    Pessoas assim, só tem medo de assumir que gostam dessas coisas, e sinto pena delas, porque elas não sabe o que perdem! hahahaha

    Beijãão! :)

  17. Babi Dupas says:

    Concordo plenamente, a pouco tempo eu estava passando por uma certa crise, sabe entrar para faculdade deixar algumas coisas para traz porque isso “supostamente” é o que se deve fazer… No final você acaba caindo na real e vendo que se afastar do que você gosta e que te faz feliz, é se afastar um pouco de quem você é :/ Por isso simplesmente parei de me importar \o/

  18. Fiorella says:

    Nossa cara, me peguei pensando nisso justamente nestes dias! Tenho 28 anos, recem feitos neste janeiro, mas adoro livros YA, bonecas colecionáveis, action figures e pelucias especiais para colecionar, sem contar tirinhas como monica/scott pilgrim e peanuts ainda mais quero ler todos os livros do star wars e marvel… sabe, não via problema nenhum nisso, mas a moça que mora comigo so fala de casar, casa, filhos e coisas que uma mulher jovem adulta tem que gostar e a cada pacote que vemde fora (ebay) sinto um little olhar de “nossa essas coisas não são importantes”… fora meu pai falando que já não devo mais gostar de pelucias e uma outra amiga que acha infantil gostar disso, enfim, me sinto a unica fora meu noivo que me entende e ate mima dando essas coisinhas, que ainda curte essas paradas! Me senti ridicula ultimamente e culpada. So q cara, não curti essas coisas quando era criança, infelizmente meu pai era um aluno de pos graduacão com filha e mulher para sustentar, hj consigo curtir e não so olhar, não acho que seja crime pq como vc disse no final do mes se paga contas e se tem a maturidade de enfrentar qq situacao dificil que vier pela frente sem surtar ao maximo.
    Fico feliz e aliviada q existem pessoas como vcs @melinwonderland, @depoisdosquinze e @justlia que param um pouco e expressam que não tem nada de errado em ser feliz sem perder a maturidade, vou dizer aliás que graças ao post recente das 3 em desabafo a comentarios bobos na net, minha vibe tem melhorado!
    Cada quem com sua personalidade e com a felicidade de ter a capacidade de ainda ser criança!

    bjs e sucesso!
    ps, suas dicas de livros são sensacionais!

  19. Nayara says:

    Como assim você já tem 26 anos e já é formada? Como assim? Voce parece uma menininha de tão meiga e encantadora! Suas fotos passam tanta paz, e voce tem tanta luz dentro de você que exala na sua pele branquinha e no seu cabelo ruivinho! (Que alias, voce nasceu com ele, sério, combinou bem mais do que o cabelo escuro!)
    É tão bom encontrar pessoas tão simples e ao mesmo tempo tão complexas nesse mundão de todos nós. Você tem uma beleza excepcional, não apenas exterior, mas a mais bela de todas que é a interior.
    Você é uma das pessoas mais abençoadas que se pode conhecer.
    Voce não força um blog, voce deixa ele nascer com sua personalidade e sua tranquilidade.
    Que voce continue colhendo o fruto do seu sucesso, sempre, e nunca desista. Mesmo que os caminhos sejam dificeis de percorrer ou que o muro esteja muito grande para pular. Que seus pés nunca deixem de caminhar.
    =))

    beijos beijos beijos

  20. Nicole says:

    Concordo plenamente não tem idade para nada ! Minha madrinha tem 45 anos e coleciona adesivos ela adora ela compra! Eu por exemplo tenho 20 e sempre vou ler HQ, colecionar bonequinhos do Mc Donalds, usar all star e ler livros adolescentes ! Não é o que você assiste, ler ou usa que define a sua maturidade.
    Bjos Mel e continue sempre assim linda ;*

  21. Ana Sousa says:

    Postagem linda e muito significante!

    Se você gosta do que te faz feliz, e estas coisas não são “coisas de adulto” que se explodam os que acham isso errado, continue com as coisas que te fazem feliz :)

    Tenho 32 anos este ano 33, sou cosplayer, curto animes, amo coisas fofas, canetas coloridas, adesivinhos, dolls e muita coisa que tem como “indicação” infatil. Pessoas que acham que deixando estes tipos de coisa de lado pq – ” ah, agora sou adulto!” não sabem o que estão perdendo ^^.

    “There’s no point in being grown up if you can’t be childish sometimes.”
    ( Matt Smith – Doctor Who )

    Beijos ^^

  22. Suzanne B. says:

    Crescer nem sempre tem haver com idade, mas na próprias atitudes. Uma pessoa pode ter 15 anos e ser tão “cabeça” quanto uma pessoa de mais idade. Ir no perfil de alguém criticar o que é certo ou errado não faz a pessoa mais velha mentalmente. Pelo contrário, a atitude de uma pessoa fazer uma critica sem base não a faz mesmo da pessoa, mais “crescida”. E eu também não sabia que tinha idade pra gostar das coisas, e outra, desde quando gostar de algo “fofo” é ser infantil, ora puxa vida! tenho coisas fofas por todo meu quarto e sou bem eu que me vejo calculando o que tenho que pagar no final do mês!

  23. Em says:

    Ha pessoas que não sabem distinguir as coisas. Crescer e amadurecer não significa que temos de nos desapegar daquilo que nos faz sonhar.
    Quando tiver 26 anos, quero continuar a achar as coisas fofas e a gostar das coisas jovens. Considero que é um lado que não devemos perder nunca, a capacidade de achar as coisas divertidas e manter um espírito jovem. E isso não quer dizer que sejamos infantis, bem pelo contrario, ficamos mais equilibrados. Quando vivemos uma vida adulta, e as preocupações nos assolam diariamente, temos que aproveitar para colecionar as doçuras da vida! :b
    Continua doce, Mel!

    Muito amor*

  24. Mayara says:

    Amei o post!!!
    Me identifiquei logo de cara, porque eu amo desenho animado e filmes considerados infantis…rs!
    Já me perguntaram se eu não achava que estava grandinha pra comprar um dvd do Toy story ( por exemplo)….rsrs!
    Parabéns pelo blog!

  25. Super concordo. Eu sou Disney freak e ao mesmo tempo tenho uma empresa, funcionária para liderar, contas para pagar, etc. Mas ainda assim, Disney Freak. E se me deixar na frente da tv enquanto passa Chiquititas vou assistir com um sorrisão no rosto…

    “Se encontrar sua Chiquitita não a deixe ir (não a deixe ir)
    É a sua melhor partizinha para entender como se deve viver
    Porque nessa Chiquitita que você foi
    Estará sempre um anjo que guarda a luz”

    Mantenha-se criança por dentro e por fora que a vida será sempre mais feliz pra você.

  26. Diana says:

    Exato! u_u

    Concordo e me identifico com tudo que foi dito no post. :)

  27. Maria Clara says:

    É admissível entender esse preconceito. Os nossos pais e a sociedade em geral quer que cresçamos como eles, da cidade de pedra, sem graça, cinza e focados completamente nos assuntos de adultos. Eu adoro jogar, meu quarto é rosa, eu tenho um monte de action figures de pokemon e ainda tenho um deck pra jogar com os amigos. Jogo no nintendo DS, adoro assistir anime… mas não deixo de ser “adulta”, tenho 21 anos, faço direito, frequento o estágio e sou bastante responsável nas minhas obrigações. Crescer não quer dizer abandonar a parte legal de ser jovem, e nós aqui estamos no nosso completo direito <3.

  28. Concordo com você, eu ainda sou uma criança e adoro seu blog, mas quando eu crescer eu não quero perder o meu humor, quero continuar sendo eu mesma, mesmo que eu saiba que tenho que deixar algumas coisas de lado. Alguns familiares dizem que eu me comporto como gente grande na hora que eu for escrever na internet (que é muito diferente das outras pessoas, que talvez os adultos também, usam gírias na internet…), mas gosto do jeito formal, só que na hora certa, claro, como a minha professora me falou…

    Afinal, você não está fazendo muitas resenhas? Quer dizer, não encontro muitas resenhas neste ano! Por favor, faça mais resenhas!

    Abraços.

  29. E vc acredita que ela foi no meu Instagram, me ‘xingar’ de vesga? Hahaha! Coloquei entre aspas, pq sinceramente isso p mim não se configura como xingamento… Acho que seria mais adulto se ela me chamasse de ‘boba, feia e cabeça de melão!’. Por favor, tenho o cabelo rosa, tatuagem de cupcake, minha agenda é de bichinhos, coleciono action figures, e eu e meu marido temos um livro de aventuras igualzinho ao do Carl e da Ellie (Up!). Isso não me faz menos adulta ou mais importante do que essa menina, apenas diferente. Ttabalho com crianças especiais, e posso lhe dizer que se eu puder manter em mim a alegria que essas crianças têm no coração, serei pra sempre feliz! Te adoro, Mel! Bjos!

  30. Bruna says:

    Falo tudo Mel, tenho 19 anos e amo coisas fofas, desenhos, filmes de animações são os meus preferidos e até hoje guardo brinquedos que tenho da infância com o maior carinho ^-^
    Uma vez ganhei um nariz de palhaço na escola e coloquei então um amigo disse “nossa que criança” eu respondi que era sim e uma muito feliz e a partir desse dia sempre que faço algo bobo e alguém me olha como se eu fosse uma infantil digo que sou feliz!

  31. Beatriz Veronese says:

    Isso ai Mel, também penso dessa forma. Não é porque crescemos e ficamos mais velhos que temos que deixar coisas que gostamos quando eramos crianças, adolescentes para trás.
    Passo por uma coisa parecida, tenho 18 anos quase 19 e eu ADORO/AMO os filmes, séries e até desenhos da Disney :D e meus amigos ficam falando também sobre ser uma coisa tosta para adolescentes/crianças, eles pararam de falar porque viram que eu não vou mudar.
    Não tenho vergonha de admitir, amo Jonas Brothers,Selena Gomez, Demi Lovato, Miley Cyrus… sempre posso assisto as séries Jessie, Hannah Montana, Feiticeiros de W. Place, Zack e Cody, Cory na casa Branca, Programas de Talentos e assim vai, assim como assisto desenhos não só Disney mas outros.
    Sinto dó da pessoa que joga tudo que era da infância/adolescia embora, é um desperdício só quero ver no futuro se não vão falar ” ai que saudades daquela boneca, daquele desenho “, é logico que vão, está na cara.

    Mel vamos ser felizes e gostar de gostar de coisas de crianças, porque é muito bom isso *-*
    Beijos ♥

  32. Ane says:

    Oie Mel tudo bem? Bom o meu caso é parecido e diferente ao mesmo tempo. Tenho 24 anos, mas queria muuuuuuuuuuuuuuito ter meus 16, S-E-R-I-O. Não ajo como uma adolescente, mas como eu tenho muito contato com eles, queria ter a idade deles. E talvez, por isso surgiu esse comentário. Eles tem essa fase de não aceitarem muitas coisas, entre elas coisas um pouco mais infantis. Mas, como você bem salientou, gostar de coisas fofas, ou infantis, não quer dizer absolutamente nada, só que temos a alma e o coração bem jovens a ponto de aceitar numa boa essas coisas!
    Bjsss flor!

  33. Manu says:

    Ai que saudade desses posts pessoais! <33 Meu coração até deu um pulinho quando vi o título no feed! hehe
    Essa reflexão é super válida! Fico pensando na cabeça da pessoa que te fez esse comentário. Qual a implicação entre comprar uma cartela de adesivos e ser uma pessoa infantil/imatura? Muita gente julga as pessoas pelos hobbies e gostos, mas não consegue associar que as pessoas podem sim ver e chorar em filmes da Disney, colecionar bonecas, action figures, usar agendas fofas (não me vejo deixando de comprá-las hahahah), jogar videogame e todas essas coisas de "criança", e serem maduras e responsáveis, trabalhar e estabelecer relações adultas e tudo o mais. Você e o ASOS são uma prova enorme disso, e eu fico feliz em te acompanhar e ver você mostrando que a gente pode ir envelhecendo e mesmo assim, gostando de coisas fofinhas! Isso é muito inspirador pra mim :)
    Achei o comentário da Mareska aí em cima perfeito. "Adultice" e amadurecimento, ao meu ver, estão mais presentes numa cartela de adesivos (se você gosta dela e comprou ela e está feliz e ninguém tem nada com isso) do que em agendas sóbrias e terninhos e salto alto (se você faz essa escolha porque acha que é assim que tem que parecer).
    beijos, Mel!

  34. Pri Novelini says:

    Olá Mel, faz poucos dias que conheci seu blog e estou AMANDO! E feliz em saber que você é Curitibana!
    Concordo com o que você escreveu. Tb amo coisas fofas! E olha que já passei dos 29… cof cof cof
    Nunca devemos abandonar a criança que existe dentro de nós.
    Ah sim, só para dizer tb que estou amando os seus posts de resenhas de livros, tb amo ler, não existe coisas melhor no mundo do que ler livros!
    Kiss

  35. Concordo com vc Mel! Gostar de desenho, ler gibi da Mônica, gostar de coisas fofas de forma geral não tem nada a ver com a maturidade da vida adulta.

    Ser infantil na verdade é ter atitudes que são inadmissíveis para adultos, como não ter coragem de assumir do que gosta. Ou ter outros tipos de comportamentos ditos “infantis”, e que de fato são.

    Beijo!

  36. Nizer says:

    Melzinha
    Lindissimo texto.
    O que acontece é que existem algumas pessoas que não tem o mínimo de discernimento para compreender que gostar de determinada coisa não nos faz infantis e sim nossas atitudes. Infantil foi essa menina que comentou no seu instagram. Ela é totalmente fútil, oca e sem classe. Tenho pena mas também tenho nojo dela. Mel, você é uma das pessoas mais puras e sinceras que eu conheço e vou te defender até o fim. I’ll always support s2
    O que existe nesse tipo de pessoa como ela, desse naipe, é uma falta de sensibilidade muito grande e infelicidade também, creio que ela precise de um tratamento psiquiátrico para parar de atacar os outros sem motivos concretos e sem os outros terem feito nada a ela (quer dizer, felicidade incomoda né ;)

  37. Evelyn Reis says:

    Hoje em dia as pessoas acham que só porque cresceram tem que agir diferente, e que tudo o que gostavam tem que ficar pra trás, porque isso não é coisas de pessoas adultas. Antes eu até ficava chateada quando diziam que isso não é mais pra gente da sua idade , as vezes eu me sentia até infantil, mais depois de um tempo eu comecei a perceber que a opinião dos outros não era importante, acho que quando você sabe realmente quem você é , a opinião das outras pessoas não interferem mais na sua vida, por exemplo eu amo roupas com estampas fofas e divertidas , mais sei que tem gente que não gosta, eu respeito isso , então o que falta é as pessoas respeitarem mais os gostos e opiniões dos outros.

  38. Aline Bini says:

    Olá Mel :)
    Sinceramente quem escreve esse tipo de comentário não é apenas uma pessoa amarga, mas que “paga” de madura também. Tem gente que precisa aprender a aproveitar a vida da sua maneira, sem ter que aceitar certas regras que a sociedade impõe. Algumas pessoas já me chamaram de bebê apenas por gostar de usar laços e acessórios fofos com quase 18 anos. Hoje em dia infelizmente o bonito é ser maduro, por esse motivo crianças tem sido menos crianças e mais adultas. Comentários como esse simplesmente jogo fora!
    Amo seus looks, me inspiro muito neles! Vem qualquer dia pro interior de SP fazer um encontrinho! <3
    Beijinhos

  39. Larissa Bezerra says:

    Disse tudo! eu adoro muitas coisas que são de “criança” e nem por isso deixo de usar/comprar com medo do que o povo vai falar, o que importa é ser feliz com o que a genteeeee gosta! Eu amo suas coisas. Babo nas suas fotos, continue assim e não se importa com esses comentários. Essas coisas a gente passa uma borracha :D

  40. totalmente de acordo!
    Quando eu ainda estava no mei terceiro ano (com 17 anos) e ainda usava canetinhas coloridas, fazia desenhos com bonequinhos de palito para o meu namorado na época, eu tinha um pouco de vergonha de quando os outros me pegavam fazendo isso. Mas eu gostava, né? Até que os cartoons infantis começaram a fazer sucesso novamente entre os pré adultos – aka hora da aventura e apenas um show- dai em diante, não tive vergonha nenhuma mais de falar que assistia desenho animado e sempre assistirei, e que um dos meus preferidos é o Pocoyo, bem criancinha, discovery kids e tudo! haahaha
    E eu fico muito feliz em saber que agora posso me sentir “normal” já que muita gente resolveu se libertar desse tabu também! hahaha

  41. Eu tenho 19 (quase 20) e SOU SUPER FÃ DO HORA DE AVENTURA,COURAGE O CÃO COVARDE ENTRE OUTROS MILHARES DE DESENHOS que assisto e relembro minha infência !!!
    gosto de coisas coloridas,borrachas de animais… Ultimamente em nenhum momento tomei decisões que me tornassem criança (em relação aos posicionamentos) isso não quer dizer nada MEL.

    Um beijão,você é linda,seu blog,seus posts,seu ESTILO seus bonecos (queria todas,inveja pink) :*

  42. Mariane says:

    É isso ai! Ponto super positivo pra esse post. Até porque, mesmo com 27 anos eu ainda sonho em ir pra Disney tirar foto com o Pato Donald :P

    Talvez, quem sabe, o mundo não fosse um lugar muito melhor se as pessoas não se importasse tanto em demonstrar maturidade com o que veste, o que compra, o que lê, o que vê, mas sim em suas atitudes e opiniões :D

    Bjus

  43. Mariane says:

    Aliás, que saudade que me deu da minha coleção de adesivos, quem sabe eu não reative ela junto com a de chaveiros? :D

  44. Amanda says:

    Bom, eu tenho 22 anos, amo animes/mangás, meu estilo favorito de leitura é YA, eu tenho pelúcias do Sonic e do Pikachu pela estante afora e isso não quer dizer que seja imatura ou que não aceite a idade não é mesmo? Aliás, eu tenho uma amiga que tem 40 anos e gosta das mesmas coisas. Que graça tem o mundo se não acreditarmos ao menos um pouco em coisas “mágicas”? Eu não gostaria de ser assim, sério mesmo, achar que não devo gostar de algo apenas pela minha idade. Sigo seu blog a alguns meses Mel, realmente é um ótimo lugar pra achar dicas de todas as coisas que gosto, parabéns e continue assim! A juventude está realmente em nossos corações como muitos disseram e feliz é aquele que a conserva.

  45. Isabelle says:

    Mel, falou tudo. Eu posso ainda não ter mais de 20, então talvez não seja julgada tanto pelas pessoas por gostar dessas coisas. Mas acho que já penso e vejo pelo lado de uma pessoa que tem mais de 20 e acaba tendo que ouvir as pessoas zoarem ela pelo gosto.

    Às vezes vemos as pessoas aí falando sobre acabar com o preconceito e tal, mas zoar e julgar alguém que goste de coisas que segundo algumas pessoas não foram feitos para a idade delas é ter preconceito. É você falar mal ou ficar falando que a pessoa já é velha demais para isso, mas não é. Velho demais é aquele que deixa de fazer o que gosta só para parecer que está fazendo o certo da frente das pessoas que pensam como essa garota que comentou.

    Eu nunca vou deixar de fazer o que gosto ou comprar o que gosto por causa da idade que tenho ou vou ter. Idade é só um numero, é só um resultado que você vai achar fazendo o ano que está menos o ano que nasceu. Agora os nossos gostos são o que nos define. Nos mostram se somos uma pessoa fofinha ou rockeira. É como um espelho. Se deixarmos de fazer o que gostamos, esse espelho vai refletir o nada.

    Adorei o post. Um dos melhores posts que você já escreveu porque ele diz sobre uma verdade que muitos deveriam ver e não veem. Parabéns Mel!

    Beijos!

  46. Laiza says:

    Você tem toda a razão Mel! Ser adulto também inclui ter maturidade suficiente pra assumir aquilo que você gosta. Eu por exemplo tenho 20 anos, faço faculdade, mas meu estojo continua cheio de canetinhas stabilo coloridas haha.

  47. tania says:

    E eu esses dias comprei um mangá na itiban…pra eu mesma ler!
    Fica complicado quando perguntam:”é pra voce”? :/
    Tô com 47 anos,cheia de cabelos brancos que decidi que não vou mais pinta-los.
    Vou me matricular num curso de balé para adultos( a moça me surpreendeu dizendo que tinha pra terceira idade tambem)
    Vou providenciar um all star todo preto e fazer que nem o Einsten:mostrar a lingua pro universo dos inconformados com as atitudes alheias ! :)

  48. Sue says:

    Poxa, tudo que fica na minha cabeça depois de ler um texto lindo como esse é: que triste. É tão triste que textos como esse precisem ser escritos. Tão triste que todas as crianças que conhecemos sejam tão precoces, em todos os aspectos. Tão triste que a magia da vida (e não da infância, ou da meia idade, ou da velhice) se perca tão facilmente porque as pessoas cobram de si mesmas e dos outros uma maturidade que é tão desprovida de paixão. Qual é o grande problema em fazer, todos os dias, coisas que nos deixem felizes? Qual é o grande problema em praticar felicidade? Se a minha felicidade estiver em uma cartela de adesivos, ou em um grande algodão doce com balão colorido na ponta, ou em uma tarde de verão bebendo refresco e assistindo a uma maratona de um desenho animado qualquer, então, bem… minha felicidade é tão digna quanto a felicidade de qualquer outra pessoa do mundo. As pessoas têm uma concepção muito errada de “crescer”. Acreditam que se tornar adulto significa deixar pra trás todas as coisas que fizeram parte da nossa vida quando a vida parecia tão simples. Faço 23 anos em dois dias (parabéns pra mim!) e aceito como presente, muito alegremente, todos os bichinhos de pelúcia, doces coloridos, desenhos antigos em VHS, livros infantis, cartelas de adesivos e o restante da tralha que todas essas pessoas absurdamente adultas e maduras consideram descartável.

    • Lita says:

      *me metendo*

      Nossa, eu amei teu comentário! É bem isso. As pessoas se preocupam tanto em parecer adultas que acabam deixando de aproveitar a vida. Não é à toa mesmo que as crianças hoje em dias estejam tão precoces…

      Fiz aniversário esse mês e um dos meus presentes foi um Yoshi de pelúcia. Haha E eu fiquei muito feliz! E, ano passado, passei no vestibular e ganhei o presente que provavelmente foi o que eu mais desejei em toda a minha vida: boneco do Woody igual ao do filme Toy Story. Até brincam comigo “o Andy se desfez do Woody quando entrou na faculdade, a Talita (eu) ganhou!” hahaha eu me divirto com esses comentários.

      Enfim, se eu pudesse, daria todos esses presentes pra você! Amei sua forma de pensar! Muito prazer! ^^

      • Sue says:

        Lita, me deixa muito feliz saber que existem pessoas como você (e a linda da Mel) que pensam como eu. É assustador sermos julgados pelos outros somente por mantermos, viva e intacta, a criança que existe dentro de cada um de nós. Né? Mas faz parte e, como você disse, muitas vezes até mesmo nos divertimos com comentários assim! Hahahaha
        Oba! O prazer foi todo meu.

        PS: pode começar me dando os doces coloridos!
        +PS: lugares como A Series Of Serendipity são muito amor por, entre tantas coisas, possibilitarem o encontro de pessoas bacanas como você. Yey! (Obrigada, Mel)

  49. Nary says:

    A forma com que cada um quer e vai encarar a vida não depende de idade. Gostar de coisas fofas, animação, canetas coloridas e livros leves não te faz menos ou mais adulta, mas sim a forma com que você lida com os problemas e etc.
    Eu vou ser BEM sincera com vc, quando comecei a ler seu blog também pensei “nossa quantos anos ela tem?” e depois percebi que eu mesma curto muitas das coisas que você curte e ainda sou mais velha que você! Quem sou eu pra te julgar né?
    Aliás, acho vc uma fofa e amo suas fotos!!! <3

    • Carol Mancini says:

      Eu também tinha essa impressão, Nary! Mas depois eu me peguei pensando: eu sou toda “florzinha cor de rosinha”, adoro coisas fofas, adoraria ainda ter minha coleção de adesivos e sou doente por bichos de pelúcia. Isso não faz de mim menos adulta e responsável. É uma reflexão legal, porque esse “resquício de infância” não é necessariamente uma “síndrome de peter pan” (já ouvi bastante essa) mas sim uma forma de aprendizado, como bem citou a Melina no post. Gostei, vou passar na papelaria e comprar umas canetinhas em gel pra usar na minha agenda-chata-preta-de-gente-grande-e-chata. <3

  50. Thayanne says:

    Você está certíssima Mel !
    Para essas pessoas a felicidade tem prazo de validade.

  51. Lindo texto e meu Deus Mel como é linda a sua sensibilidade e olhar sobre o mundo!
    Você é doce, meiga, linda por dentro e por fora!

    é por essa e outras razões que você é minha blogueira favorita e seu blog é o meu favorito, não tem um só dia em que eu não acesse o A Series <3

    Beijos nesse coração lindo

  52. Flá says:

    Estava preocupada se eu tinha que comprar material ~adulto~ pra ir pra faculdade porque queria comprar caderno fofo e pen drive do finn. :P
    Não tem nada a ver isso de idade, o que importa é que se a pessoa realmente gosta não tem nada demais expor.
    Prefiro assistir A Hora da Aventura ou um bom anime do que ficar criticando uma pessoa.

    Beijão, Mel :)

    PS: amei a foto do post.

  53. Lita says:

    Seu comentário caiu como luva pra mim. Fiquei feliz pelo post de hoje! E concordo totalmente. Cada um gosta do que quiser! A infância é uma época muito linda da vida pra simplesmente a deixarmos de lado quando crescemos. Quando eu era pequena, não queria crescer. Eu chegava a chorar por isso (sério haha) e hoje eu entendo o quanto eu tava certa. Me recuso a abrir mão de coisas que me fazem feliz só porque tenho 19 anos e estudo Física na faculdade. Além de que caráter não depende do que gostamos ou não, São nossas atitudes e pensamentos que nos fazem ser quem somos. ;)

    Só acho que as pessoas poderiam parar de julgar os outros e serem feliz com as coisas que elas gostam. Todos nos seus direitos. O mundo seria um lugar mais feliz…
    Acho que vou ter 60 anos e vou continuar gostando de Toy Story e indo a shows das bandas que gosto. E isso NÃO forma o meu caráter. ;)

    Enfim… Acabei desabafando. haha E que passei por isso esses dias e eu fiquei muito triste. Obrigada por esse post, Mel! É bom ver que as pessoas não deixam de ser quem realmente são só pelo que a sociedade impõe. Seja feliz com seus livros e coleções. ^^ E que todos(as) aqui nunca mudem sua essência. \o/

    E obrigada por sempre ser tão querida e sempre me responder! Espero encontrinhos no RS. Beijão!

  54. Barbara says:

    Oi Mel, acompanho seu blog já tem algum tempo, anos talvez.Entro no seu blog porque me sinto em um ambiente de paz, leveza…é um momento que uso para relaxar.Acho tudo muito fofo, ao extremo. Não sabia sua idade exata, talvez imaginasse 24, e realmente, não há idade para gostar ou abandonar aquilo que nos faz bem.
    Ví o comentário da menina e, não dando razão a ela e nem justificando seu comentário, gostaria de compartilhar meu ponto de vista, se me permitir, claro.
    A maioria das pessoas separam as fases da vida da seguinte forma:
    Infância/crianças: Fantasia, coisas fofinhas, coloridas, imaginação, etc.
    Adultos: Seriedade, trabalho e contas pra pagar.Enfim, um mundo bege e quase sem graça.
    Feliz é aquele que consegue conciliar esses dois “mundos”, não é? E acho que essa é a moral da história no seu post e nos comentários dos que estão te “defendendo” (não que você precise disso).
    Mas, apesar de você ter 26 anos, ser dona do seu nariz e pagar suas contas, muitos te relacionam com o universo infantil.E ai surge uma curiosidade, como é seu universo adulto, o universo da Melina de 26 anos? Explicando melhor, quais atribuições de um adulto você carrega no seu dia-a-dia? Esse é um lado seu que nunca foi exposto no blog. Claro, você não deve satisfação de nada da sua vida, porém é assim que sua imagem é construída aqui fora.
    Nunca parei pra pensar nas blogueiras “fora” do blog, com o seu post fiquei pensando.
    Não imagino você acordando cedo para ir trabalhar, tendo responsabilidades de trabalho, lidando com chefe chato, ou seja, com uma vida profissional agitada, assim como a maioria dos “adultos” tem.E aí vem a seguinte resposta “sou blogueira, trabalho”. Sim, ótimo, mas convenhamos o peso de um trabalho profissional e o trabalho em um blog são bem distintos.
    Sei que você é formada em psicologia, não pretende seguir carreira? Como você se vê daqui 5 anos? Acordando tarde, tomando café em uma caneca fofa, de pijama ainda, esperando a mãe chamar pro almoço? Desculpe, mas a exposição que o blog permite, é essa.
    Não é uma crítica, mas acho que é certo sim conciliarmos esses dois mundos, só não podemos viver em um só, e o mundo cobra isso sempre que pode!
    Bom, é isso.
    Foi a pequena reflexão que tive aqui.
    Beijos

    • Melina says:

      Olha eu estava animada para responder o seu comentário com calma para tirar as suas dúvidas, mas depois daquele outro que você deixou interpretando completamente errado o fato de eu ter deixado pra responder o seu comentário depois eu perdi a vontade.
      Pode ficar tranquila que a sua reflexão está aí nos comentários para quem quiser ler :)
      Beijos e obrigada por opinar!

    • Sabrina says:

      Você não sabe nem formatar um comentário. Não tem CAPACIDADE de dar espaçamento depois do ponto final?
      Tsc tsc tsc… Será mesmo que você é formada? Quem faz faculdade tem que criar projetos, relatórios, tcc… acho que você está mentindo um pouquinho só né Bárbara?
      Conhece a síndrome da mentira?

      • Lee says:

        Acho que julgar o jeito como a garota formata o comentário não quer dizer muita coisa. Afinal, na velocidade da Internet, é normal que escrevamos de uma forma que não é a mesma que costumamos utilizar em trabalhos acadêmicos. Não dá para pré-julgar a Bárbara por isso, concorda? E sabe, ela expôs o ponto de vista dela sem agredir a Mel. Uma pena que não houve resposta. Eu também adoraria saber o que a Mel responderia (fiquei curiosa), mas entendo porque ela desistiu de responder depois que li o outro comentário. Enfim. Cada um com sua opinião e bora ser feliz do jeito que der! ;)

  55. Thainá Emanuely says:

    Amei esse post,pois eu tenho 16 anos e não paro de ouvir as pessoas mandando eu crescer por gosta de algumas coisas. O seu post me incentivou a continua sendo eu mesma sem ter medo do que os outros vão dizer.

  56. Juliana says:

    Costumo brincar, falando que tenho um pezinho em Neverland.

    A vida já é muito séria, competitiva, e chata para entrarmos nela de cabeça e se tornar uma pessoa sisuda, e sem alegria de viver.

    Da sim pra ser feliz, se isso remete a infantilidade, ótimoo, todo mundo não vive dizendo “Oh! eu era feliz e não sabia” se referindo a infância? Então bora ficar com o pezinho em neverland, enquanto vamos lidando com a seriedade e responsabilidade que a vida, de quem busca algo pra si exige.

    Beijo! Adorei o desabafo

  57. Priscila Raquel says:

    Oi Mel, me identifiquei com seu post. – Muito bom.
    Uma amiga me contou que outra amiga tinha lhe dito que sou muito infantil, por ter no protetor do cinto de segurança do meu carro o desenho do winnie the pooh e um ursinho pendurado no espelho retrovisor. Acho que a que contou não era tão amiga assim, né? Porque nunca se sabe como foi a conversa mesmo, né? Vou fazer 24 anos daqui a alguns dias e também coleciono adesivos, cadernos e canetas bonitinhas. E sempre me deram mais idade do que tinha, por ser muito madura para minha idade, por isso… Bjs e obrigada por compartilhar conosco sua reflexão

  58. Layni says:

    Eu tenho 19,farei 20 daqui a exatamente 10 dias,e AMO assistir as séries da Disney.Mais eu AMO mesmo,me faz muuito feliz :)) Nunca assumi isso,mais esse post me deu coragem <3 Acho muito mais legal gostar dessas coisinhas "bobinhas" do que coisas pesadas,que podem ser julgadas mais adultas.O mundo hoje pode ser muito cruel,essas coisas nos fazem ver lados bons e a vida mais leve.Eu também assisto séries que não são para adolescentes,filmes que não são infantis,etc…Eu não me prendo.Isso não me bloqueia de ser mais madura e responsável quando preciso.Eu amo papelaria fofa!Não posso ver um, post it,uma agendinha fofa nem um caderno bonitinho que eu já quero,e sou feliz assim,essa sou eu :)
    Ps:Eu ia comentar no post anterior que os seguranças devem ter ficados assutados por conta dessas ondas de "rolezinhos",mais eram apenas um monte de pessoas para conhecer uma blogueira fofa :)
    Você é incrível,Mel!

  59. Mari Duarte says:

    Oi Mel,
    já recebi comentários similares de amigos e familiares e olha, crescer em idade e mudar atitudes para falar que é adulto é ridículo. Temos que amar verdadeiramente aquilo que nos agrada, e se não está fazendo mal para você nem ao próximo, por que parar, não é?
    Gostei muito do seu post.
    Tenha uma ótima semana, beijos.

  60. Lita says:

    Comentando pela milésima vez só pra dizer que tô com vontade de ser amiga de todo mundo que tá comentando aqui! hahaha Amo pessoas que não deixam sua essência ir embora com o tempo. <3

    P.s.: Mel, desculpe por tantos comentários. É que eu realmente amei esse post e me fez bem. Novamente, muito obrigada!!!

  61. Lolla Moon says:

    Opa, sou mais velha que você e coleciono bonecas (tenho até um quartinho de brinquedos, risos). Ouço vários xingamentos desse tipo e dou risada, assim como sei que você também não se incomoda realmente com essas pessoas; mas eu tenho uma certa pena delas. Imagina o que é viver tão podado por regrinhas sem sentido? Perder a capacidade de ver beleza nas coisas, de se encantar, achar que vida adulta = sinônimo de trabalhar, parir, envelhecer e morrer. ESSA é a perspectiva delas? Realmente, muito triste. Essas pessoas costumam ser as mais amargas porque quanto mais a gente se distancia dessa vibe livre das crianças mais nos tornamos cínicos e entediados. Daí vem a raiva de quem ainda é claramente capaz de vivenciar essas coisas, e com ela os comentários agressivos. Smile and wave! Beijo, Mel.

  62. Victoria says:

    Que coisa mais gostosa de ler, Mel! Adoro sua sensibilidade e tenho uma grande admiração por ti por causa disso.
    Sobre gostar de coisas também voltadas para o público infantil, você já leu Desventuras em Série? Tive uma pequena crise existencial quando terminei mas é uma das séries mais bem escritas que já li.
    Beijos
    P.S.: Quando sai o resto dos posts do seu intercâmbio?

  63. Ísis Lorrayne says:

    Concordo, concordo e concordo, queria poder começar de outra forma, porém, minha memória falhou… Mel, você está mais que certa, você conseguiu dizer de uma forma harmoniosa tudo que eu gostaria de dizer aos meus amigos, tenho 13 (quase 14 anos) e amo desenhos ( Bob esponja, Madagascar, e vários filmes da Disney), ainda fico super ansiosa com o primeiro dia de aula, amo comprar materiais e eles dizem que sou anormal, sério eu não acho isso, isso é super normal e não vejo problema algum gostar de desenhos até porque não é a idade que define isso e sim a personalidade de cada um… Amei, amei e amei tudo que você falou!

    Beijos de uma grande fã sua ♥

  64. Julia says:

    Isso definitivamente tem que entrar na lista de “coisas que ninguém te diz”. As pessoas deixam de ser feliz tão fácil por conta de convenções que a sociedade impõe que realmente é triste receber um comentário desse

  65. Marli says:

    Eu já passei por essa situação algumas vezes!! Claro que não é lega , mas , eu não me importo. Normalmente essas pessoas que ficam fazendo esses comentários são imaturas o suficiente para admitir do que realmente gostam. Tenho 25 anos, AMO desenho animado , livros sobre amore adolescentes, a cor rosa , mas também trabalho em um centro cirúrgico e cuido de vidas. Sou feliz desse jeitinho. Beijos Mel. Você é linda!!!

  66. Jéssica Lucena says:

    Adorei esse seu post,me identifiquei muito com ele. Tenho 22 anos e sou otaku (pra quem não sabe,esse termo se usa pra quem adora a cultura japonesa,principalmente os animes e mangás). Já recebi várias críticas por causa disso,principalmente da minha família, mas isso nunca me desanimou,e continuo vendo meus animes e me divertindo muito,eles me transmitem muita alegria e ensinam muitas lições de vida lindas,que se forem procurar nas novelas,dificilmente vão encontrar algo útil kkk. Enfim,meus parabéns pelo blog lindo,Mel,já venho acompanhando faz um tempinho e sempre amo suas postagens (e ver as fotos do Spock,tenho uma yorkshire chamada Belinha,aposto que se dariam bem kkk). Beijo :-)

  67. Isabel says:

    Mel acredita que quando eu compro caderno com adesivos fico me perguntando qual é a utilidade deles? Meio que eu já joguei um monte fora. Claro são todos fofos e lindos mas, nunca sei o que fazer com tantos. À próxima vez que eu tiver cartelas de adesivo mando pra você! Ps: Acho que tem coisas na vida que nós simplesmente mantemos e não acho que isso nos faça ser infantil, como o gosto. Eu gosto de pelúcia desde pequena e não me vejo sendo “gente grade” (com casa, filho, esposo, trabalho etc) sem ter pelo menos um bichinho de pelúcia em casa. Gosto não se discute. Porque agente gosta do que nos faz feliz, e felicidade não se joga fora.

  68. bebis.ray says:

    Envelhecemos, mas não necessariamente crescemos.
    Adoraria que as pessoas ainda tivessem essa magia de “ser criança” dentro delas, sem medo de ser feliz, de gostar das coisas mais inusitadas e coloridas, talvez assim, o mundo fosse menos cinza, a vida menos dura.

    Tenho 21 anos e sou apaixonada por desenhos, desenhos esses que fizeram parte da minha infancia, me fizeram sorrir, cair no mundo de Bob e crescer uma pessoa mais risonha e de bem com a vida. Minha geladeira é cenário do Super Mario World, se estou triste, olho para ela, lembro de várias novas-velhas e boas aventuras, que passei e logo aparece o sorriso. É dessa magia, que falo… porque jogar isso fora? Só sendo louco!

    Ah, fiquei doida para catar seus bonequinhos hahaha… principalmente o Finn e o Jake!

    Um grande beijo cheio de guloseimas! <3

  69. Barbara Sá says:

    As pessoas estão mais preocupadas com a vida dos outros do que com a própria. A Internet é cheia disso.
    A menina pode ter tido uma criação diferente, mas ela também pode puramente querer agir como você e não pode.
    Ao crescermos nos tornamos responsáveis por muitas outras coisas, mas continuar tendo uma essência jovem faz com que não enlouqueçamos.

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

  70. Anna says:

    Odeio isso! É um saco essas pessoas sem graça que acham q a vida de um adulto é toda cinza e é só trabalho. Deixa eles pra lá Mel, isso tudo é só ~recalque~. Bjjs

    http://gossiptypewriter.wordpress.com/

  71. Sabe qual o problema da pessoa que escreveu esse comentário?! Vontade de voltar a ser criança e não poder! Qual é o problema de gostar de colecionar adesivos, comprar coisas fofinhas e gostar de ver desenho animado? Não vejo nada de mais nisso. Tenho 24 anos ( a caminho dos 25 no dia 20 de março) e não me importo em dizer que adoro ver desenhos aminados, comprar coisinhas fofas e sim colecionar adesivos. Tenho um montão guardado. Bjoxxx Mel, volta logo à Recife tá!

  72. Lúcia says:

    Nossa Mel, disse tudo.
    Eu quero morrer quando me falam esse tipo de coisa também, a frase que mais ouço é “Nossa, você gosta/tem isso? Mas você já tem 19 anos”

    Estamos juntas nessa Mel *-*

  73. Adorei o post, pin, equilibrado, sensível e com uma mensagem adorável…não poderia ser mais você.
    Você disse tudo que poderia ter dito e espero que isso, além de todos os comentários incríveis deixados aqui, sirvam de reflexão caso essa garota leia ou para quem porventura pense que à medida que a idade cronológica avança, a pessoa tenha, obrigatoriamente, de perder a doçura, a espontaneidade e a alegria de viver que há numa criança.
    Já estou perto dos 60 e vou morrer me encantando com Snoopy, Peanuts, TinkerBell, Mafalda, fofuras, comédias românticas e tudo que acrescente mais leveza à minha vida, e, nem por isso deixei de ser mãe,esposa, dona de casa, uma ótima profissional quando trabalhava, de ser responsável ou fui uma pessoa imatura ao longo de minha vida. Passei por todas as fases e jamais me tornei uma pessoa amarga ou de mal com o mundo como vejo, infelizmente, muitos jovens agindo.
    Quero “envelhecer” admirando as pessoas que sabem encontrar alegria nas coisas simples da vida, que conseguem conservar a “criança interior” que jamais deve morrer, que sabem conciliar esse modo mágico de viver com as responsabilidades do mundo adulto e que não gastam seu precioso tempo julgando as atitudes alheias.
    Infelizmente, há muito desamor e ainda existem pessoas que sentem prazer em julgar os outros como se sua atitude fosse a única certa no mundo……ontem li um comentário da doce Sharon Eve Smith que é muito verdadeiro: “…a gente sente com o que a gente já tem dentro… ” primo daquele ditado “cada um dá o que tem dentro de si” ….eu tenho muito pena de pessoas que agem assim e torço pra que entre alguma luz na cabeça delas e amadureçam sem perder a doçura, sem julgarem desnecessariamente e sem abrir a boca pra dizer besteiras gratuitamente! Com certeza, a partir daí, serão mais felizes vendo o mundo e as pessoas com outros olhos.

    Beijinhos

    • Tuani says:

      Zezinha, você é 10! 10 não, 1000! (A Mel também é, e não é a toa)
      Eu tenho 22 anos, ainda compro jogos da nintendo que eu jogava quando criança (e amo). Amo coisas fofas e canetas coloridas. Realmente não vejo mal algum nisso! Errado é roubar, matar, tirar vantagem da ingenuidade alheia e muitas outras coisas.
      Vida longa à nossa criança interior!

    • Lulu says:

      Zezinha e Me, sabe o que eu a nossa amiga Carla Caroline já ouvimos diversas vezes?

      “Vocês tem essa idade e ainda gostam de Harry Potter, fazem eventos, fazem cosplay e colecionam?”

      Nossa resposta e reflexão é super parecida com a sua!
      Concordo plenamente que podemos crescer e continuar tendo um hobby; que isso não nos deixa menos responsáveis com as coisas da vida adulta! Acho triste quando vejo pensamentos em pessoas que parecem que quando chegam a vida adulta precisa viver esse mundo cinza e sem graça, tornando-se pessoas amarguradas que não se dão o direito de um dia leve de fim de semana, uma diversão inocente, uma “piração” com algo que sempre gostou e sempre será especial!

      E mais do que isso, as pessoas as vezes nos julgam quando estamos mexendo com por exemplo algum desenho ou coisas mais coloridas, sendo que também faz parte de nossa profissão como designers ter essa visão mais mente aberta sempre! Muitos esquecem que todas essas coisas maravilhosas como livros, série, desenhos, disney, Harry Potter, etc; são criados por também adultos responsáveis que pagam suas contas e mantém suas responsabilidades, e até já famílias todos mês!

      Estamos juntas nessa! Texto excelente da Mel e da Zezinha!

      Beijoooooo, continuem sendo sempre assim meninas lindas!

  74. Linefls says:

    Mel, sabe que pensei nessas coisas sobre crescer e continuar ser feliz um dia desses? Eu era tão triste antes de conhecer seu blog… eu tinha uns 15 anos e gostava muito de coisas fofas, desenhos etc, mas queria parecer ser mais velha e decidi largar um pouco tudo isso… Percebi que é tão ruim deixar de ser quem a gente é… Depois que conheci seu blog, vi que é possível crescer e continuar gostando das coisas que faz a gente feliz. Realmente é frescura deixar de gostar só por causa da opinião de outras pessoas. Hoje admito que amo tudo isso e sou muito feliz. *-* Hoje em dia é muito raro encontrar pessoas assim, que cresceram mas continuam com a verdadeira essência dentro de si. ♥ Isso torna o mundo melhor.

  75. Maria Ienke says:

    Oi Mel! Como vai? Andei viajando e faz um tempão que não comentava aqui, estava com saudades!

    Não sabia que você tinha 26, achei que era mais nova que eu, mas temos a mesma idade! Se bem que em março eu faço 27 e ainda amo essas coisinhas consideradas “infantis”, e acho que nunca vou deixar de gostar! É tão bom poder ter esse espírito adolescente dentro da gente, que muitas pessoas infelizmente não tem, e por isso são infelizes! :(

    beijos!!!

  76. Oi Mel!
    Olha, eu amei o seu post. Pelo que li nos comentários, eu sou a mais velha daqui, rss, tenho 49 anos e amo muitas coisas que dizem ser de criança, de menininha. Adoro agendas e cadernos fofos, coisas rosas, adesivos, e outras coisas mais. E nem por isso me considero menos adulta. Tenho um filho de 23 anos e o criei do mesmo jeito. Ele está noivo e mesmo assim sai comigo para curtir parques de diversão, assistir desenhos no cinema, etc.
    Como vc disse, a pessoa envelheceu e não amadureceu. E o pior, deixou de lado coisas que com certeza vão fazer falta um dia, talvez para ensinar um neto, um sobrinho, etc.
    Sou muito feliz com minhas “criancices”.

    Bjus

  77. Sério? Imagina o que ela ia dizer de mim, completo 42 sábado, sou blogueira, artesã, mãe de uma adolescente de 16 anos, eu adoro tudo que é coisinha fofa, hoje mesmo saí com minha filha pra comprar material escolar e ficamos lá escolhendo as duas cadernos lindos pela capa, canetinhas, adesivos e tudo mais. Adoro livros e filmes de aventura. Imagine o que ela diria de mim.

  78. Mannu Sousa says:

    Olha, eu tenho 24, praticamente 25 e não me sinto uma velha caquética como a maioria das pessoas da minha idade se sente não. Acho muito triste pq a maioria das pessoas que eu conheço da minha faixa etária resolve revelar que gosta das mesmas coisas que eu como se fosse pecado. E isso acontece mais com meninas pq os caras que eu conheço não têm essas frescuras não. A gnt é que sabe viver hehehe

  79. Dani says:

    Acho que todos os comentários podem se resumir em apenas uma frase, dita pelo 4º Doutor:

    “There’s no point in being grown up if you can’t be childish sometimes”

    Às vezes a gente tem que pegar um pouco mais leve com a vida. Ser um adulto extremamente responsável 24 horas por dia nos deixa cinza e mau humorados. Pessoas coloridas, como você, são as que sabem fazer a vida valer a pena :)

    Beijos, Mel!

  80. Cecilia says:

    Vixi, se você aos 26 é considerada velha pra gostar dessas coisas eu tou com sérios problemas.
    Tenho 32, jogo video game, rpg, assisto animação, coleciono adesivos, washi tapes, roupas fofas, leio infanto juvenis…
    Nossa minha lista é enorme, gigantesca. Além disso, também trabalho, sou voluntária e ah, faço doutorado( ainda há esperança pros bobos, rss)

    Pois é, a vida vale a pena quando conseguimos ser felizes responsáveis e aceitando o que gostamos Sem rótulos ou cobranças, pois a vida já traz muitas.

    Lembro uma vez uma aluna minha de uns 15 anos que me viu trocando livros com outras alunas e se supreendeu. Pois ela aos 15 só lia livros de administração e contabilidade, pois segundo ela o mundo era muito competitivo e não aceitava sonhadores. Me deu pena e passei o ano conversando com ela. No final ela admitiu que também queria livros adolescentes. Dei pra ela Como era minha vida antes de você. Ela adorou e achou que começou a sonhar e viver esses momentos felizes.
    Parabéns pra você que é sonhadora, continue assim e espalhe isso pro mundo

  81. Laura Amaral says:

    Tenho 19 anos e gosto de tudo rosa e bem fofo. Ainda tenho meus ursinhos e minhas barbie’s no quarto por que gosto delas, gosto de coisas em miniatura, e minhas bonecas são algo que gosto muito por conta disso. Na última oferta de final de ano que teve no supermecado levei 3 barbies pra casa. É algo que gosto de ter, gosto de enfeitar pra colocar na estante do meu quarto e que paguei com o meu dinheiro que ganho com a bolsa da faculdade. Quando falo sobre isso muita gente torce a cara, inclusive gurias mais novas que eu.. Maaas ninguém paga minhas contas, então.. hahaha

  82. mariah says:

    Olha, nunca pensei que um comentário inofensivo desse geraria tantas opiniões e ofensas pra mim, gente me atacando como se eu tivesse falado algo totalmente ofensivo e terrível. Acho estranho que você, uma mulher de 26 anos, com graduação em psicologia e uma “pessoa pública” tenha ficado tão ofendida com um comentário desse tipo. É errado perguntar pras pessoas a idade delas? Na minha opinião não. Como você mesma disse, que se sente segura o suficiente pra ter 26 anos e continuar gostando de coisas de criança, qual mal uma mulher tão bem resolvida veria em uma pergunta desse tipo? A sua revolta com meu comentário só me faz crer que você tem vergonha e sente incomodada por ter tal idade e ser do jeito que você é. Agora, para suas seguidoras que ficaram te lambendo, dizendo como é incrível ser adulta e gostar de adesivo, e me ofendendo das mais variadas formas: beleza, ninguém perguntou nada pra vocês. É triste ver que você teve que armar todo esse circo só pra se auto afirmar. Ah, e a propósito: tem certeza que eu sou a ÚNICA pessoa que te acha velha? Tem que ver isso aí ein?!

    • Melina says:

      Bom, você não entendeu a reflexão desse post. Não fiz ele por ter ficado ofendida com o seu comentário (sinceramente, não fiquei ofendida) muito menos com o intuito de te ofender. O seu comentário apenas me inspirou a escrever esse post (aliás, obrigada pela inspiração). Simples assim :) E eu quis compartilhar a minha reflexão porque muitas pessoas (como você pode ver no comentário), já se sentiram mal por ouvir/ler comentários desse tipo sobre os gostos delas e esse post acabou ajudando (era esse o objetivo).
      Se me achar velha e achar que fiz esse post para me “auto afirmar” te fizer feliz, por favor pense isso :)

    • Sarah says:

      Sra. Mariah, será que ainda não percebeu que a grande questão de porque os leitores estão “defendendo” a Melina é pela sua total e completa falta de educação esnobe? “mi mi mi, eu sou adulta, eu não posso ver desenho ou comprar coisas coloridas mi mi mi”. Sério? Faltou argumento e interpretação aí, hein?

    • Renata says:

      Mariah, um dia, quando você tiver um pingo de maturidade, você olhará pra trás e terá VERGONHA da pessoa que você foi e das atitudes e mente fechada. Cérebro de ervilha, conhece essa expressão?
      É perca de tempo FALAR com uma pessoa como você, que não tem o mínimo de entendimento para compreender o assunto que a Mel está abordando. Você é simplória, limitada, vinda do inferno para atormentar aqueles que são felizes :)
      Eu espero, de coração, que um dia você amadureça essa sua cabeça vazia.

    • Sabrina says:

      IMATURA E INFANTIL É VOCÊ MARIAH!
      Sinto total desagrado com as suas atitudes!
      Seus pais não te deram boa educação?
      Pelo visto não! Devido a tamanha indelicadeza e falta de respeito!

      Agora eu que pergunto
      QUANTOS ANOS VOCÊ TEM MARIAH?

    • . says:

      A Boca só fala do que o coração tá cheio.

    • Lolla Moon says:

      “Comentário inofensivo” – além de amarga, é sonsa e hipócrita. Você realmente queria “perguntar a idade” da Melina ou a intenção real ironizar? Nem precisa responder, todo mundo aqui (inclusive você, né?) já sabe a resposta. E se você acha tão “estranho” se ofender por causa de um comentário, por que está aqui “se ofendendo” por conta dos nossos? Puxa… Amarga, sonsa, hipócrita E contraditória. Sua lista de qualidades aumenta a cada segundo, estou impressionada.

      Seguinte: você só está aqui esperneando porque levou uma surra nos comentários. Não leve para o lado pessoal (exceto o meu comentário; leve esse pro lado pessoal SIM porque eu realmente não tolero o seu tipo), mas aproveite para considerar que se TODO MUNDO discorda das suas “idéias” então TALVEZ o problema seja SEU. Vomitar regra pra a vida dos outros ao invés de ir cuidar da sua é o erro. Ah, você não me perguntou nada? Pois é, a dona do blog também não pediu a sua opinião sobre os adesivos OU a idade dela e você deu do mesmo jeito, certo? Direitos iguais pra todos…

      E coisas de criança? Risos. As bonecas que eu coleciono são caras demais para menores de idade. Assim como os adesivos da Mel, que tb são vendidos no Etsy para quem faz scrapbook e journals – veja só, hobbies de pessoas adultas! Ah, você não sabia disso? Wow. Amarga, sonsa, hipócrita, contraditória E ignorante. Zerou o game, coleguinha. Nada mais tenho a declarar.

  83. Duda Araújo says:

    Falou e disse,Melzinha! Amei a reflexão. Ainda não cresci muito(em nenhum dos dois sentidos para ser sincera hahahaha), tenho só 15 anos e as pessoas já me fazem perguntas desse tipo por causa do meu gosto e eu respondo: prefiro gostar dessas coisas e ser feliz do jeito que eu sou do que ficar me sentindo e agindo como uma pessoa “adulta”(chata) e não ser feliz.

  84. Mel
    Li o post e a acabei vendo o comentário nada produtivo logo em seguida da pessoa em questão.
    Essa história toda me fez pensar em um ditado muito famoso: “Fala o que quer, ouve o que não quer”
    Não sei se já te disse antes, mas gosto das reflexões que você posta por aqui. Ela nos faz pensar e para mim que também sou blogueira, nos faz escrever e postar.
    Faço 29 anos em 2014 e não é só pq sou baixinha (hehe), mas me sinto uma eterna criança. E pretendo ser assim até o fim. Nos fornece leveza e paz para seguir e enfrentar todos os problemas que a vida adulta nos trás.
    Só comentei aqui para dizer q esse post, me fez pensar e escrever (escrevo no papel) e em breve deverá ter um Post no Prateleira de Cima refletindo sobre tudo isso que você falou, juntamente com tantos comentários ricos que li de tanta gente bacana.
    O que me alivia é que sei que você não se abala com essas coisas, rsrsr
    Beijos Chuchu!

  85. Tita says:

    Mel

    Tenho 36 anos ,sou casada a 15 e tenho uma filha de 10 anos.

    Adoro desenhos,Disney,papel de carta, adoro soprar um dente de leao bem cheinho,amo algodão doce,leio livros pra gente grande ,mas adoro os infantis e infanto juvenis .O importante é não envelhecer por dentro.

    Bjus

    Adoro os seus posts!!!

    Tita

  86. Grazi Fontanella says:

    Oi Mel.. faz tempo que não comento por aqui.

    Vc com sua formação em psico deve saber o pq desse comentário.

    É tão bom ser criança. Agora que sou mãe., estou lendo mts livros sobres crianças. E em um deles uma frase me chamou mt atenção.

    “As crianças têm mt pouco tempo para serem crianças. Então deixem elas serem crianças. ”

    Enfim.. aqui todos querem crescer rapido. Serem super dotados. E esquecem que a melhor fase da vida é a infância.

    E é tão BOM ter coisas fofas.. ter um brinquedo no quarto.
    A nostalgia só faz bem.

    E mts me chamam de louca pq eu falo: “Me diverti mais na loja de brinquedos Hamleys em Londres do que no Louvre.”

    As pessoas me olham e pensam: nossa… que ignorância.

    Pior é aquele que diz gostar de museus e no fundo não sabe nem a propria história do país em que vive.

    Triste realidade.

    Bjo Mel.

  87. Ingrid Passos says:

    Que lindo Mel. Adorei o post, Adoro seu blog e suas coisas fofas, meu marido lhe acha um pouco boba por essas coisas e pela idade, mas ele tem 44 anos adora Naruto, Bob Esponja, e filmes de desenho tipo Toy Story entre outros..rs.. E o bom da vida é isso, fazer e gostar do que nos faz bem sem se importar com o que os outros pensam, a final a vida é muito curtae está aí para ser vivida da melhor forma, seja colecionando adesivos ou lendo um jornal.. =)

    Bjs linda!!

  88. Flávia says:

    Mel, vi o comentário dessa menina antes mesmo de vc postar aqui, e confesso que fiquei muito chateada, pq sei como é isso, ter pessoas enchendo o saco por achar nossos gostos muito infantis… Fiquei revoltada quando li haha! Mas n se incomode com esse povo ignorante e imaturo! Te adoro mel, me identifico mt com vc! Beijos :)

  89. Cecilia says:

    Seu post foi inspirador, acabei de escrever um no meu blog por causa dele, inclusive linkei tua postagem.

  90. Barbara says:

    Comentei aqui hoje no fim da tarde e agora acompanhando os demais comentários percebi que o meu não foi “aprovado”.Será que você interpretou como uma ofensa? Ou simplsmente não o aceitou por ele não elevar seu ego, como nos comentários que lí até agora? Sinceramente, não esperava isso, e com isso vejo que todo esse seu discurso de “gosto de coisas fofas mas sou adulta e madura o suficiente pra encarar blá blá blá” cair por terra.
    E agora, te faço a mesma pergunta que a garotinha teve a infelicidade de fazer:
    “quantos anos você tem?” ;)

    A moderação nos comentários é válida para controlar ofensas, comentários pesados e derivados. Inicialmente achei que esse fosse o intuito da sua moderação.
    Mas percebo que além de filtrar comentários citados acima, você tem moderado no sentido de não permitir comentários que não puxem seu saco.
    Sinceramente? Decepcionada.
    Como esse comentários não vai ser aceito, aproveito para fazer uma crítica construtiva: Você, assim como eu, formada em psicologia (na verdade nem precisa ser dessa área), sabe algo ou já ouviu falar sobre o complexo de Peter Pan (na dúvida: google).
    Sugiro que procure ajuda.

    Mas como dona do blog e protagonista de toda essa discussão sobre esse post, respeito sua decisão.

    :)

    • Melina says:

      Acho engraçado como as pessoas interpretam as coisas de formas totalmente erradas. O seu comentário exigia uma resposta mais completa já que você tem várias dúvidas sobre a minha vida/profissão/futuro. Como você pode ver, eu aprovei todos os comentários e respondi apenas pouquíssimos deles e as minhas respostas foram curtas, diferente de como será a minha resposta ao seu comentário :)
      Google não será necessário porque além de já ter estudado sobre o “complexo de Peter Pan” eu tenho livros de Psicologia em casa ;)

    • Melina says:

      Ah, quando o comentário é respondido você recebe um e-mail avisando, tá? :)

    • Renata says:

      ‘Barbara’, pois duvido que esse seja o seu nome!
      Volte pro inferno que é daonde você veio!
      Sua invejosa.
      Nossa, você está tão tomada por sentimentos ruins que chega a dar ânsia de vômito.
      Sinceramente, NUNCA mais comente no blog da Mel. Você não fará falta.
      Vem aqui só pra destilar veneno.

    • . says:

      A Boca só fala do que o coração tá cheio.

    • Anne says:

      Nossa! Que insensível , que bom que você mandou isso para a Melina , que é calma , e sabe dar boas respostas sem ser ignorante , você perdeu a razão por ser tão insensível , a Mel se ofendeu hahah , é pra rir ? acho que isso é falta de maturidade né ! elevar o ego ? nossa , piorou ainda mais , falando desse jeito consegui interpretar uma certa inveja ! Acredito que qualquer outra pessoa (isso inclui famosos , e Blogueiras ) não iria gostar muito de um comentário como o da menina , enfim …

  91. Tatiana Freitas says:

    Mel, seu texto veio em um momento muito apropriado. Assim como você, tenho 26 anos, os livros YA são meus preferidos, adoro coisas fofas,canetas coloridas,princesas, minhas roupas são sempre muito delicadas. E,assim como você, trabalho, pago minhas contas, tenho planos “adultos”, como qualquer pessoa da minha idade. Apesar de tudo isso, uma pessoa que me era muito querida me disse que eu não era uma mulher,e sim, uma criança. É mole? Muitos simplesmente são muito imaturos para entender que para crescer não precisamos matar a criança dentro de nós. Grande beijo Mel.

  92. […] o blog ma Mel vi uma postagem que me deixou um pouco triste, mas gostei de ter lido e de ter percebido que não estou sozinha. O […]

  93. Monaliza says:

    Tenho 23 anos, não deixo de assistir desenhos, canais infantis, dormir com bichinhos de pelúcia, ter brinquedinhos fofos e jogar video-game (super Mario *-*). Muitas colegas, primas, etc. Dizem: tu não vai deixar essas coisas infantis não ? Uma vez, tentei abrir mão de alguns gostos, simplesmente porque uma amiga não gostava e falava que tenho que usar coisas mais adultas. Graças a Deus, me arrependi e vi que não estava feliz DE VERDADE. Mel, desde quando encontrei seu site (na metade do ano passado) percebi que tínhamos muitas coisas em comum: gostar de comprar coisas fofas, chuva *-*, neve e o gosto por livros literários (que se tornou mais forte depois de suas dicas de leitura). Só tenho a agradecer, por ter te “conhecido” :) beijos e abraços. Ps: saudades do seu cabelinho preto que lembrava a Zooey Deschanel kkkk Mas, você de ruiva ficou muito original, também gostei bastante :)

  94. Naiana says:

    Esse ano estarei comemorando 35 primaveras. Se tudo sair como o planejado, o tema será da Hello Kitty. Como assim, vai fazer 35 anos e gosta da HK??
    Aham, da HK, de desenhos, de coisas fofas, de brincadeiras que supostamente adultos não podem brincar, de jogar videogame. Ainda tenho minha coleção de papel de carta e de adesivos (faz tempo q não compro mais nada, mas as duas estão aqui guardadinhas).
    Eu não sei quem foi que inventou que a partir de certa idade vc não pode mais fazer isso ou aquilo. Ok, algumas coisas não podemos mesmo, mas outras, como colecionar adesivos, ou HK, qual o problema nisso? Afeta alguém? Acho que não, só afeta meu bolso pq eu fico mais pobre hahahahaha
    Entrar na fase adulta não é fácil não, são muitas responsabilidades, são muitos afazeres, e sinceramente, as vezes é um pé no saco (desculpe a expressão rs), é chato pra caramba!! Infelizmente não dá pra fugir disso, mas podemos colorir nossa vida adulta, seja com HK, seja com adesivo, seja com pelúcias, seja qualquer coisa.
    No auge do meu estresse com o trabalho, morando lá em Floripa, coisa q eu odiaaaaaava (e todo mundo me acha louca por isso rs), sabe qual era um dos momentos mais gostosos da semana?? Quando chegava o sábado a noite, eu não precisava acordar cedo no domingo, e então passava a madrugada jogando SuperMario tentando derrotar o Chefão, nesse momento eu esquecia de tudo, era só eu e o Mario, e o chefão! Sábado a noite eu era uma criança feliz jogando Mario, domingo a tarde já tava no meu posto de adulta trabalhando. Quem disse que não podemos ter as duas coisas? Ah, e depois de 6 sábados seguidos eu consegui vencer o chefão!! hahahaha
    Eu acho q tem q existir o meio termo, ter responsabilidade quando se é necessário ter responsabilidade, e poder soltar seu lado criança quando quiser.
    Gostar dessas coisas não me faz menos adulta.
    Tem muita gente adulta por aí, q não faz nada supostamente infantil, e nem por isso é mais adulto do que eu.
    Mel querida, não ligue pra esse mimimi alheio. É difícil agradar todo mundo. Não gostam do seu jeito? Paciência. Você gosta e isso é oq mais importa. Nunca deixe de ser você, essa é a sua essência.
    Ah, nesse exato momento a adulta de 34 anos está totalmente infantil, usando seu pijaminha de HK e “embrulhada” na sua coberta da HK =)
    Bjos lindinha <3

  95. Eu acho curiosa essa relação entre “ser adulto” “não poder gostar de nada lúdico” “ser infantil”. Eu tenho 30 anos, tenho uma filha de quase 4 anos. Ou seja, pela “lógica” eu deveria ser careta, gostar de coisas que só mães gostam, usar roupas sóbrias etc tal. Maior parte dos bichos de pelúcia da minha filha eram meus, dia desses estávamos sem nada para fazer, então comecei a desenhar nela, fazendo tatuagem. Ainda curto coisas lúdicas e fofinhas!!!

    É uma forma da vida permanecer mais alegre, mais leve. Stress eu tenho no trabalho, no trânsito, nas horas de pagar as contas …. Na minha vida eu quero leveza, tranquilidade. Coisas que me façam sorrir e sonhar.

    Eu comentei no teu twitter sobre uma colega da faculdade de direito que me repudiava por gostar de coisas fofas. Ela é 2 anos mais nova que eu, mas 10 anos mais chata. Atualmente perdi o contato com ela, continua sendo 2 anos mais nova, mas deve estar uns 20 anos mais chata! ;)

  96. Mel,
    Adorei seu post mas, posso te confessar, e olha que meus 26 se foram a muitos anos, as pessoas não tem coragem de se expor e admitir do que gostam. Sei disso, porque vivo isso, não tenho vergonha de gostar de muitas “coisas de crianças ” e, nunca se é velho para ir a Disney e se emocionar com os personagens !!!! #souassim
    Bjs e continue assim…

  97. Renata says:

    Eu vou fazer 26 anos agora em 2014 e sou super criticada por amigos que não entendem meus gostos. Só porque amo coisas da Disney, coleciono Blythes (que ao contrário do que pensam, não é boneca de criança), amo coisas fofas, animações, rosa (por que insistem em associar rosa com infantilidade? ¬¬), blusas fofas, etc, mas nada disso me impede de já ter meu trabalho e me esforçar pra dar duro nele. Acho o cúmulo eu não poder usar o que eu quero/gosto porque os outros vão pensar algo de mim. Se eu quero comprar uma saia com a estampa do Mickey o que é que os outros tem com isso? Ela ficou bem em mim? Se ficou, então por que reclamar? Só por conta da estampa? Dai-me paciência.
    Devemos ser quem somos, sem nos importar com o que pensam ou com o que querem que sejamos. Continue sendo assim sempre, ou você não será a Melina que nós conhecemos.
    ;*

  98. Marcella says:

    Se a gente deixasse de gostar de tudo que gostávamos quando éramos crianças, a vida de gente grande seria muito chata! Eu tenho 24 anos (faço 25 em março) e tbm coleciono adesivos, ainda tenho muitos ursinhos de pelúcia, adoro alguns desenhos e amooo brincar com crianças qndo tenho oportunidade (em festas de família, por exemplo) e tem gente que acha isso muito estranho, mas é a minha essência e nada vai mudar isso e muito menos me deixar menos responsável por ter gostos assim…Acho engraçado (e triste) que algumas pessoas da minha família me vejam como “a criançona” só pq sou a única q dá mais atenção para as cças, brinco mesmo e ñ to nem aí! Sou professora e seria estranho se fosse diferente…acho q as crianças tem tanta coisa pra ensinar!!! Enquanto isso tem meninas de 15 anos q só pensam eu baladinhas e meninos…Eu com 15 anos ainda brincava de Barbie! E não tenho a menor vergonha disso, por mim, se pudesse, brincava até hj, mas é aquela história, tem coisas que já não cabem mais, por falta de tempo e tantos outros motivos, mas nunca nada disso vai me impedir de comprar um caderno da Barbie, por exemplo, como já comprei qndo estava no 2 º ano de Pedagogia. Gostar de coisas fofas nunca vai fazer com que deixemos nossas respobsabilidades de lado, mas sim vão nos ajudar a ser mais felizes! Que mal há nisso??! Só pra fechar, no final do ano passado, trabalhei em uma ação de Natal em um shopping e fiz questão de tirar foto com o papai noel! E ainda fiz questão de levar meus pais e minha irmã para tirarmos uma tds juntos com ele tb! E em outro shopping, teve a Minnie, o Mickey e o Pluto tirando foto, a maioria na fila era criança, mas eu fiz questão de tirar foto com eles tb! Fizeram parte da minha infância! Devia isso pra minha criança interior, já que, por enquanto nunca tive oportunidade de ir pra Disney…o que vale nessa vida é ser feliz!!!

    PS.: Desculpa o texto gigante e o desabafo hehe

  99. Tatiana says:

    HAHAHA, eu vi essa mensagem dela no IG, e sinceramente fico pensando se uma pessoa como ela fosse um dia na Coreia do Sul ou no Japão!!! Tenho quase 29 anos e gosto de coisas kawaii, cute, or whatever you wanna call them. Adoro video games, jogos online, MMO, BONECAS, coleciono adesivos, agendas, e decoro minha agenda com adesivos e fitas coloridas. Nem por isso ninguem me acha infantil, ou me perguntaram quantos anos eu tenho, pelo contrario. Eu gosto, e dai? Não vou deixar de fazer o que gosto por ter quase 30, ou quase 50! E é MTO comum isso, muito mais que qualquer um pense. E por fazer/gostar disso tudo não sou nenhuma criança, não deixo de cumprir com minhas responsabilidades. Sou engenheira e estudante de design de moda, e pago minhas contas em dia, obrigada. Tem muita gente amarga nesse mundo, credo! Ta precisando comer uns macarons pra ver se adoça a vida!
    Bjs

  100. Viviane says:

    Oi Mel!
    Quando eu li o titulo do post no facebook eu já imaginei do que se tratava e sorri!
    Esses dias eu estava pensando sobre isso, de como as pessoas julgam o que consideram o que é coisa de criança e o que é coisa de adulto, e o fato de elas pensarem que se você gosta dessa tal coisa de “criança” te faz menos “adulto”, menos responsável, e nessa minha reflexão (que ficou um pouco confusa em palavras aqui :P) me deixou um pouco triste, só porque eu sou adulta eu não posso gostar de tal coisa? Isso é muito chato. Tenho 23 anos, também amo ler livros YA, gibis e afins, coleciono adesivos, canetas, não posso entrar numa papelaria que já fico doidinha, objetos fofos então, tirem de perto de mim, e tudo o que eu compro e coleciono eu compro com o meu dinheiro (e sobra pra pagar as contas também, ah as responsabilidades :P), então dane-se o mundo hahah… e eu li um comentário aqui e a pessoa dizia que não te vê com um ‘peso de trabalho com chefe chato’ e etc, eu acho que quem sente o “peso” do trabalho e tem chefe chato é porque não trabalha com o que ama, enfim é o que eu acho… e nesse mesmo comentário ela também falava sobre morar com os pais, eu não entendo isso sabe, qual o problema de morar com os pais? Afinal, é a casa da gente também, ou não é?!. As pessoas “adultas” adoram complicar coisas tão simples.!
    Enfim, amei e me identifiquei com o que você escreveu, e continuemos sendo felizes com coisas “bobas” e simples. Você não tem noção de como me fez bem ler isso, é por essas e outras que eu ainda não desisti da internet!
    E continue sendo essa pessoa radiante, feliz e inspiradora que você é!
    Beijos!!

  101. Tatiana says:

    Eu fui lendo cada comentario até que cheguei ao comentário da garota do IG e pude perceber como é uma garota amarga, que parece ter raiva da vida. É a impressão que ela passa pela forma que escreve.
    Eu vi muita gente que te defendeu aqui, mas também muita gente que expressou opinião própria e não entendo como uma pessoa como ela faz no seu blog. Eu não entendo NADA de psicologia mas pelo que uma ou duas pessoas comentaram, todos aqui tem sindrome de peter pan então? Me desculpa mas essa então é a melhor sindrome ever, não quero jamais receber a cura.
    E ter 26 anos é ser velha? Nossa! Essa idade não era considerada VELHA nem no antigo Egito. Eu tenho uma amiga de 40 anos que trabalha na marinha e adora desenhos e coisas fofas também, nem o tratamento militar a deixou amarga e sem seguir o que ela realmente gosta.
    O comentário da sua mãe <3

  102. Ana Carolina says:

    Oi, Mel:

    Amei os seus bonequinhos do “Hora de Aventura”!!! É um dos meus desenhos favoritos…. Também gosto de “coisas de criança” e sou bem molecona, apesar dos meus 31 anos e meio… De que vale ter pouca idade se o espirito está velho?
    Um grande abraço e adorei ter conhecido o seu site!

  103. Bárbara says:

    Melina, sempre achei que gente que nega gostar de coisas “infantis” é porque precisa se autoafirmar como adulto. Felizmente, eu e você não precisamos. Parabéns por ser madura de verdade!

  104. Rosália says:

    Bom dia Melinda!
    Tenho 53 anos e sou gestora de património cultural. Meu marido é físico e faz investigação ciêntífica na área da acústica submarina, para além de ser professor universitário. Temos um filho com a sua idade Melinda, que é engenheiro físico. Ele não vive mais connosco mas nos visita sempre que pode. Nesta família, bem adulta e responsável, adoramos banda desenhada, animação e fazer coisas malucas. Meu marido e meu filho têm um manancial de figurinhas de anim, super heróis, G.I Joe e sei lá que mais. Eu, tal como a Melinda, sou louca por coisinhas fofas, principalmente material de papelaria (cadernos e agendas são os meus preferidos, tenho um gavetão cheio ainda por usar ). Bem, o que eu quero mesmo dizer é que gostar de coisinhas fofas, de banda desenhada, de livro infantil e de coleccionar adesivos, não depende da idade e não é sinal de imaturidade. É uma questão de gosto, um modo de estar na vida, de saber quem você é e do que o faz feliz.
    A principal razão pela qual visito o seu blogue é a sua alegria de viver e a segunda é a enormidade de coisinhas fofas que você tem e mostra.
    Quando comecei a visitá-la sempre aparecia um ratinho branco. Achei a maior doçura. O que aconteceu com ele?

    Continuação de um bom ano para si, sua família, amigos e seguidores.

    Rosália

  105. Julis says:

    Mel, muito provavelmente, essa pessoa tem uma alma endurecida e carente de amor e afeto.
    Seja por uma educação rígida, ausências dos pais e de pessoas queridas por perto ou simplesmente uma pessoa que se amargurou com a vida e por ela a gente deve é rezar, né?
    Nem que seja pra se manter longe com essa energia ruim.
    Eu sou como você: coleciono bonequinhos de Lego e Playmobil, tenho duas Barbies e um monte de bonequinhos de filmes da Disney-Pixar e amo comprar coisinhas lindas em papelaria _ e tenho 32 anos_ e não me envergonho de nada disso! O bom é que você não se deixou abalar por uma bobagem dessas, a vida é tão mais legal assim né? Coitada da pessoa que não é feliz!
    Beijoca!

  106. Celia Meyer says:

    Temos nossas livre escolhas, independente da idade . Que bom termos sempre uma criança dentro de nós. Com certeza seríamos mais
    feliz e menos críticos em relação aquilo que falamos.
    Mel adoro seus post e sua criatividade.

  107. Kelly S. says:

    Parabéns pelo texto! Excelente como tudo o que você escreve <3

  108. keren Loren says:

    Eu tenho 25 anos e amo bonecas e em feitinhos infantis, e não tenho vergonha, brinco até hoje com meu noivo e amigos, pra ser feliz e se divertir não tem idade! Bora ser feliz!

  109. Oi Mel, vim aqui lhe agradecer por ter escrito isso. Vou fazer 19 anos daqui há alguns dias e as pessoas a minha volta me criticam muito pelo fato de que eu gosto de colecionar miniaturas. Me acham totalmente infantil por eu preservar comigo muitos aspectos da minha infância. Graças a Deus tive muita sorte por ter um gênio forte e teimoso, e muitas coisas que as pessoas diziam acabava não me afetando, mas sei que muita gente que leu seu post não era assim tão “decidida(o)” e que que poderiam se sentir acuadas com os outros comentários. E obrigado mais uma vez, isso que você escreveu só me deixou mais forte, para poder continuar a ser a pessoa que eu gosto de ser, a pessoas feliz e sem perder a essência da infância. Beijoss <3

    Lovely Dream

  110. Giovana says:

    Nossa, eu tenho 34 anos, sou casada e mãe, e amooooo essas coisas de crianças, me faz feliz!!! Quero nunca perder isso! Afinal gosto do seu blog por causa dessa leveza e descontração que ele nos proporciona, continue assim Mel!!!
    Beijinhos

  111. Priscila says:

    Eu não entendo essa necessidade das pessoas de opinar tanto sobre os gostos alheios. Gosto é gosto e independentemente da idade, cada um tem o seu.

    Eu sou contra pessoas adultas que extrapolam o limiar entre gostar de coisas de criança e agir como uma criança, isso sim eu acho que é passível de crítica. Contudo, gostar de coisas infantis não determina o caráter da pessoa e muito menos as suas responsabilidades.

    Eu tenho quase 25 anos, sou formada, casada e morro de trabalhar pra adquirir as minhas coisas, entre elas, muitas infantis. E sabe por que? Porque quando eu era criança, meus pais estavam se matando de trabalhar para que eu tivesse uma casa própria pra morar e que pudesse fazer uma faculdade quando a hora chegasse e por isso muitas coisas que não pude ter quando era criança, mas poxa, hoje eu trabalho e posso me dar ao luxo de pagar por aquilo que quis ter um dia. É o meu dinheiro, é a minha vida! É com o suor do meu rosto que eu compro todas essas coisas… Não estou tirando a comida da boca do filho de ninguém para comprar as ~coisas que não são para a minha idade~, não estou impedindo ninguém de viver por conta disso.

    E por favor, essa coisa de “A Mel é uma figura pública…” já deu né? Antes de ser blogueira, ela é um ser humano e tem direito de fazer e gostar do que quiser. Ser uma pessoa pública não dá direito e nem intimidade para ninguém querer dizer o que, quando e onde ela deve fazer as coisas. O que nós vemos aqui, como qualquer outra blogueira, não representa mais do que 10% da vida dela e não faz de nós íntimos que podem sair por aí ditando regras ou vomitando ofensas em forma de ‘é a minha opinião’.

    Também gostaria de deixar uma pergunta: Essas pessoas tão ~adultas~, tão ~sérias~, tão ~responsáveis~ estão fazendo o que da vida nesse momento? Será que todas tem um bom trabalho, uma profissão ou uma ocupação na vida? Eu sou uma pessoa ~infantil~ e estou muito bem realizada profissionalmente e emocionalmente. Será que os ~adultos~ estão também?

  112. paula silva says:

    O que importa é ser feliz,o resto não importa!!Eu também tenho 26 anos,tenho uma filha de 7,e simplesmente amo coisas fofas,minios,adesivos,eu assisto mais desenhos do que filmes,e nem por isso deixo de ter responsabilidades,contas a pagar,até porque eu crio a minha filha sozinha.Coisa besta essa de achar que porque é adulto tem que deixar de gostar de coisas de quando era adolescente ou criança…
    Digo e repito:”O mais importante é ser feliz”!!

  113. Daniela says:

    As pessoas não entendem que pra ser feliz precisamos estar em pleno equilíbrio do ser e a criança interior faz parte desse nosso ser. Precisamos alimentá-la e cuidar para que ela tbm seja feliz. Continue fazendo seu trabalho com carinho e felicidade. Acho que isso é o mais importante. Beijos

  114. Bru Dias says:

    Mel, tenho 28 anos e fui para a Disney no ano passado realizar meu sonho. Tirei fotos com todos os personagens, chorei no brinquedo da Pequena Sereia, com a queima de fogos, agarrei todos os personagens que encontrava e andava pelo parque pulando como criança. Sou casada e todos os cantos da minha casa (em que meu marido não reclama) encho de bichinhos, miniaturas, muito cor de rosa e tenho todas as minhas Barbies e amo todas até hoje. Ser criança depois de adulto é a melhor coisa que podemos ser, é a nossa essência, uma felicidade. A vida do adulto é muito estressante, contas, responsabilidades, falta de tempo… se não pararmos para brincar, gargalhar, correr, pular… que graça teria a vida? Seja criança para sempre, sempre, é a melhor coisa da vida! Fico triste em saber que nem todos descobriram ainda o quanto ser criança é bom! Um beijo Mel, sou mega sua fã! <3

  115. Jessica M says:

    Oi Mel!
    Eu nunca tinha reparado nisso. Eu sempre vi o seu blog (e a imagem que você contrói dele aqui) como algo inspirador e delicado e não necessariamente infantil.
    Sempre que entro aqui eu construo uma imagem da seguinte forma: eu tenho uma vida complicada, responsabilidades de adulta, estudos, tals. Chego em casa, coloco uma roupa confortável, e sempre que posso venho ler o seu blog, um lugar que passa serenidade, onde posso deixar um pouco os problemas de lado e curtir um espacinho onde a vida é mais leve.
    Estava lendo os comentários e pela primeira vez também fiquei curiosa com a pergunta que havia em um deles: “… E ai surge uma curiosidade, como é seu universo adulto, o universo da Melina de 26 anos? Esse é um lado seu que nunca foi exposto no blog.” Também adoraria saber, mesmo sabendo que você não costuma muito expor detalhes da sua vida pessoal (e faz muito bem!). Mas se pudesse, sei lá… matar um pouco dessa minha curiosidade de fã :p “Quem é Melina por trás dos bastidores?” rsrs
    Grande beijo e não mude seu jeito de ser! :D

  116. Fernanda says:

    Superrrr Concordo com você… :)
    Também tenho 26, sou casada faz 4 anos e ja tenho uma filhinha e mesmo assim ainda sou criançona, adoro coisas fofas, divertidas, parques e agora tenho uma super companheira para curti comigo… ;)
    bjs

  117. Nathi says:

    Oi Mel!
    Encontrei seu blog há pouco mais de um mês, num tempo de ócio total. haha Mas acabei me apaixonando por aqui e visito sempre que posso. Cada vez mais me identifico com vc, sabe. Na primeira visita, eu olhava suas fotos e pensava, ‘nossa! como ela fotografa bem’ – fotografia e fotografar são uma das minhas paixões. Aí eu lia outro post e vc comentava sobre algum livro, a maioria chick-lits – mais um ponto, já que meus livros preferidos são sempre os da Sophie Kinsella, Marian Keyes e por aí vai. Aí eu quis conhecer mais sobre vc, e descubro que vc mora em Curitiba tbm! :D
    E cá estava eu… resolvo entrar aqui, olhar seus posts antigos e chego nesse. Farei 26 anos daqui 2 meses. Tenho cara de 15 (sério!), ADORO coisinhas coloridas e fofas, também coleciono adesivos, tenho vários bichinhos de pelúcia e um vício pelo Snoopy (são meias, camisetas, livros, porta-lápis…). Mas o que me importa, é que eu sou feliz assim!
    Não podemos deixar nunca morrer as crianças que moram dentro de nós. ;)
    Parabéns por ser assim e parabéns por compartilhar coisas tão meigas aqui. Sinto-me super acolhida. ♥

  118. Aline says:

    A-R-R-A-S-O-U!!! Hahahaha… Você é linda e essa pessoa é uma invenjosa, hahahaha… Beijos!

  119. Natacha says:

    Mel, foi por sua causa que eu parei de ter medo de crescer (meio peter pan hehe)! Quando descobri o blog voce estava com 23/24 anos e eu com 15/16 e entao eu vi que pessoas de 20 e poucos anos tambem gostam de filmes de animação, harry potter e coisas fofas em geral e que isso nao é esquisito :D

  120. Fabricia says:

    ARRASOU MENINA!!!!ISSO SÓ MOSTRA O QUANTO VC É SEGURA DE SE.

  121. Nádia Lise says:

    Na minha opinião, esse comentário é recalque. Afinal, não faz sentido. É o mesmo que dizer que azul = menino / rosa = menina. Falta de louça pra lavar ou a vida tá muito chata e vai cuidar da dos outros. :)

  122. Eu simplesmente não poderia dizer melhor!

    Vale colecionar DVDs de animação, adesivos, ter canetas coloridas pra escrever em agendas fofas, bichinhos de pelúcia, vale ser feliz com o que te faz realmente feliz!

  123. […] – A Mel do A Series Of Serendipity fez um post ótimo sobre crescer e continuar feliz. […]

  124. Nina says:

    Tenho 30 anos e coleciono canetas da hello kitty, minha preferida tem ela sentada no topo. Sou médica e quando atendo crianças uso essa! Eu adoro!!

  125. Vitt says:

    Perfeito! Não tem nada de errado em curtir a vida da maneira que bem entendermos, desde que estejamos felizes e estejamos sendo nós mesmos… Se pra isso precisamos brincar, escorregar, cantar, dançar feito crianças… então que seja!

  126. tipo um #prontofalei né?! Adorei teu desabafo e super concordo.

  127. Carol says:

    Tbm estou na casa dos 25 e tbm gosto de desenhos, jogar vídeo game até pouco tempo tinha uma mecha rosa até que decidi ficar ruiva … mas quem não te conhece e não acompanha o blog quando entra pensa que ele é meio infantil.

  128. Raquel says:

    Mel,

    Eu amo coisas fofas, tenho 32 anos, mas não consegui desapegar ainda de hello kitty, adesivos fofos, como vc, bonecos, toy art, cadernos fofos, agendas. Amo essas coisas e realmente elas me fazem feliz!

  129. Lígia says:

    Olha, eu até entendo o que você diz, mas sinceramente eu já me peguei pensando a mesma coisa que essa menina pensou: “gente, quantos anos essa menina tem?”
    Não por gostar de brinquedos, ou adesivos, mas mais pelos livros que você lê. Eu lia esse tipo de coisa quando era adolescente e adorava, claro. Acho que foi bem o que me ensinou a diversão de ler.
    Mas ler coisas mais complexas, agora que eu tenho a maturidade pra isso, é tão bom! É tão emocionante ver uma obra bem escrita pela escrita, não pela só história, como os “best sellers” costumam ser. Sei lá, acho que você anda perdendo muita coisa realmente boa por ficar lendo livro infanto-juvenil.
    Mas claro que cada um faz o que quer. Eu nunca vou deixar de gostar de Harry Potter, por exemplo (mesmo que não vá reler a série agora).
    Beijos

  130. Rafaele Souza says:

    -PAUSA PARA EU ME RECUPERAR- MULHEEEEEEEEEEER,COMO ASSIM você tem 26 anos?Não,ta mentindo,tú digitou errado,só pode!hahahaah ONDE que tú tem 26?te dava 21,no máximo!hahahaha
    Concordo com tú mel.Tipo eu,tenho 21 mas amo essas coisinhas fofas que tecnicamente deveria ser para crianças!Eu adoro assistir desenhos,e não ligo sabe?(eu prefiro assistir desenhos do que ver coisa triste na tv)Não é por isso que vou ser mais ou menos madura né?

  131. Marianna says:

    Isso não tem o menor cabimento! Quantos textos de grandes escritores falam sobre nós não perdermos nossa essência de criança?
    E mais… Meus pais começaram a namorar aos 29 anos e o primeiro filme que viram juntos foi “A Bela e a Fera” *-*

  132. Marcinha says:

    Oi Mel
    Não deixei me levar pelo que a sociedade impõe! Depois dos 18 já e adulto e se esquecem o quão maravilhoso ė fazer aquilo que gosta sem medo descer feliz!
    Meu quarto e lilás , rosa , branco amo livros , fotografia , miniaturas de personagens desenhos , scrapbooking etc… E me julgam e eu digo sou feliz isso é o que importa!
    Bjs
    Marcinha

  133. Letícia says:

    muito bom o seu post! excelente reflexão! concordo em gênero, número e grau!!
    eu tenho 24 anos e vou pra Disney pelo menos uma vez no ano e fico feliz como se fosse a primeira vez, correndo atrás dos personagens e curtindo tudo o que é ~de criança~. muita gente fica falando na minha cabeça mas eu não ligo, porque acho importantíssimo deixar a criança interior livre!
    em um mundo cada vez mais opressivo e cheio de responsabilidades, poder respirar um pouco sem obrigações e pensar só em me divertir e deixar livre o meu “instinto infantil” é algo precioso pra mim!

  134. Nayrian Meireles says:

    Mel, gostei muito da sua publicação. Eu sempre pensei: Nossa, já tenho 19, tô a faculdade, tenho muitas responsabilidades agora, e blá…blá…blá… Pensava que eu teria que parar de brincar, desenhar, ler mangás, gibis, assistir desenhos etc. Para ” ser adulta”, mas vejo que não! Sou assim e pronto! Nem ligo! :D

  135. Angélica says:

    Tenho 31 anos e AMOOO tanta coisa de ‘criança’… No meu aniversário de 30 anos, meu pai me deu uma lancheira do Bob Esponja (muito fofa)!!! hahahaha amei!!!! Deveria levar a minha marmita nela!! Trabalho, estudo e pago minhas contas! Minha lancheira não me fez esquecer das minhas obrigações! Já me disseram (várias vezes) que eu sofro da Síndrome de Peter Pan… Mas meu, eu não sofro não!!! Pelo contrário, sou bem feliz assim, obrigada!!!

  136. Falou tudo Mel! Tenho 19 anos e isso acontece comigo sempre. Por gostar de coisas fofas, desenho animado, por ter 6 cores de marca texto, etc, sempre falam “ah vc é criança” “nossa, num teve infância não?” entre outras coisas. É horrivel a atitude dessas pessoas que se acham as “adultas” e acham que depois que vc cresce tem que ser uma pessoa chata, ranzinza e que num gosta de nada mais voltado pro público jovem/infantil.
    Compartilhei no Facebook e no Twitter seu post, porque merece. ;)

  137. Tatiana says:

    Li seu post e me identifiquei muito! Tenho 35 anos e amo tudo isso! Cadernos e agendas fofas, adesivos, bichinhos de pelúcia, livros de adolescente…
    E qual o problema de gostar disso? As pessoas precisam ter um pouco de bom senso e educação quando comentam em blogs e redes sociais.
    Acredito que quem fez algum comentário assim não deve ter nem 18 anos e já se considera suficiente madura achar que um adulto não pode gostar dessas coisas.
    Precisamos viver mais a vida, deixa-la mais leve!

    Parabéns pelo blog!
    BJKAS!!


Deixe seu comentário