Inspiration

Always Like a girl #tipomenina

28.07.2014

Volta e meia compartilho aqui no blog campanhas que chamam a minha atenção de uma forma positiva (claro!) e uma coisa que todas (ou pelo menos a maioria delas) têm em comum é que elas têm como propósito nos ajudar a nos aceitarmos ou a aceitarmos quem é diferente.

Uma campanha que começou a circular recentemente pelo youtube e que me fez chorar (ok, isso não é difícil hehe) é a Always #TipoMenina. Não vou falar muito porque quero que vocês vejam logo o vídeo ;)

Eu achei a mensagem muito linda e, na hora em que as crianças começaram a mostrar como era fazer as coisas “tipo menina”, foi realmente um choque pra mim. Me fez ver o quanto nós mesmas passamos a nos insultar sem perceber (não costumo direcionar as minhas falas só para as leitoras, mas nesse caso fez sentido). Quando “somos” mais novas, não vemos que fazer as coisas “tipo menina” seja uma ofensa, mas a medida que crescemos, nós mesmas reforçamos essa ideia. Ainda bem que podemos mudar essa forma de pensar, né?

A mensagem do vídeo já é bem clara e nem preciso ficar aqui escrevendo sobre ela. E para deixar o post mais divertido, representei algumas das situações mencionadas:

E aí, o que acharam dessa campanha?

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

Por

Melina

  1. Vanessa says:

    Adorei seu texto Mel, assim como você também me emocionei bastante! Deveriam existir mais campanhas como essas

  2. Ana Clara says:

    Nossa Mel, que ideia mais linda… Chorei também haha Ela realmente transmite uma mensagem muito linda! Nunca tinha percebido o que nós fazemos com nós mesmas, assim como vc disse… Enfim, muito bonito da sua parte apoiar essa campanha maravilhosa e compartilha-la com a gente *-*
    Beijos doces :*

  3. Leonardo Prisco says:

    genial essa campanha mel, às vezes agente é preconceituoso sem nem se dar conta :/ e nem sempre é por mal, o vídeo é muito bom e as fotos estão lindas, curti o post e dei joinha no youtube.beijos

  4. Andreza says:

    oi Mel,amei o post
    mas vc pratica algum tipo de luta,ou foi só pra foto?
    bjs

  5. Kah says:

    Esse vídeo é lindo. Quando vi também chorei. A mensagem é tão fofa e verdadeira. Somos meninas e não existe vergonha nisso, a unica vergonha é não ser quem realmente somos.

  6. Dayanne says:

    Adorei a campanha e o seu texto, a mensagem é clara mas mesmo assim vi nos comentários no youtube que algumas pessoas não entenderam, sério será que essas pessoas nunca sofreram esse tipo de preconceito? eu ouvi muitas vezes e não só sobre mim e ficava muito p**** da vida. Essa coisa de achar que por sermos meninas somos mais fracas ou limitadas tira a segurança e enfraquece, na verdade cada sexo tem as suas características próprias e isso não significa ser inferior ou superior nem deve ser motivo de gozação ou preconceito, cada um faz do seu jeito e não deve ser ridicularizado ou diminuido por isso, adoro fazer coisas #tipomenina quando acho que devo e esse esteriótipo e gozação nunca funcionou pra mim. Nota 10 para campanha e pelo post, você é uma inspiração sempre.
    Beijo, Day

  7. Natii says:

    Oi, Mel. Já tinha visto essa campanha no youtube e também me emocionei. Lembro que quando assiti ao vídeo, percebi o quanto nós mesmas nos ofendemos com esse pensamento e fiz questão de espalhar para o máximo de pessoas possível. Adoro a parte em que as meninas nos mostram como se faz as coisas #tipomenina. Suas fotos, como sempre, estão lindas. Bjo.

  8. Nossa!
    Realmente quando as meninas novas mostram o que é fazer as coisas tipo menina, é um tapa na nossa cara, nunca deveríamos ter deixado de pensar que fazer as coisas como uma menina deve ser um elogio, aliás é isso que somos não é mesmo!

    Adorei a campanha e as fotos Mel ♥

    Beijos

  9. laura marques says:

    Gostei muito dela, me fez refletir sobre algumas coisas….

  10. Nossa, que vídeo lindo! Eu não cheguei a chorar mas foi quase hehe Tenho 12 anos e realmente os homens, mulheres e etc acham que as meninas são mais fracas, e esse vídeo mostra para os outros que as meninas podem ser as mais “tudo”. Ás vezes nós mesmas nos achamos inferiores mas não deveríamos pensar assim. Ah, adorei as fotos! bjks

  11. A campanha é incrível e detalha bem a verdade. Não a minha verdade, mas sim da minha irmã! Agora paro e penso na minha infância e se me lembro bem, quando me falavam “Tipo menina” era um sinal de vitória para mim. Como passei a maior parte acompanhada por homens o meu estilo de vestimenta era bem fechado, meu pai não sabia como agir principalmente quando passava a maior parte do tempo em hospitais por causa da saúde da minha mãe e o que me diferenciava era dos “meninos” eram os meus cabelos transados que a minha avó fazia sempre que vinha nos visitar. Pronto, as brincadeiras nas salas de aula estavam armadas! Sempre era tachada como menino, brincava como menino e ainda por cima não ficava falando de bonecas como as demais meninas e isso me excluía. Quando passei para o 6° ano comecei a ver como as outras meninas se vestiam e a mudar. Ouvir “Você parece uma menina” dos meninos, das tias do colégio, dos meus parentes era algo que realmente gostava. Agora a minha irmã ela é bem mais frágil. Foi criada como verdadeira menina, teve mais a presença da minha mãe e toda vez que dizem que é uma menina acaba se fechando, agindo com mais brutalidade. Não sei, acho que as visões das coisas realmente mudaram ultimamente.

  12. Daniela says:

    Achei muito legal, além de emocionante, é claro. A visão das crianças sempre são surpreendentes. Acho que todos já passaram por um momento de ofensa em relação as diferenças. Acho que vou até compartilhar no meu blog também. Que bom que mostrou esse vídeo aqui. Provavelmente eu nunca acabaria assistindo :)

    http://agarotacomolivro.blogspot.com

  13. Liara says:

    Que post dona melzita e que vídeo! me emocionei assistindo e quero que todo mundo assista e reflita como esse tipo de brincadeira de mau gosto e preconceituosa pode causar insegurança e gerar traumas. Nós somos fortes em nossa fragilidade e podemos ser tão capazes como os homens em diversas situações, ninguém é melhor ou pior do que o outro, todos possuem suas limitações e é uma babaquice colocar rótulos indiscriminadamente em alguém.
    O que preocupa é ver que a gente vai crescendo ouvindo isso muitas vezes dos próprios pais e parentes. Por que a gente não pode jogar bola se quiser? por que quando gostamos de correr, subir em árvores, de andar de skate e viver com as pernas machucada temos que ouvir que isso é coisa de menino? onde tá escrito isso? se gostamos de balé tudo bem mas se gostamos de futebol também deveria ser tudo bem e não ouvir isso é coisa de macho, se choramos com facilidade, se somos mais sensíveis por que ter que esconder isso dos outros?Adoro programas de mulherzinha mas também gosto de esportes radicais e me sinto feliz realizando os dois!
    Ser #tipomenina é lindo assim como ser #tipomenino é lindo também, ser o que se é tem o seu valor e é o que deve realmente importar, o que não pode existir é a zoação nem rotular, preconceito nunca vai ser uma atitude correta e se amar sempre será a melhor opção, é disso que não devemos abrir mão. Beijos

  14. Barbara Sá says:

    Achei essa propaganda o máximo quando vi no YT.
    Adorei suas fotos, Mel.

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

  15. Mês passado eu fiz um post elaborado sobre essa campanha. mas você não deve ter visto, moça ocupada! Caso queira dar uma olhadinha, o link ta aqui http://expressopradois.blogspot.com.br/2014/06/coisas-que-meninas-nao-podem-fazer.html

    Bjos :*

  16. Ai Mel, também chorei com essa propaganda. Principalmente porque já passei por isso. Pena que eu não tinha confiança o bastante para responder à altura…
    Adorei a propaganda, e assim que a vi corri para escrever sobre ela também hahaha
    Não tem muito a ver, mas eu queria te perguntar: você já leu “O Beijo das Sombras”?
    Beijos :)

  17. Karen Salerno says:

    Mel essa campanha é linda, e nós faz pensar em como os preconceitos são enraizados, vejo muito isso com meus alunos de 2/3 anos muitas vezes eles, tantos meninos como meninas, não querem brincar com determinado brinquedo porque é de “menino” ou porque é de “menina” pior é ver outras professoras incentivando isso. Mel já viu esse comercial https://www.youtube.com/watch?v=IIGyVa5Xftw ? É muito legal também, beijos <3

  18. Amanda says:

    Amei essa campanha, achei interessante e super criativa.. E é ótimo quando fazemos coisas “tipo menina” afinal, somos uma não é mesmo?
    Não conhecia essa campanha e é sempre bom quando você faz um post relacionado a essas coisas, eu adoro e acho que a maioria também, haha um grande beijo Mel ♥

  19. Eu ja tinha visto esse video e entrei em choque também. É inacreditável como tudo está ali, tudo que separa as coisas e as torna distintas e erradas, e é tão sútil que acabamos nos enganando sempre.

  20. Desconhecia o vídeo, mas achei incrível. É uma campanha para confiança mesmo, o mais legal é observar o antes/depois de quem participou. Já está na hora desses discursos perderem a validade. Linda as fotos que você mesclou com o post. Parabéns!

  21. joicy recco says:

    Mel esse comercial e pra mim haha. Recentimente casei e estava disposta a me torna adulta até tinha mudado os assuntos no meu blog para assuntos de mulheres casadas mas ai comecei a percebe que nao era aquilo que eu gostava de fazer sabe. Eu faço coisas dentro de casa normal como qualquer mulher de familia mas os assuntos no blog nao me dava alegria, a minha vida muito seria nao tava me dando alegria. Ai resolvir pensar o que eu gostava de fazer quando era criança, o que eu realmente nao deveria ter deixado pra traz coisas quando era criança. Então resolvi da uma mudada total na minha vida, comecei levar as coisas mais na ” brincadeira”, na vida pessoal e na vida virtual tbm. Eu estou me exigindo pouco menos é me divertindo mais com que eu faço. Criança, meninas por exemplo é assim, vive levando a vida como se fosse mais um dia de brincadeira é assim que muitos adultos por um dia podia pensar. todos nos ja fomos criança tinhamos sonho de ser adulto porque achavamos que ser adulto era legal… mas na verdade não é. O ser legal e ser vc mesmo, levando a vida com mais sorrisos na boca do que um xingamento, olhar pro céu e vê ele novamente como se estevesse mais perto de nós. É acorda mais um dia é ser feliz com coisas simples como a vassoura e rodo da mamãe. Como e bom ser criança cara. Amei o post Mel. E mais uma coisinha é por isso que acompanho seu blog, você e uma mulher, adulta estudada mas nunca perdeu seus valores de “criança” isso e o mais legal em vc. Acho lindo pessoas assim como vc, vc com certeza e a minha inspiração é de muitas outras leitoras é blogueiras por ai
    Bjs ( desculpa os erros de português)

  22. Eu amo e sigo o feminismo prático e fiquei muito feliz ao ver este comercial (Mel, já viu este video? Vou colocar o link no final), chorei com ele e chorei novamente com seu post, eu te admiro DEMAIS (ao ponto das minhas irmãs me chamarem de stalker da Mel, mas calma, sou quase normal) e fiquei feliz de termos tido a mesma reação ao comercial e você ter se preocupado de compartilhar este video-mensagem para as leitoras. Espero que mais meninas passem a amar e viver #TipoMenina. Sucesso sempre Mel. ^^

    http://youtu.be/xzCQrUGYKL0

  23. Oi Mel!!! Eu adorei o post porque as mulheres também podem fazer as coisas que os homens fazem sem nenhuma diferença, todas nós (garotas) fazemos tudo como garotas, porque, por acaso, somos garotas e com muito orgulho !!! Enfim, adorei a campanha.
    Bjos :)

  24. Suzi says:

    Tinha visto a campanha no youtube, amei o video. Me fez refletir como eles botaram a imagem da “menina”. Legal as fotos!

  25. Fernanda says:

    AMEI a mensagem que ela transmite e AMEI seu texto e suas fotos (<3). Mel quando você vai gravar o bookshelf tour ( espero que não se importe em responder)

  26. Hannah Caroline says:

    Mel, adorei essa campanha, quase chorei assistindo ao vídeo e claro que me identifiquei, porque as pessoas sempre falam “Nossa, você faz isso como uma garotinha”. E claro que eu me sentia ofendida, mas desde quando ser considerada uma garota é um insulto? Aliás, nós devemos ter orgulho de sermos garotas.

  27. Fernanda says:

    Fiquei chocada quando assisti o vídeo, porque eu nunca tinha parada pra pensar que quando dizem: ‘tipo menina’, é um insulto.
    Espero que essa campanha entre na cabeça de todo mundo e que todos entendam que ser menina significa ser o sexo que aguenta as dores de cólicas e do parto, o sexo que da a luz a uma nova vida. Enfim, espero que entendam que ser menina significa ser o sexo forte.

    http://algumtempoatras.blogspot.com.br/

  28. Lala says:

    Amei a campanha!
    Tinha ouvido falar em um grupo do Facebook e agora que você postou por aqui foi muito bom, haha!
    Sempre ouvi/ouço esse “tipo menina” e confesso que faria a mesma coisa que as meninas do começo fizeram… Felizmente essa ideia mudou!
    Adorei as fotos e confesso que me motivaram a fazer várias nesse estilo!
    Beijão, Lala.

  29. Emma says:

    Eu também me emocionei muito Mel, inclusive eu pesquisei outras propagandas legais assim, que mostram que garotas podem ser mais do que todo mundo pensa… acho elas realmente inspiradoras, por isso postei no meu blog! http://yepitsvintage.com/2014/07/29/publicidade-positiva-para-garotas/ Adorei a sua ideia Mel! Parabéns pelo blog, beijos!

  30. Carol says:

    Fiquei muito feliz de ver que vc postou essa campanha, Mel! Me lembrei das pessoas que te criticaram por você gostar de coisas fofinhas e tidas como “infantis” ou de “mulherzinha”. Bom mesmo é ser livre pra ser como quiser, e lembrar que ser menina não significa ser limitada!
    Na minha vida sempre me senti mal por não ser feminina “o suficiente”, e depois quando me aproximei de coisas como vestidos e maquiagem percebi que, pra muita gente, tinha perdido um pouco do meu valor. Hoje vejo que me maquiando ou aprendendo a lutar, eu sou mulher e tenho orgulho de ser quem sou.

    Beijo!

  31. Não conhecia essa campanha, mas achei bem legal, Mel!

  32. Esse comercial também me tocou! Achei a proposta incrível! Ontem me deparei no trabalho com uma garota que ganhou uma oportunidade legal, com um forte desafio, e ela desistiu por não acreditar em si mesma. Simplesmente, ela disse que não daria conta! É assustador como a baixa auto-estima afeta nós (mulheres).

  33. Viviane Cassol Marques says:

    Olá Melina,

    Acompanho seu canal e blog a um tempo e me identifico muito com você, acho você uma pessoa autêntica, inteligente e super divertida… nunca havia tido coragem de comentar seus posts mas leio todos e por sua indicação comecei a comprar livros pelo BookDepository também… adorei esta dica.

    Bom… queria te dizer que adorei este post e acho muito bem colocado pois vejo nas jovens meninas de hoje exatamente o que foi mostrado no vídeo e como logo também serei mãe acho super importante esta mensagem ser difundida.
    Hoje assisti a um videoclip e achei super interessante e gostaria de compartilhar com você
    https://www.youtube.com/watch?v=GXoZLPSw8U8
    Não quero com isso também dizer que as mulheres não podem ser vaidosas, longe disso, mas que esta vaidade não seja algo mais importante que curtir o bom da vida nas pequenas coisas como você sempre mostra nas suas fotos e postagens.

    Acredito que agora já tomei muito do seu tempo… kkkk.

    Parabéns mais uma vez e espero poder mostrar seu blog e como é importante sonhar para minha filha quando ela chegar também.

    Abraços,
    Viviane


Deixe seu comentário