IMG_3831
Inspiration

(Não queira) apagar o passado

9.07.2014

IMG_3831

Nós somos feitos de sonhos, experiências e relacionamentos. Desde que nascemos nos relacionamos com outras pessoas e, com o passar dos anos, os tipos de relacionamentos vão mudando, ou melhor, variando. Tudo começa com os familiares, aí começamos a ter amiguinhos e amiguinhas e, quanto mais velho vamos ficando, os relacionamentos de amizade e amorosos vão ficando ainda mais presentes e fortes.

Todas as pessoas que passam por nossa vida deixam uma marca. Algumas são menores, outras são médias e outras são muito profundas. Mas a verdade é que, quem nós fomos ontem, quem nós somos hoje e quem nós seremos amanhã tem muito a ver com os nossos relacionamentos ao longo da vida.

Com uma amiga aprendi que estudar é bom e que tirar notas boas nem é tão difícil assim, com a minha mãe aprendi a ver o lado bom das coisas (por piores que elas possam parecer), com o meu primeiro namorado eu aprendi a fazer surpresas para demonstrar o quando é bom ter alguém por perto, com um professor da faculdade aprendi que nós só aprendemos de verdade quando ensinamos outra pessoa (e que sempre que sentamos na cadeira depois de apresentar um trabalho vamos lembrar de muitas coisas que deveríamos ter dito durante a apresentação), com meu pai aprendi a ser resiliente, com a Sharon aprendi a acreditar que sou capaz de muito mais, com algumas pessoas aprendi o que não quero pra mim, o que não fazer…Enfim! Muitas coisas que fazem parte de mim hoje estão em mim por causa de pessoas que, em algum momento, fizeram parte da minha vida.

Tentar apagar de nossas vidas pessoas que de alguma forma foram importantes para nós é como apagar uma parte de quem somos hoje. Sejam elas boas ou ruins, foram importantes para o nosso crescimento e por isso têm o seu valor.

Os relacionamentos serão melhores no dia em que as pessoas aprenderem que, se gostamos de alguém, indiretamente gostamos das marcas deixadas por outras pessoas e que pedir para que ela apague ou esqueça quem fez parte do seu passado é um ato muito triste e egoísta.

Podemos apagar fotos, rasgar cartas, jogar presentes fora…eliminar qualquer vestígio físico (virtual ou não) para tentar fingir que aquela pessoa não existiu em nossa vida, mas nada vai tirar as marcas que ela deixou de verdade (ainda bem!) :)

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

Por

Melina

  1. Angel says:

    Falou tudo Mel, o passado é um pedaço do que somos, e mesmo querendo não tem como esquecer. Beijos *-*

  2. João Victor says:

    Olá, Mel!

    Mega concordo com o que você escreveu. Por muitas vezes tentei apagar o que as pessoas faziam comigo, e, no fim, descobri que não era algo que pudesse ser apagado. Acontece que faz parte da natureza do ser humano agir e pensar dessa maneira. Acabou, acabou? Não! Tudo fica marcado em nós. Agradeço a todas as pessoas citadas na sua postagem, pois ela fizeram de você uma pessoa incrível, Melzinha. Gosto muito de você e do seu trabalho, ao ponto de me inspirar: aprimeirapessoa.com é aonde compartilho, assim como você, o quê é meu e quem sou.

    Beijos, abraços e tudo de bom! ;)

  3. Aninha says:

    É como diz o ditado: Se não aceitamos nosso passado, não teremos um futuro. Tudo vem por um motivo e tudo se vai por outro, mas nada é realmente esquecido. Tudo veio por um propósito, por um aprendizado.

    Texto lindo Mel! São posts assim que me deixa apaixonada pelo A series of a Serendipity <3

    Beijocas e sucesso ;*

  4. Lindo texto mel <3 !!!!
    O que cê achou do jogo de ontem?? :'(

  5. Jessica K says:

    Esse texto traduz muito o que eu gostaria de dizer para muitas pessoas~ O passado talvez nem tenha sido tão bom, mas acho que é exatamente para isso que serve: Para nos ajudar a crescer, para vermos a vida de uma maneira diferente e vermos que somos capazes de coisas bem maiores e melhores.

    Com carinho, HK!

  6. Daniela says:

    Sensível e realista o seu texto, Melina. Disse muita coisa que aposto que muitas pessoas não percebem. Compartilhar a sua opinião, é nada menos que compartilhar e fazer parte da vida de muitas pessoas. É simplesmente simples, no bom sentido :)
    Eu já disse uma vez aqui o quanto eu acho legal a sua escrita e sua forma de pensar, e espero ver mais por aqui disso.

    http://agarotacomolivro.blogspot.com

  7. Andreza says:

    amei seu texto Mel! Vc ja pensou em escrever um livro com as suas experiencias?

  8. Nossa Mel! Que texto lindo! Concordo em gênero, número e grau, haha!
    Beijo sua lindona! *—*

  9. Karen says:

    Texto muito inspirador. Acho que todas as pessoas deveriam pensar assim, tudo que somos hoje é reflexo do nosso passado, só que muito melhor.

  10. Mariana says:

    Mel, você me ajudou tanto! Estou passando por um momento tão cheio de dúvidas e questões passadas que eu realmebte precisava de cada palavrinha que você escreveu. Muito obrigada mesmo, você é um anjo, tem o dom de nos mostrar bons detalhes, outras perspectivas de vida. Obrigada por tudo, Mel, mesmo que você nem saiba o que é esse” tudo” e o quanto me ajuda ♡

  11. Barbara Sá says:

    Ai Mel, que perfeito.
    Eu penso exatamente assim, o passado é um pedaço de nós, ele forma o que somos hoje. Cada passo que damos é uma experiência e é impossível apagá-las de nós.
    Acho o cúmulo os novos amigos, ou namorados, ficarem tentando nos fazer esquecer algo que passou, mas tudo o que passou é inesquecível, porque serviu de aprendizado.
    Levamos um pouco de tudo e de tudo um pouco, sempre!

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

  12. Malu says:

    Mel, você ainda está namorando? bjs <3

  13. Liara says:

    Meldocéu tão clara e coerente a sua linha de pensamento, não é à toa que você inspira tanta gente. Conheço pessoas que negam tudo que viveu achando que o que passou não mais importa e deve ser descartado mas isso não passa de mera ilusão e total ingenuidade.
    Tem gente que chega ao cúmulo de esconder onde morou, que passou por dificuldades financeiras, que pisou feio na bola, ignorando até parentes menos privilegiados, ex-namorados, amigos do passado etc mas esquece que tudo isso fica devidamente registrado na própria lembrança e de quem compartilhou com ela esses momentos. Quem acredita que agindo assim tá sendo esperto só atesta o quanto é uma pessoa imatura e burra e só pode despertar a nossa pena.
    O fato é que o nosso passado está aí e a gente querendo ou não vai fazer parte de nossa história vida afora. Escreve um livro por favor e continue compartilhando com a gente o seu jeito de ser *-*
    E a pergunta que não quer calar: por que eu não fiz psicologia, meu Deus? Beijo

  14. Ricardo says:

    Ninguém deve viver de passado mas também não pode ignorar que ele existiu, é experiência, é vida.
    É fato que tem coisas que eu realmente gostaria de poder esquecer, pessoas que me decepcionaram feio, erros que cometi, foras que levei, oportunidades que perdi por puro medo e muito vacilo, opiniões que segui quando deveria ter ignorado mas aprendi que até mesmo aquela pessoa deprimente que a gente queria que jamais tivesse cruzado o nosso caminho nos ensina algo. E foi esse aprendizado que não deixou que eu me tornasse um imbecil e prepotente. Aprendi com os meus erros e aceitando as consequências de minhas escolhas erradas. Hoje gosto muito do homem que sou, tenho orgulho de minhas atitudes, de como consegui dominar o ciúme excessivo que tinha da minha namorada (e até de amigos mais próximos) e do quanto cresci e melhorei o nosso relacionamento. Era inseguro, muito vaidoso, tudo que não podia controlar tirava o meu chão e isso refletia em todos os meus relacionamentos afetivos e profissionais. Hoje deixei de cobrar tanto e estou muito mais feliz. Parabéns pelo texto vou compartilhar pelo G+ com uns amigos. Beijos, Rick

  15. Cynthia says:

    Muito lindo seu texto Mel! Apoio a ideia da Andreza, ali em cima, de que você super deveria escrever um livro, se não com as suas histórias pessoais, baseada nelas! Porquê só histórias muito lindas (mesmo que difíceis) poderiam ter resultado em tanta doçura e amor que você tem! (Porquê se você consegue dar isso pros outros é porquê certamente você tem isso em você <3 )

    Beijinho

  16. Parabéns pelo post, realmente é preciso aceitar que o nosso passado foi resultado de nossas escolhas, ideologias e crenças, e é preciso aceitá-lo, independente de tudo e tirar o aprendizado de todas as situações, para que possamos ter um futuro melhor ainda!!!
    bjssss

  17. Acho tão incrível como algumas blogueira fazem posts que condizem com minha vida haha. Parabéns Mel, ficou lindo o texto e é realmente algo para refletir.

  18. Paulinha Veiga says:

    Esse seu texto tocou fundo no meu coração e vai me ajudar bastante nesse momento que estou passando. Obrigada Mel por ser tão sensível, madura e delicada. Beijinho ♡

  19. Eve says:

    Concordo em número, gênero e grau. <3
    Não devemos deixar as coisas ruins nos abalar e sim aprender com elas.
    Esses dias fiz um post sobre levar com você só as coisas coisas boas que fala um pouco disso também. (:

  20. Anacau says:

    Que lindo isso! E garanto que você também faz parte da vida de muita gente aqui. Fique bem! ;)

  21. Letícia says:

    Mel, muitas vezes tenho a sensação de que você “sente o que seus leitores precisam”. Hoje estava bem triste por ter sido reprovada no meu primeiro período da faculdade e, há um tempo, no último ano do ensino médio, e estava pensando no quão bom seria poder “consertar” isso. Mas seu texto me fez lembrar de pessoas ótimas que conheci por esses motivos e de um pouquinho mais de consciência com as pessoas à minha volta que ganhei com isso. E refletindo agora, naquele ano eu fiz amizade com uma menina que me mostrou as músicas do Cícero e por causa do CD dele acabei descobrindo um post sobre ele no seu blog.
    Situações que, na minha cabeça, tem bem a ver com o título do blog.
    Obrigada, Mel! Sei lá, mesmo em outro estado, parece que sua luz chega a cada cantinho desse mundo. ^^

  22. Isabella says:

    Texto mais do que inspirador, traduziu em palavras todas as minhas reflexões acerca do assunto e, realmente, tentar apagar alguém do passado é um ato de extremo egoísmo. Gostaria que algumas pessoas pudessem ler esse post e melhorar a si mesma ao invés de jogar a culpa nos relacionamentos. :)

  23. Bárbara says:

    Caramba, só li verdades. Amei seu texto :)

  24. Juliana Spitz Studart says:

    Bem interessante esse seu texto… muitas vezes a gente tenta fazer isso mesmo, apagar o passado… todas as experiências sejam boas ou ruins são formas de aprendizado, se esconder do passado é se privar de viver cada momento da vida!!!

    PS: Adoro post reflexivos!!!

  25. Lala says:

    Amei o texto, Mel! (Acho que todos os comentários que já postei aqui começam co “Amei”, haha!)
    Sempre digo isso e é um lema pra mim, procuro sempre não reclamar das coisas porque tudo que encaramos é uma coisa a mais, nunca a menos e em toda situação que encaro (sei que são poucas, hehe) sempre procuro algo que me acrescente alguma coisa, procurar em tudo uma razão de ter acontecido e isso me conforta muito sempre.
    Mel, de encontrar seu blog e de me encantar com ele nas primeiras fotos que vi (da resenha de Fazendo Meu Filme 2 <3) eu nem consigo contar o tanto que me acrescentou! E olha só tudo foi culpa da Paula Pimenta que com todo seu carinho disponibilizou várias resenhas no blog de FMF e a única que me encantou foi a sua (sem querer puxar seu saco, hihi) <3
    Enfim, de todas as experiências que passei nunca vou me esquecer de nenhuma e acho que todas pessoas deveriam pensar pelo menos um pouco nisso, porque as vezes isso pode virar uma mágoa de anos :/
    Adorei saber mais sobre as coisas que te acrescentam <3
    Beijão, Lala.

  26. Gostei do texto, Mel, e concordo totalmente!! Aliás, gosto muito quando tu escreves esse tipo de texto no blog. É tão bom quando a gente consegue olhar para o passado sem ressentimentos, vendo a importância dos momentos difíceis para o que somos hoje. Como algumas meninas já escreveram nos comentários: apóio a ideia da Mel escritora!! ;)

  27. Duda Siqueira says:

    Que texto incrível e verdadeiro, Mel. Amo quando você escreve posts assim, sempre guardo uma mensagem deles. <3

  28. Mel! Que lindo esse post!
    Eu aprendi isso com o que meu ex deixou de marcas em mim. Foi muito difícil lidar com tudo, mas hoje eu vejo que sou uma pessoa infinitamente melhor para o meu noivo, para mim mesma e para as outras pessoas. Se não fosse o outro lá eu não teria amadurecido tanto, não teria aprendido a impor limites, não teria percebido o quanto um sofrimento muito grande pode nos fazer crescer muito, muito mesmo. Na hora eu não pensei nisso, era horrível tudo o que eu estava passando, mas hoje eu vejo que a fase da vida em que mais cresci enquanto pessoa foi justamente aquela em que mais sofri. Por isso eu não quero esquecer, não quero apagar. Faz parte de mim e apesar de ter doído muito estou feliz com o resultado!

  29. Maria Geiger says:

    Abri um sorrisão quando o nome da Sharon foi mencionado. Admiro a amizade de vocês.
    O texto está incrível, e me fez pensar melhor sobre algumas coisas. Obrigada.
    Já estou desejando um livro seu!

    Parabéns, Mel. Por tudo. Não sou de comentar por aqui, mas o teu blog me inspira muito. Aliás, teu blog não: você! Achei que precisava saber disso.

  30. Jéssica Damasceno says:

    Mel, que texto mais amor!
    Conseguiu passar uma coisa importante de um jeito doce.
    É isso que mais admiro em você!
    Adoro textos como esse… que ensina e acrescenta!

  31. Oi Mel, eu te acompanho a muito tempo, nunca tinha comentado, mas o post de hoje merecia! Esse texto é lindo, nos faz refletir muito, parabéns, beijos!

    http://florviajante.blogspot.com.br/

  32. Renata Lorenzzo says:

    Bingo, texto incrível e infinitamente verdadeiro, quem dera muitas pessoas pensassem assim!
    Namorei por 3 anos um filhinho-de-papai tão insignificante e não enxergava isso por mais que todos falassem tentando me alertar, eu cega fui levando achando que era o amor da minha vida. Nunca me conformei de ter perdido tanto tempo da minha vida e por ter sido tão teimosa querendo me enganar, digo isso porque eu “enxergava” qualidades nele que inexistiam, valorizava o que não existia até que descobri como ele era falso e o mal que me causava, como descobri?descobri quando ele me traiu com a noiva de um amigo nosso, traição dupla e só por atração física.
    Até ler esse seu texto que caiu como uma luva, não conseguia ver o que ganhei convivendo com uma pessoa tão falsa e que não tinha noção nenhuma de respeito nem com ele próprio, agora pude ver que só de me livrar dele sou uma felizarda e que aprendi a não confiar cegamente em alguém que todos tinham uma visão formada, que passei, mesmo sem perceber, a ser uma pessoa mais seletiva e pés nos chão e que hoje estou mais madura e aprendi a me valorizar mais. Não é que aquele tipinho indiretamente me melhorou como gente? de repente até deu vontade de agradecer a ele por todas as lágrimas que derramei.
    Mel admiro muito você e sou louca por esses posts em que você se revela um pouco mais pra gente.
    Beijo nessa sua alma linda e um abraço de urso dessa leitora fiel que segue você há mais de 2 anos e considera você uma fonte de inspiração.

  33. Luana says:

    Que texto lindo Mel! Amei! Tudo o que você escreveu é tão verdade, estava esses dias mesmo pensando nisso, como a nossa vida parece um aeroporto sempre tem gente chegando e partindo e deixando algo para trás, uma marca, uma promessa algo que vai fazer a diferença pra sempre, e isso tudo é algo incrível e você ainda conseguiu colocar isso em palavras.
    beijos

  34. Bruna says:

    É exatamente nisso que eu venho pensando ultimamente. Todas as coisas que eu passei e as pessoas que conheci, mesmo que algumas tenham deixado marcas doloridas, serviram para que eu soubesse o que fazer de novo nas situações que me aparecem e o que não fazer também. Algumas marcas deixadas demoram pra cicatrizar, mas pesando os prós e contras de conhecer pessoas que acabam nos fazendo mal, sempre são formas de aprender e nos tornamos melhores e a perdoarmos porque todos falham. E as pessoas boas… as vezes você se surpreende e se surpreender é muito bom!!! :D

  35. Fora que ficar tentando apagar as marcas, atravanca a vida também. As pessoas perdem tanto tempo presas nisso, que se esquecem de viver o novo. Não adianta ficar batendo na mesma tecla, quando as pessoas percebem isso tudo muda. Eu mesma, passei muito tempo apegada no passado, nas cicatrizes que ficaram – e queria apagar a todo custo as cicatrizes, esquecer, sei lá. Quando eu parei com essa besteira e foquei no presente, minha vida mudou completamente. Bela mensagem, menina Melina. Enjoy yourself!

  36. rayane m. de oliveira says:

    É vdd, mel… nos n podemos apagar os momentos, os aprendizados que tivemos c/ as pessoas q amamos em nossas vidas. Tudo isso faz parte do que somos hj. Lindo texto! :-)

  37. Mel, sabe aquelas edições de livros hardcover que você comprou da Jane Austen na Saraiva (eu acho) por R$20,00? Não lembro se você achou esse livro também, acho que não.
    Fui na saraiva e o encontrei, comprei e lembrei de você! Tem no site pra vender.. É o livro da Alice na mesma edição! super fofo! Fica a dica:
    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/6103933

  38. Mariana says:

    Que post maravilhoso, Mel!
    Concordo muito com o que você disse. Tenho pessoas na minha vida que me magoaram, que eu magoei também, mas sempre fica algo de bom, seja algum ensinamento ou simplesmente uma banda, um filme que a pessoa me apresentou.

    Beijos

    http://www.miamacedo.wordpress.com

  39. Bia says:

    Nossa Mel, primeira vez, eu acho, que comento aqui. Mas leio o blog religiosamente, everyday, desde…hum.. acho que faz uns 2 anos…quase 3… mas eu fui atrás desde o primeiro post rs… enfim… foi muito bom ler isso o que você escreveu. Eu namorei uma pessoa desde os meus 15 anos. (Hoje tenho 27 e acabou em 11 de janeiro de 2010) Foi um relacionamento bom, muitas descobertas, desde a mais linda até a mais triste. Mas com o passar dos anos ficou conturbado. Acabou. Fiquei 4 anos sem falar com ele. Nesses quatro anos em que se fez necessário cortar qualquer tipo de vinculo eu conheci o amor da minha vida, namoramos até hoje, e nunca vou me esquecer o primeiro diálogo que trocamos depois que aceitei namorá-lo: _ Ele: “Por que não te conheci antes?” _Eu: “Para que pudéssemos nos valorizar…” e meu ex? Então, a principio por necessidade, depois raiva, orgulho e por fim indiferença nunca mais respondi, procurei e falei com ele… hoje faz 2 meses que ele morreu em um acidente de carro. Eu queria poder ter dito que ele foi importante na minha vida…por ser quem eu sou hoje… Não pude falar…

  40. Rafa Ribeiro says:

    Mel falando por mim!!!! Lindo demais … Verdadeiro demais :)

    P.S: Continue sendo essa moça radiante que compartilha doçura e coisas boas todos os dias. Te admiro muito!!

    Beijos … Com carinho, Rafinha ♥

  41. Concordo, já passei muito tempo pensando nisso. Não adicionar as experiências, boas ou ruins a bagagens que carregaremos ao longo da vida. Por isso tatuei “Never Forget” no meu pulso, uma forma de me lembrar sempre :)

    http://www.faltouacucar.blogspot.com

  42. Sófia Amancio says:

    Super concordo e achei lindíssimo o texto

  43. Layni says:

    *suspiro* Sei como é tudo isso,já sofri muito mesmo com isso de querer apagar pessoas e fatos do meu passado.Mais por atos que cometi e de pessoas que fizeram idiotices que me machucaram.Nunca fiz nada grave,mais eram as coisas mais bobinhas que me chateavam e me deixavam deprê.Mais você tem razão.E o que dizer de um texto que fala tudo e te deixa sem palavras,só com os sentimentos que também não conseguem se expressar?Apenas muitos <3
    PS:Desejo atrasado mais de coração:Parabéns pelos 4 anos de blog Mel!Eu lembro quando conheci seu blog,foi através de uma foto de um D.I.Y de um fichário,que tinha uma plaquinha "Dream" e eu me apaixonei.Era um blog tão lindo,tão delicado,inexplicável!Passei a acessar todos os dias,a amar cada foto,cada detalhe e mesmo achando que seu estilo mudou um pouquinho (não é crítica!) as suas fotos ainda são as minhas preferidas da blogosfera.E não dá para dizer quanto tempo faz,porque de verdade mesmo,eu não sei.Quando entro no mundo das suas fotos,eu perco o tempo!
    PS2:Mel,seu blog já tem plataforma para smartphone (acho que é plataforma, que se diz).Digo isso,porque quando não dá para acessar do notebook eu acesso do celular e não tenho visualizado instagram e aquela visualização sua do tipo "Quem é a blogueira",só aparecem lá em baixo.
    Beijos Melina!
    (risos) Acho que você tem um bolsinha mágica da onde tira objetos tão fofos e vintages como esse relógio da foto de abertura!

  44. Nathyane Caroline says:

    Mel, sabe quando a gente lê determinado texto no tempo certo? Pois bem, essa foi minha relação com este texto. Tenho 20 anos e namorei por 1 ano e 9 meses (meu primeiro e, até então, único namorado). Não podemos apagar pessoas de nossas vidas, por mais que queiramos. Só que, às vezes, a vontade é tamanha, que não conseguimos conciliar o que sabemos com nossas atitudes diárias. Ao ler este post, veio um alívio, direto da alma. Porque se eu sou essa pessoa forte de hoje, agradeço a uma das maiores decepções da minha vida. Por mais horrível que tenha sido, foi bom ter aprendido mais cedo.

    Eu que agradeço por tudo, flor. Obrigada por ser essa pessoa linda, que enche minha vida de dicas de livros maravilhosos e sonhos realizáveis. Beijo.

  45. Aline says:

    Belo texto, Mel!
    Gosto quando você escreve.
    :)

  46. Thaisa says:

    Lindo Mel <3
    Amei mesmo, era o texto que precisava ler hoje !!
    Deu um Up no meu dia…

  47. O passado é o que faz sermos o que somos hoje, faz parte da nossa essência.
    Experiências positivas e negativas sempre trazem aprendizado, sempre deixa algo em nós.
    E as coisas e, principalmente as pessoas, mesmo aquelas que acabamos de conhecer na fila do banco ou no ônibus, também nos traz ensinamentos. Já aprendi tanta coisa nessa minha curta vida, desde dicas de livros e receita de bolo até lugares para conhecer na Europa!
    Nada é deixado para trás, nada o que você vive escapa de fazer parte da sua vida, de fazer parte de você!
    —-
    Beijos, chuchu!

  48. Luana Borges says:

    Texto fantástico, escreve um livro, Melzinha você fala com o coração e com a doçura que tem e diz o que muitos de nós queríamos dizer e as palavras não saem tão claras.
    Você disse tudo e SINCERAMENTE acho que uma pessoa que pensa que pode apagar o passado totalmente é no mínimo, uma pessoa sem noção e totalmente despreparada pra vida pra não dizer desinteressante e que pensa que pode enganar a si mesmo. Devia ser gerada num laboratório e pedir periodicamente que apagassem sua memória e de todos que conviveram com ela, como num tenebroso filme de terror misturado com ficção científica e comédia kkkkk
    Beijos, Lu

  49. Leander Grossmann says:

    És uma guria que pensa como muitas pessoas deveriam pensar, essa bobagem de querer apagar o passado e desejar alguém zero km pra nossa vida é uma cilada e atesta insegurança. Aprendi muito com os relacionamentos que tive e tenho certeza de que também ensinei a quem cruzou o meu caminho, bom ver a essencia do que penso no texto, beijos guria linda

  50. Adoro quando você escreve textos assim. Me identifico muito e aprendo também. Obrigada.

  51. Concordo com tudo Mel! Acho que o caráter presente em nós é construído por relações, momentos vividos com aqueles que nos cercam e que seria hipocrisia não assumirmos que mesmo que a experiencia não tenha sido uma das melhores, aprendemos com isso. Acho que a construção do caráter está sempre em andamento, pois estamos sempre aprendendo e conhecendo novas pessoas.

    Em fim, belo texto Mel :)

    Beijos, Irradiando.

  52. Sharon says:

    lindo post! lindo te ver crescer e aprender com vc <3

  53. João Carlos says:

    matou a pau dizendo tudo mel, o texto ficou muito foda, confesso que quando tinha 16 anos era um poço de ciumes e só de pensar que a minha namorada pudesse ter namorado alguem antes de mim ja ficava cabrero e muito mal, mas quando a gente cresce e a massa cinzenta cresce junto manter uma atitude assim revela extrema ignorancia. beijo

  54. Camila Moreira says:

    Concordo, e sendo sincera, recentemente eu tomei a decisão de me afastar de alguns amigos de longa data por não os considerar boas companhias, mas reconheço a importância que eles tiveram na minha vida.
    Gostei muito do seu post. Beijos

  55. Lívia says:

    Esse texto veio em boa hora, Mel. Sua mamãe sabe, passei por um problema de saúde tensinho essa semana e ainda estou me recuperando da cirurgia. Tudo isso me fez refletir sobre minha vida, as coisas que passei e as pessoas com quem me relacionei. Costumo dizer que não me arrependo de nada na minha vida pois, se tal coisa não tivesse acontecido, será que eu pensaria da forma que penso hoje? Obrigada por me inspirar mais uma vez, Mel.

    Beijinhos pra vc e sua mamãe <3

  56. Millena says:

    Gente super apoio a ideia do livro da mel imagina dai a,mel faz sessao de autografos

    #sonhandoaltooo;)

  57. Adorei o texto mel *-* você não pensa em lançar um livro, seila hahaaha. Visitem meu blog http://www.onossotempoehoje.blogspot.com.br


Deixe seu comentário