Books

A Velha Casa na Colina (Fábio Barreto)

4.02.2015

IMG_7533

Há mais de dez anos, nosso amigo Fábio Barreto (autor do excelente Filhos do Fim do Mundo) foi convidado para uma festa de Halloween por suas sobrinhas Samanta e Bruna. Pediram ao tio para contar uma história de terror original… e foi o que ele fez – com base em elementos sugeridos pelas próprias meninas (“faca”, “terror” e “casa”).

Muitos detalhes acabaram se perdendo desde aquela noite, mas o Fábio expandiu a história original, que se tornou um dos textos mais legais e envolventes que li nos últimos anos!

A Casa

Como toda história de terror que se preze, A Velha Casa na Colina se torna mais saborosa na medida em que surpreende o leitor, e por isso não vou dar muitos detalhes sobre o enredo.

O foco principal é a luta do protagonista Nick com a tal Casa, que pertenceu a um médico insano. O tal médico praticava experimentos doentios com seus pacientes, chegando a tal nível de profanação de espírito que, quando se suicidou, deixou na Casa uma aura podre e assassina.

Nick, de início arrogante e temerário, faz pouco caso dessa história, pagando um alto preço – e deixo o resto para vocês descobrirem.

O Conto

Além de um enredo bem amarrado, A Velha Casa na Colina é narrado com maestria pelo autor, que orquestra as palavras de acordo com o que quer provocar nos leitores: ansiedade, alívio, indignação, medo, angústia…

Cada palavra e cada frase cumprem seu papel, e o texto reflete uma evolução na escrita do autor (que já era boa, e ficou ainda melhor). Os personagens, mesmo que passemos pouco tempo com eles (afinal, é uma história relativamente curta), são envolventes, e é fácil de se identificar com eles, porque são todos muito… humanos.

Não posso falar sobre diagramação, porque esse conto está disponível apenas em formato digital. Li no Kindle – quem não tiver o e-reader em mãos pode ler no computador mesmo, usando o software Kindle.

Minhas únicas ressalvas são que, em um ou outro trecho, é preciso ler mais de uma vez para montar a cena mentalmente, e o nome da cidade (Pedraskaem) tem um lado cômico* não intencional, que chama mais atenção do que deveria. De resto, só elogios e recomendações!

IMG_7540

Aperitivo

– Imbecil! – reagiu Clive.

– Ei… – disse Nick, gesticulando na direção oposta.

Clive olhou e viu a casa colonial com um par de colunas na frente, sustentando os dois andares desgastados pelo tempo e tomados por trepadeiras secas; janelas fechadas escondidas por uma grande árvore contorcida e tapumes de madeira, e uma porta pesada protegendo os segredos do passado. A peça de metal, no formato de cabeça de cavalo, segurava uma argola dourada e protegia a entrada, intocada há décadas. Ela era gigante, pois, por muito tempo, também foi utilizada como sanatório local.

Nunca haviam chegado tão perto dali. O desafio de bater à porta da velha casa do Médico era o único nunca tentado pelos garotos da cidade. Ele foi herdado dos irmãos mais velhos, que o receberam das gerações anteriores, já com a carga da impossibilidade. Ou perigoso demais.

Não havia razão lógica para o cenário. Era apenas algo intocável. Proibido.

*Me lembrei desta piada: Sabe como se fala “chuva” em alemão? Gotashcaem

IMG_7551

Quem quiser me acompanhar em outras redes, é só seguir: Twitter ✎ Facebook ✎ Instagram  Tumblr  Youtube

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

Por

Gui

  1. Tawani says:

    Noossa Gui! Fiquei morrendo de vontade de ler *-*
    Parece ser daquelas estórias que dão aquele frio gostoso na barriga *0*

  2. Cíntia says:

    Gui, vc saberia dizer se o Kindle é melhor q o Lev da Saraiva?

  3. Alessandra says:

    Oie, Gui! Como eu já havia escrito no seu post anterior, seus gostos literários e o da Mel são bem distintos mesmo. Acertei que era você logo de cara! Beijos pra você e pra Mel!

  4. Adorei o livro, me interessei muito. Ainda não tinha visto esse kindle, vou dar uma oladinha agora.

    Abraços!

  5. Rayara says:

    Olá,

    esse livro tem alguma coisa a ver com o filme “A Casa da Colina”? (O enredo com o lance do médico e pacientes parece bastante.) Adorei o post! *-* Deu muita vontade de ler mesmo.
    Achei engracado o lance da piada ashuashusahusahasu vou tentar contar essa para o alemaes aqui. (Eu moro na Alemanha! =D)

    Chuva (pt) = Regen (de)

    Abracos! .-.

    • Gui says:

      Pelo que vi, tem inspiração nesse filme, sim! :D As tragédias são diferentes, e a abordagem também (apenas um personagem “enfrenta” a casa, enquanto no filme é um grupo, por exemplo)… Mas tem paralelos!

    • Fábio M. Barreto (@soshollywood) says:

      Oie!

      Não tem nada a ver não, é uma obra independente. ;)
      Se existe alguma “inspiração”, vem de Bram Stoker. Gosto das histórias de casas assombradas mais clássicas. O filme deve ter partido do mesmo lugar que eu. :-D

      Quer uma piada boa para alemão (mas eles nao entendem, eu já tente)? Pede pra falarem: asaftasardemedoemashemorróidasidem hehhehhe
      :)

    • Fábio M. Barreto (@soshollywood) says:

      Oi Rayara, tudo bem?

      Eu nunca assisti ao filme, embora soubesse da existência dele. Adoro boas histórias de casa assombrada, mas ele parece bem nhé desde que foi lançado. :p

      Curiosidade: na primeira versão, não era um médico, era um Juiz! :D Mas aí mudei!

      Quer uma piada legal para deixar um alemão com cara de interrogação: diz isso pra ele – asaftasardemedoemashemorróidasidem! :D hahahahahhaha

      Espero que goste da história!

      bjs,
      Fábio

  6. Jussara says:

    Tem relação com o filme “A casa na colina”? pq naquele a casa pertencia a um médico tb

  7. Paola Alves says:

    Amo livros de terror e suspense que prendem tanto a atenção, que você até esquece da vida, da fome, de tudo hahahaha me interessei por esse!

  8. Que legaaaaaaaal me interessei! Amo coisas relacionadas a terror e pelo que você falou esse conto é bem bom.

    Diga-se de passagem que eu to rindo com a piadinha da chuva em alemão

  9. Gui, adoro suas dicas de leitura, temos gostos muito parecidos. Adoro quando você dá dicas de policiais, que são meu gênero favorito. Cada vez que leio um post de dica de livro eu aumento mais a minha wishlist de leitura hahaha <3

  10. Paty says:

    Oláááá, Gui (e Fábio também, rsrs) =]]]

    Fiquei morrendo de vontade de ler, AMO histórias que envolvem casas assombradas, hahahahaha.

    Também senti uma semelhança com o filme A Casa da Colina e ia perguntar se foi a inspiração, mas já vi a resposta do Fábio, hahahahaha =P

    Sucesso pra você, Fábio, é sempre um orgulho ver a literatura nacional ganhando destaque <3. Já compreu o meu e-book pelo Amazon, e assim que chegar em casa, vou devorá-lo ;)

    Beijos!


Deixe seu comentário