Inspiration, Travels

Obsessão Infinita – Yayoi Kusama

25.06.2014

Aproveitei que estava em São Paulo para visitar uma exposição incrível chamada Obsessão Infinita da artista japonesa Yayoi Kusama e é claro que não fui sozinha: levei o Arnold e a Sharon (aliás, todas as fotos lindas desse post foram feitas por ela).

Yayoi Kusama nasceu no Japão (1929) e é considerada uma das maiores artistas pop japonesas. Desde jovem, foi diagnosticada com esquizofrenia e, devido a psicopatologia, tem uma percepção e uma visão diferentes da realidade (as alucinações fazem parte da sua vida desde a infância). Com o tempo o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) passou a fazer parte da sua vida também e isso explica a sua obsessão por bolinhas (vocês vão ver melhor nas fotos abaixo e na exposição, é claro).

Aos 27 anos se mudou para os Estados Unidos, mas em 1973 decidiu voltar para o Japão devido a problemas de saúde. Lá se internou em uma clínica psiquiátrica onde vive até hoje por vontade própria (mas usa seu apartamento, localizado próximo à clínica, de ateliê).

A exposição é maravilhosa. Nela vemos aproximadamente 100 obras da artista – pinturas, esculturas, vídeos etc. – do período de 1949 à 2012 e, a característica mais marcante de seu trabalho, é a sua obsessão infinita por pontos e suas repetições. Algo realmente incrível e único.

Na exposição há várias instalações que não podem ser fotografadas, mas há também salas incríveis em que as câmeras são permitidas e são elas que vocês vão ver logo abaixo:

I’m here, but nothing: nesse ambiente encontramos uma sala de estar comum (mesa, sofá, televisão, escrivaninha, prateleiras etc.), totalmente coberta por pontos coloridos de luz fluorescentes. A sensação de andar em uma sala assim é incrível. Enquanto caminhava sentia que estava dentro de uma obra de arte.

Filled with the brilliance of life: essa instalação tem todas as paredes cobertas por espelhos e do seu teto caem inúmeras lâmpadas que trocam de cor de uma forma mágica. É incrível e super inspiradora. Tirei várias fotos por lá porque queria registrar todas as cores e suas combinações (inclusive postei uma foto de um momento azul ontem no meu instagram).

Infinity mirror room – Phalli’s field: Mais uma instalação cercada de espelhos e bolinhas. Só que dessa vez as bolinhas são vermelhas e se encontram em centenas de objetos brancos que estão no chão. Ah, um detalhes que chamou a minha atenção é que só é permitido permanecer nessa sala por 20 segundos.

No piso inferior há mais duas instalações que fazem parte de “Obsessão por pontos – Amor transfigurado em bolas”. Na primeira que entramos, vimos bolas enormes cor-de-rosa com bolinhas pretas e na outra recebemos uma cartela de adesivos de bolinhas coloridas assim que entramos para colar onde quiséssemos lá.

Mais informações:

Nome: Exposição Obsessão Infinita – Yayoi Kusama

Quando: 22 de maio a 27 de julho de 2014

Onde: Instituto Tomie Ohtake (Av. Faria Lima, 201)

Preço: Grátis

Horário: de terça à domingo das 11h00 às 20h00

Você vai se apaixonar pelo trabalho da Yayoi Kusama e vai querer ter um pouquinho das “suas bolinhas” em casa. Uma ótima forma de fazer isso é com essa edição maravilhosa de Aventuras de Alice no País das Maravilhas ilustrado lindamente por ela. Essa edição é incrível demais! Uma das minhas favoritas da minha coleção.

E aí, quem já foi na exposição? Ela já passou por Brasília e pelo Rio. Espero que ela passe por Curitiba também porque eu com certeza vou querer ir de novo ;)

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

 

Por

Melina

  1. Lu Alves says:

    Essa exposição é demais!!
    Eu fui e fiquei com preguiça de lavar a maquina fotográfica, agora olhando as fotos de vocês fiquei com vontade de voltar só para fotografar… hihihi
    Tbm comprei o livro <3
    É lindo demais!!

    Beijinhos

  2. Nathalinha says:

    Melzinha, tava doida pra ver essas fotos. (pq eu não consegui ver no blog da kipling :/)
    Que por sinal ficaram lindaaaas. <3 Tu e Sharon arrasando como sempre ne.

    saudade de vccs. bjo

  3. Bekky says:

    Nossa cara, eu ia ir nessa exposição no inicio desse ano com umas primas, mas por conta de algumas viagens nós acabamos desistindo. Ficou um tempão aqui no rio, super chateada por ter perdido a oportunidade… Mas me tira uma duvida? Por que não pode ficar por mais de 20 segundos na sala? Beijinhos Mel <3 <3 <3
    http://bombademorango.blogspot.com.br/

  4. Bárbara says:

    Que fotos maravilhosas essas da Sharon, sempre fazendo um lindo trabalho. Achei super interessante essa artista, fazendo do seu “problema” a sua própria arte!

    http://bwdfotografia.blogspot.com.br/

  5. Nathália says:

    Uou! Que lindo! <3
    Deve ter sido maravilhoso porque as fotos ficaram incríveis!

    Beijos! ^^

  6. Cissa says:

    Fiquei tonta de ver tanta bolinha hahaha Fotos lindas, lindas! <3

  7. Gabi Marthins says:

    Meu Deus!! Estou apaixonada! Espero poder visitar essa exposição que é uma aventura só olhar pelas fotos hehe
    *Perguntinha aleatória*- vc pretende ir passear pelas ruas de Paraty para visitar a fera literária que tem lá em agosto?
    beijinhoss Mel, admiro muito o seu trabalho <3

  8. Grazielle says:

    Estou louca para ir nessa exposição!!! Esse jogo de espelhos e luz deve ser sensacional. Antes que acabe quero ir. OBS: Adorei as Fotos!!!

    http://www.grazielleangelica.com

  9. Aline Godoy says:

    Que exposição linda, fiquei morrendo de vontade de ir! Parece que o macaquinho tá dançando numa balada muito louca nessas fotos! Hahaha!
    Mel, eu fiquei sabendo que tá rolando uma exposição de 50 anos dos Beatles! Vc foi? Acho que seria uma boa ideia vc ir, caso ainda esteja em SP :) Eu vou!

    ;*

  10. Andrea says:

    Mel, que lente foi utilizada? Obrigada!

  11. Talita Sodré says:

    Mel
    Eu visitei a exposiçã aqui no CCBB do Rio de Janeiro. As fotos ficaram maravilhosas. Lena que quando eu fui na estava planejando, sai da faculdade cedo e um professor indicou então não levei camera :/
    Mas essa sala onde vc pode colar bolinhas é incrível :)

  12. Alessandra says:

    Confesso que sinto uma vontade imensa de ir até São Paulo só pra visitar museus! hahaha! Sempre tem ótimas exposições por lá (sobre a obra do S. Kubrick e do Castelo Rá-Tim-Bum, por exemplo) que nem sempre chegam aqui em Curitiba! :/

    Claro que aqui no MON também temos ótimas exposições em cartaz… Escher, por exemplo. E agora em julho teremos uma exposição de fotografias da Frida Khalo! Mas a do Stanley Kubrick, eu só fiquei na vontade!

    Adorei essa exposição que você visitou! Se passar por Curitiba, com certeza irei ver! ^^

  13. Isa says:

    Que exposição maravilhosa, Mel! Essa artista é incrível!
    Fiquei com muita vontade de ver pessoalmente, mas infelizmente não tenho como ir :(

    E parabéns para a Sharon pelas belíssimas fotos (como sempre!) ^^
    Beijos!

    { isaciole.blogspot.com }

  14. Eu A-M-O exposições! E me bateu uma vontade enorme de estar aí. Que lindo, realmente, são coisas simples, mas são incríveis. Acho que esses tipos de acontecimentos deveriam andar por um país inteiro e não apenas em cidades grandes.

    xX
    senhoritapersonalidade.blogspot.com

  15. Andrea says:

    Mel, que lente vcs usaram nas fotos? Obrigada!

  16. Barbara Sá says:

    Que muito amor essa expoição <3
    Já tinha ouvido falar da sala que tu cola as bolinhas, achei um barato. Ela nunca será igual '-'

    Lindas fotos, para variar.
    Arnold, te amo <3

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

  17. Fernanda says:

    Desejando muito uma pelúcia dessa da Kipling. Eu só tenho o pequenininho =/

    http://algumtempoatras.blogspot.com.br/

  18. Sempre que entro nesse blog não me canso de ver as fotos meu <3 mt amor.

    http://www.1001julietas.blogspot.com.br/

  19. Vanessa says:

    Excelente exposição… Visitei quando ela estava aqui no Rio! Mas não levei máquina (momento arrependimento), porque na época todos estavam postando fotos naquela sala dos espelhos no facebook, daí não quis ser mais uma! Gosto quando vejo artistas que conseguem transformar seus dramas pessoais em algo positivo, que faça a humanidade repensar as relações humanas. Fico feliz por você divulgar a exposição aqui, incentivando muitas pessoas que talvez não tenham o hábito de ir em exposições a conhecerem tbm.

    Beijos! ;)

  20. Li Gobara says:

    Oi Mel,
    Eu também fui quando ela passou aqui pelo Rio de Janeiro.

    Aqui está as fotos que tirei pra você ver:

    http://www.blogdaligobara.com/2013/11/por-ai-yayoi-kusama-obsessao-infinita.html

    Dê uma olhadinha se puder!

    1Bjoo

    Li Gobara
    http://www.blogdaligobara.com

  21. Camila Faria says:

    A expo tá linda mesmo! Fui aqui no Rio e certamente iria de novo se tivesse oportunidade!

  22. Rosana. says:

    Mel,

    Eu fui nesta exposição aqui em Sampa, mas não consegui tirar fotos que ficassem tão boas como as suas. Que câmera você usou? Bjs.

  23. As fotos estão realmente lindas :)
    Que macaquinho mais fofo, haha!
    É aqui em SP?

  24. Pri Adolfo says:

    Amei as fotos! Ficaram incríveis!

    Eu fui nesta exposição quando estava la no Rio de Janeiro, eu amei!
    A sala com as bolinhas de pisca-pisca, que tem aguá no chão foi uma das que eu mais gostei, bem como a sala de estar (I’m here, but nothing), achei tudo muito criativo!

    Espero que a exposição vá para Curitiba para você e a Sharon tirarem mais fotos lindas por lá!

    :*

  25. Giovana says:

    Oi Mel, tudo bem? Amei o post e as fotos, a Yayoi é incrível! Espero que voce não leve como crítica, mas senti vontade de compartilhar com você algumas coisas: quando vamos em exposições não chamamos de ‘salas’, mas de ‘instalações’, porque salas existem fora das exposições, mas as instalações são ambientes montados só para aquele momento de exibição.

    Não sei se você conhece de arte contemporânea, mas sabe aquela história do penico famoso do Duchamp? Bom, ele não é um penico! É meio doido isso, mas quando os objetos são retirados de seu contexto para serem usados na arte, eles ganham outro significado e deixam de ser ‘objetos’. Tudo ali foi pensado e planejado como a Yayoi quis e só faz sentido porque você, visitante está ali dentro. Então quando você diz “Enquanto caminhava sentia que estava dentro de uma obra de arte.”, você não apenas ‘sentia’ como se fosse um sonho. Você vivia mesmo, de forma física, estar numa obra de arte. Os móveis dali não eram mais móveis, mas pedaços de uma obra.

    Acho que talvez tenha ficado confusa minha explicação :| Não que seja errado nada do que você falou, mas como sempre gosto de aprender coisas novas, achei que vc fosse gostar de saber tbm. Se não, me desculpa por encher seu blog com um comentário gigante

    Beijinhos

  26. Chris says:

    A expo está muito amor! Ficaram lindas as fotenhas.

  27. Eu fui quando estava no RJ. Duas vezes, rs. Muito linda, né? ♥

  28. Sou de SP e estou louca para ir a exposição *-* Já tinha visto diversas fotos mas ainda não sabia da história a artista…

    heymuchachos.wordpress.com

  29. Lena says:

    O lado belo da loucura! Quando pensei em ir aqui no RJ já não estava mais em cartaz… e eu nem sabia da história sobre a artista.
    Que lindo, que fotos lindas e a arte dela realmente é fascinante. Agora fiquei mega triste de não ter ido aqui no RJ enquanto pude u_u…

    Beijocas <3

  30. Mari says:

    Mel, o livro vende na exposição?

  31. Karine Monteiro says:

    Mel, eu fui nessa exposição ontem e simplesmente amei! Infelizmente tava hiper lotado, fui na semana pensando que não ia ser tão lotado assim, mas era, e acabei não conseguindo tirar fotos tão legais assim, porque os seguranças ficavam nos apressando para a fila ir mais rápido. E aí no final, você só conseguia tirar uma ou duas fotos. Queria saber como só você e a Sharon conseguiram entrar Phalli’s field, quando eu fui estava entrando de cinco em cinco e ficava meio cheio. Fiquei muito triste por poder ficar só 20 segundos nela, não consegui apreciar tanto quanto deseja. Mas super entendo o tempo, porque eu fiquei meia hora na fila pra conseguir visita-la.
    Uma coisa que me chateou é que as pessoas não tem muita consciência e acabam que destruindo um pouco a obra. Refiro a instalação em que nos é permitido criar colocando adesivos, algumas pessoas estavam colocando as bordas dos adesivos e era algo que deixava a instalação feia, inclusive os seguranças estavam avisando para não colar. Mas parece que as pessoas não entendem muito bem estes avisos.
    Amei as suas fotos, Mel!

  32. Dianna says:

    Nossa que exposição fantástica!!! Não soube quando ela veio aqui no Rio, uma pena, fico arrependida ç_ç Mas ainda bem que pude ver as suas fotos lindas :D muito legal!

  33. Que tri essa exposição!! E Mel e Sharon, vocês arrasam nas fotos!! :)


Deixe seu comentário