Melina Souza
Books

O Chamado do Cuco (Robert Galbraith – J. K. Rowling)

15.06.2016

Melina Souza

J. K. Rowling já mostrou sua maestria como escritora com a série Harry Potter. Será que consegue fazer o mesmo com os livros escritos sob o pseudônimo de Robert Galbraith?

O Chamado do Cuco começa sem firulas, já em uma possível cena de crime. Lula Landry, uma modelo famosa, pulou da sacada de seu apartamento e morreu com o impacto. Seu irmão adotivo contrata o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso e descobrir se foi suicídio ou assassinato.

Depois de um prólogo bem curto, somos apresentados a Robin Ellacott, a futura secretária (e um dos personagens mais legais do livro) de Strike e, em seguida, ao próprio detetive. Essa é a dupla que vamos acompanhar até o final da narrativa.

Galbraith (bom, já que ela resolveu usar o pseudônimo…) constrói seus personagens com habilidade, dando a impressão de que, no fim das contas, Strike, Robin e os demais personagens podem muito bem estar lá em Londres, envolvidos cada um à sua maneira com a morte de Lula Landry (uma personagem que o leitor, de tanto ouvir falar, provavelmente gostaria de ter conhecido antes de sua morte).

Melina Souza

O estilo é muito interessante, apenas ficando um pouco arrastado em determinados trechos, às vezes pelo excesso de descrição, às vezes pelo excesso de detalhes da trama propriamente dita – acho que é impossível não tentar resolver o mistério sozinho, conforme Strike coleta informações.

É preciso ter uma certa paciência com alguns personagens, que acabam sendo mesquinhos, fúteis e, no todo, cansativos… como na vida real. Strike e Robin, felizmente, são protagonistas muito legais, e acho que é impossível não gostar deles – o que deixa os personagens chatos mais fáceis de suportar.

O projeto gráfico é bonito (gostei da escolha da ilustração da capa, mais do que da utilizada na edição original) e confortável de ler, como sempre espero da Rocco.

Melina Souza

Li por indicação da Vick (<3) e, nos últimos capítulos, não consegui parar até descobrir o resultado das investigações. Ainda bem que ela tinha me emprestado também o segundo livro da série (Vocação para o Mal* Correção: O Bicho-da-Seda – que vai ser devidamente resenhado também), porque quis logo continuar apreciando a escrita de Galbraith!

APERITIVOS

Melina Souza

“Em seus 25 anos de vida, Robin Ellacott tivera seus momentos de infortúnios e seus percalços, mas jamais acordou com a certeza de que o dia vindouro seria lembrado pelo tempo que ela vivesse.

Logo depois da meia-noite, o namorado de longa data, Matthew, propôs-lhe casamento debaixo da estátua de Eros no meio do Piccadilly Circus. No alívio exultante que se seguiu à aceitação, ele confessou que pretendia fazer o pedido no restaurante tailandês onde eles tinham acabado de jantar, mas não contava com o casal silencioso ao lado, que entreouvira toda a conversa. Assim, sugeriu uma caminhada pelas ruas escuras, apesar dos protestos de Robin de que ambos precisavam acordar cedo, e finalmente lhe veio inspiração e ele a levou, confusa, aos degraus da estátua. Ali, lançando ao vento gelado a discrição (de um jeito muito pouco matthewiano), ele fez a proposta, de joelhos, na frente de três indigentes aconchegados nos degraus, dividindo o que parecia uma garrafa de álcool metilado.”

(p. 19)

“Enquanto andava, Strike refletia sobre algumas informações que Robin conseguira encontrar na internet naquela manhã. Como Strike suspeitava, Bristow não fora sincero ao afirmar que a polícia não tentara identificar o Corredor e seu cúmplice. Soterrados na volumosa e furiosa cobertura de imprensa que sobreviveu online, havia apelos para que o homem se apresentasse, mas pareciam não ter produzido resultado algum.

Ao contrário de Bristow, Strike não achou nada que sugerisse incompetência da polícia, nem um plausível suspeito de homicídio sem investigação. O som repentino de um alarme de carro na hora em que os dois homens fugiram da área indicava um bom motivo para sua relutância em falar com a polícia. Além disso, Strike não sabia se Bristow estava familiarizado com o caráter mutante das gravações de câmeras de vigilância, mas ele mesmo tinha uma longa experiência com imagens em preto e branco borradas e frustrantes das quais era impossível de colher um retrato fiel.”

(p. 74)

Melina Souza

ISBN 9788532529735 Editora Rocco Nota 3.5/5 Páginas 447

Quem quiser me acompanhar em outras redes, é só seguir: Twitter ✎ Facebook ✎ Instagram ✎ Tumblr ✎ Youtube

Por

Gui

  1. Claudia Hi says:

    Achei bem interessante, parece um livro da Agatha Christie! Eu adoro romance policial… mas dei uma desanimada quando você falou que era meio arrastado rs

  2. Bel says:

    Esse é meu gênero preferido de leitura mas não tive curiosidade de ler O Chamado do Cuco mesmo lendo boas críticas. Vou esperar meu irmão ler pra pegar emprestado. Rs!

    https://meuladobsite.wordpress.com/

  3. Luisa says:

    Oi, Gui!

    Eu adoro a Rowling, e fiquei bem curiosa para ler um outro livro dela sem ser Harry Potter. Vou colocar esse na minhas listinha.

    Beijos!

  4. Malu Silva says:

    Adorei a resenha Gui! As fotos ficaram lindas, e eu amo esse livro <3 Mas olha, o segundo da série na verdade é O bicho-da-seda! Vocação para o mal é o terceiro, que inclusive estou lendo :) Pra mim, o melhor foi o segundo. Adoro o estilo de escrita que a J.K. aderiu nesses livros, bem o tipo que gosto em estórias de investigação.

    http://www.malusilva.com.br

  5. Fêh Zenatto says:

    Oi, Gui.
    Saudades das suas resenhas que sempre acho ótimas.
    Tive as mesmas impressões de ti sobre o livro, achei envolvente, gostei dos personagens principais mas, por alguns momentos, a história se arrasta demais.

    Li o livro há bastante tempo mas acabei nunca adquirindo as continuações!
    Só o que fica diferente é minha nota, que seria 4.

    BLOG COISA E TAL

  6. A tia Jo provou não ser uma escritora de uma obra só já com Morte Súbita. Achei aquele livro maravilhoso e senti que ela desenvolveu muito o estilo de escrita dela. Agora, um romance policial não é qualquer um que sabe escrever e, na minha opinião, ela fez com muito mais qualidade que a rainha do mistério, Agatha Christe. Ta mais que confirmado, a Rowling esculacha em qualquer coisa que ela escrever. Eu amei muito O Chamado do Cuco. Preciso ler os outros dois, preciso engolir a minha lista de livros pra ler.

    • Gui says:

      Verdade, Ananda, ela fez um excelente trabalho com O Chamado do Cuco – apesar de alguns “tropeços”. Confesso que você é uma das primeiras pessoas que vejo que adoraram Morte Súbita! Não li ainda, mas já me disseram que não é bom… depois desse seu comentário, fiquei especialmente curioso pra ler!


Deixe seu comentário