IMG_5477
Books

Not that kind of girl (Lena Dunham)

16.03.2015

IMG_5477

Yay! Resenha nova aqui no blog! Quem assistiu o meu vídeo 10 livros para ler em 2015 viu que Not That Kind of Girl estava lista e também que já terminei de ler. Quando olhei para minha estante para escolher um livro para resenhar bati os olhos nele e tcharam! Aqui estou :)

IMG_5454

Lena Dunham é uma atriz, roteirista e cineasta de 28 anos e, entre várias outras coisas, também é conhecida por ser a criadora, roteirista e interpretar uma das personagens da série Girls da HBO (que ainda não assisti).

IMG_5437

Ao começar a ler Not that kind of girl, a sensação que tive foi de pegar o diário de alguém que queria que ele fosse pego e lido por muitas pessoas (e que conseguiu isso, por sinal). Nele, Lena compartilha coisas e experiências que muitas pessoas não teriam coragem. Aborda temas como situações do cotidiano (da infância, adolescência e vida adulta), relacionamentos conturbados, experiências gays, autoaceitação, dietas, relações familiares, desejos, sexualidade…enfim!

IMG_5447

O livro é dividido em 5 seções: 1. Amor e Sexo 2. Corpo 3. Amizade 4. Trabalho e 5. Panorama. Todas com capítulos intercalando entre curtos e mais longos. É uma leitura relativamente rápida, mas confesso que alguns capítulos não me empolgaram tanto então acabei me arrastando um pouco na leitura deles.

IMG_5468

Embora tenha sentido pelo jeito de escrever que a Lena queria parecer ser ainda mais descolada, isso também faz parte do que ela é e como esse livro é uma autobiografia, não vejo isso realmente como algo errado ou uma “farsa”.

IMG_5478

Como disse lá em cima, o livro aborda vários assuntos e alguns deles podem deixar algumas pessoas desconfortáveis (ainda mais pelo jeito sem pudor com que ela escreve sobre eles) então não é uma leitura que vai agradar a grande maioria. Inclusive li alguns comentários dizendo que não suportaram o livro ou que não conseguiram seguir com a leitura lá no meu instagram em fotos que ele aparecia. Esse é um livro que você tem que ler mais com a cabeça aberta sabendo que quem escreveu não tem vergonha de falar sobre coisas que muitas vezes nos deixam com as bochechas vermelhas.

IMG_5421

Comprei a edição britânica* publicada pela editora 4th Estate lá em Londres e quando cheguei no Brasil resolvi comprar a edição brasileira (publicada pela editora Intrínseca) para poder comparar na resenha. A capa é praticamente igual e a editora brasileira tentou deixar o mais parecida possível com a versão gringa no “recheio” também.

*comprando pelo meu link do Book Depository eu ganho uma pequena comissão.

IMG_5423

IMG_5444

IMG_5445

IMG_5449

IMG_5431

IMG_5440

IMG_5481

IMG_5435

IMG_5459

IMG_5442

IMG_5451

IMG_5452

A diagramação de ambas está ótima, mas não adianta, acho que sempre vou preferir uma edição hardcover em que tenho praticamente dois livros em um (com e sem a jacket).

IMG_5426

IMG_5461

Resumindo, gostei da leitura, refleti sobre várias questões e vi, mais uma vez, que (quase) nunca estamos sozinhos com nossos problemas e que as pessoas passam por situações, inseguranças, medos parecidos. Não exatamente da mesma forma e intensidade, é claro, mas que algumas angústias e pensamentos que pensamos serem só nossos, na verdade não são.

Ah, pra quem quiser conhecer mais sobre o assunto (e treinar o inglês), a Lena gravou uma série se #AskLena com algumas questões que ela aborda no seu livro.

Quem aí já leu? O que achou? E quem assiste a série Girls?

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

Por

Melina

  1. Camila says:

    Adorei a resenha Mel e fiquei curiosa para ler! Na verdade eu já vi vários videos da Lena nessa serie que vc mencionou #AskLena e gosto muito dela.
    Nunca vi alguém com tanta auto estima e segurança como ela, isso dá um up nos pensamentos não é?
    Vou tentar comprar e ler esse livro em breve,
    beijinhos

  2. Mel também achei o livro bem legal,mas sim algumas vezes tinha que interromper a leitura pararespirar um pouco (achei um pouco pesado)!
    Beijos AMEI AS FOTOS!
    *-* :*

  3. Flávia Caroline says:

    *-* amei o post e as fotos como sempre
    como havia comentado antes, esse livro esta na minha listinha e agora mais ainda.

    Beijinhos Mel

  4. Tinha acabado de sair do seu blog e desligar o computador pensando: queria tanto ler a resenha do livro “Não Sou Uma Dessas”. Aí deitei na cama, liguei a TV para assistir Grey’s Anatomy e pronto você postou! Força do pensamento funciona, rs.
    Estou com o livro me olhando… acho que vou começar a ler hoje. Me interessei muito quando li a sinopse na livraria e vi a capa, mas confesso que nunca senti vontade de assistir Girls.
    Quem sabe não me empolgo. Bjs

  5. Taynara Barreto says:

    Coloquei esse livro recentemente na minha meta de leitura desse ano! :D

  6. rayane m. de oliveira says:

    Eu gostei pq eu fiquei sabendo mais sobre o livro. Me deu mais curiosidade de ler.

    Bjs <3

  7. Amanda Ramos says:

    Estou com muita vontade de ler esse livro, adorei a resenha, Mel!
    Queria sugerir uma ideia: você poderia sinalizar em seus posts de resenha de livros em inglês a dificuldade do idioma no livro? Estou com muita vontade de começar algum livro em inglês e isso me ajudaria bastante. Acho que a outras pessoas também.
    Adoro seu blog e obrigada.
    Xx

    • Melina says:

      No começo eu sempre sinalizava, mas depois de um tempo comecei a ter dificuldade de identificar o nível de dificuldade do livro (vish! essa frase ficou repetitiva), mas vou tentar me concentrar mais nisso para voltar a colocar nos posts. Acho que isso é uma informação importante :) Muito obrigada pela observação!
      Esse livro achei tranquilo de ler em inglês :)
      :* e obrigada pelo carinho

  8. Gabi says:

    Oi, Mel!
    Faz algum tempo que estou de olho na edição brasileira desse livro, mas por causa da imensa lista de leitura, acabei deixando pra lá. Só que eu quero muito treinar meu inglês esse ano pra viajar no ano que vem, e gostaria de saber se é tranquilo de ler a edição britânica com um nível de inglês intermediário. O que você acha? :)
    Ah, fora que eu amei essa edição. Amo capa dura, e dá pra guardar a jacket enquanto lê pra não estragar, porque eu levo o livro pra todo lugar hahaha! <3
    Suas fotos são lindas.
    Beijos.

  9. Ai, Mel, eu tava mesmo querendo comprar mais livros em inglês pra treinar, e fiquei com vontade de comprar esse por causa da sua resenha. Qual o link pra comprar no book depository? =)

  10. Liz says:

    Eu sempre tive vontade de ler livros importados,acho super legal você ver como o autor realmente se expressa.
    o livro parece legal,pelo que eu vi parece um dia rio de uma adolescente americana nos dias de fama,talvez se eu acha para compra em minha cidade eu compre beijinhos.
    apenasliz.blogspot.com.br

  11. Nayara B. says:

    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas ele já está na minha lista de favoritos desde que li os inúmeros comentários positivos no GoodReads. Esperar tê-lo em mãos para saber de qual é!

    Nayara
    Gema de Ovo | Decoração, DIY & Ilustração

  12. Daiana says:

    Oi Mel!!
    Amo seu blog E ameu a resenha.
    Qual é o esmalte que vc está usando?
    Beijos!

  13. O livro é lindo por fora e acho que seria um livro que eu compraria pela capa e pelo título. Mas lendo a sua resenha acho que não se encaixa nos padrões dos “livros que eu normalmente gosto”. Mas é claro que sempre precisamos sair da zona de conforto e nos abrir para novos tipos de leitura, e como gostei bastante do que você descreveu na legenda (a forma como o livro é dividido e o jeito como a autora escreve sobre si mesma) talvez essa entre para a lista de autobiografias para ler! hehe

    Adorei as fotos Mel! Ficaram lindas como sempre! E quero muito uma câmera profissional para tirar fotos lindas assim também *-*
    Beijinhos <3

  14. Isa Sousa says:

    Na verdade, se você não acompanhar a série Girls, pra entender como e porquê a Lena é desse jeito (o seriado é fictício, mas muito autobiográfico e você entende e consegue contextualizar mais a Lena), vai ficar realmente mais difícil gostar do livro. Pra mim, o livro serviu de complemento do que vejo em Girls. Eu gostei e é na medida. :)

  15. Giulia says:

    Eu acho que minha opinião vai ser meio ~polêmica~, mas pelo que eu li no livro, ela parece ser sim ser “uma dessas”. Parece que ela passou a vida indo na onda dos outros e fazendo coisas baseando-se no que o mundo exterior dizia pra ela fazer. Talvez agora ela não seja “that kind of girl”, mas a postura dela durante o livro me fez desgostar muito. Não vi nenhuma vantagem.
    Ela não é igual as meninas da “high street”, mas é uma caricatura tão óbvia de “menina problemática diferentona cheia de opinião própria” que chega a enjoar.

  16. To lendo esse livro, Mel… confesso que de início fiquei meio “chocada” com a naturalidade com que ela conta algumas histórias um pouco mais bizarras… mas agora, aos poucos, estou começando a me acostumar e pegar gosto pela leitura e pelo jeito da Lena. Fiquei até curiosa de assistir ao seriado Girls, você assistiu?

    ps.: minha edição é em português, então sempre fico achando que perco um pouco com a tradução, mas enfim, acho até que nesse caso o tradutor fez um bom trabalho, pois o livro ficou fácil de ler e tudo soa bastante pessoal…

    Beijo!

    Clá | blog Uma Garota Carioca

  17. Fernanda says:

    Nossa, Mel! Eu tenho esse livro, mas ainda to na metadinha.
    Eu não achei AQUELE LIVRO MASSA até agora, mas também não achei tão ruim.
    Ela parece ser muito bacana! A série que ela faz é ótima (melhor que o livro). Assista!
    Beijo

  18. Eve says:

    Acabei de ler esse livro semana passada e adorei, logo farei resenha no meu blog também.
    Assisto Girls desde o começo, então os fatos do livro não me surpreenderam.
    Acho que muitas garotas de 20 e tantos anos vão se identificar com a Lena, sua escrita faz ela parecer uma amiga intima conversando com você.
    (:

  19. Eu adorei este livro <3. É uma leitura gostosa, tranquila. Mas, tive o mesmo problema que você, algumas partes não me cativaram, então demorei um pouco pra ler (terminei em 10 dias).

    Não vou falar que é meu queridinho, de cabeceira, mas eu achei incrível ler e ver que pessoas como a Lena têm o mesmo tipo de problemas que muitos nós. Às vezes esqueço, realmente, que celebridades também são pessoas "comuns", como todos nós, que passam pelos mesmos problemas, inseguranças, situações, etc. E o mais legal foi que, ao ler o livro, eu analisei a minha própria vida, e enxerguei muita coisa que estava ali, oculta, por medo. Muitos sonhos guardados, e até soterrados, por ouvir um "não" constante. O livro me inspirou muito, e voltei à estudar e correr atrás do meu sonho. Então, posso dizer que, apesar de não ser um livro pra ler várias vezes, é um ótimo livro, e me inspirou muito.

    Inclusive, até me programei pra fazer uma maratona de Girls, e conhecer mais um pouquinho da Lena :P hahahahaha

    Beijo, Mel <3

  20. Eu li este livro mês passado (pelo clube do livro criado pela Loma do Sernaiotto), peguei a versão ebook em inglês, pois eu já havia ouvido críticas e não queria gastar muito. Assim como você, também fiquei muito constrangida em certas partes… e achei até que ela abusa bastante dos contextos sexuais, sabe? Não vi nada de muito feminista, pelo contrário, achei que ela deve/devia sofrer de baixa autoestima. Gostei mais das partes que ela falou sobre a infância e a família (o registro de dieta foi ótimo!), mas em geral a leitura foi meio arrastada mesmo.

    Já percebi que ela não faz muito meu estilo, pois eu também não gostei muito do seriado Girls.

  21. Isadora says:

    Eu adoro a Lena, mesmo mesmo mesmo, e Girls é um dos meus seriados preferidos. Impossível não se identificar com os dilemas vividos pelas personagens. Acho ainda que a caricatura que a Lena faz de si mesma tem em certa medida uma autocrítica – que, convenhamos, cabe muito bem pra nossa geração em geral – sobre o narcisismo. Chega a ser até metalinguístico isso, porque ao criar, escrever, dirigir e atuar em um seriado sobre o seu próprio narcisismo você acaba sendo invariavelmente narcisista haha e isso é uma coisa que eu curto muito na Lena Dunham. Ela explora criticamente os problemas decorrentes dessa característica que nos é intrínseca, mas não os deslegitima ou faz juízo de valor comparando-os com os problemas tão diferentes de outras gerações (talvez mais práticas que a nossa). Sem contar que o desenvolvimento das personagens é muito bom. Realmente, não é um seriado de grandes tragédias e acontecimentos como os da Shonda Rhymes. É um slice of life que nos provoca sentimentos bastante conflitantes de identificação e frustração com os personagens, mas essas reações estão muito mais interligadas do que às vezes supomos. Nos frustramos com os personagens quando enxergamos neles nossos próprios defeitos. Estou ansiosíssima para ouvir seus comentários sobre o seriado, Mel!! Espero que goste mesmo. Apesar de não ser de comentar muito, sempre te acompanho e às vezes me sinto meio uma amiga (unilateral hehe) sua. Qualquer dia te mando uma cartinha (quando eu conseguir realizar o feito de encontrar uma edição de Alice que você já não possua heheh).
    Beijo!

  22. Jaqueline says:

    Oi Melina! Adorei o post, quero muito ler esse livro! Ameeeei as fotos! <3 sempre muito lindas! Qual lente você usou nelas?
    Abraço!


Deixe seu comentário