Books

O CASAL QUE MORA AO LADO (SHARI LAPENA)

24.04.2017

Uma das melhores coisas para se fazer quando o friozinho chega é preparar uma bebida quente (no meu caso chá) e pegar um livro bem envolvente para ficar de boa em um cantinho confortável, certo? Ok, na verdade isso é maravilhoso de se fazer independente da temperatura, mas já que o outono está aqui, vamos entrar no clima.

Tenho procurado livros que combinam mais com essa atmosfera fria (e maravilhosa) e fiquei superfeliz quando recebi para ler ~um pouco antes do lançamento~ o thriller O casal que mora ao lado, lançado recentemente pela Record.

A HISTÓRIA

Anne e Marco foram convidados pelos vizinhos da casa ao lado – Cynthia e Graham – para o aniversário de quarenta anos de Graham. Como Cynthia queria que essa fosse uma festa divertida para adultos (e sem choradeira de criança), pediu que eles não levassem Cora, que tinha apenas 6 meses de idade e era uma criança bem agitada.

Por conta da depressão pós-parto, Anne quase não saía de casa desde o nascimento de Cora e seu marido estava ficando cada vez mais preocupado e querendo ajudar. Quando receberam esse convite, achou que seria uma boa oportunidade de fazer com que ela saísse de casa para se divertir. Estava tudo certo para a festa, até que em cima da hora a babá ligou para avisar que não poderia cuidar da criança naquela noite. Como Marco estava preocupado com a esposa, ele conseguiu convencê-la de que não teria problema deixar a Cora sozinha em casa caso eles viessem vê-la de meia em meia hora e ficassem de olho na babá eletrônica.

Anne não fica muito tranquila com a ideia, mas acaba aceitando mesmo assim. Depois de um tempo vendo a vizinha e seu marido flertando um com o outro, angustiada com a ideia da sua filha estar sozinha em casa e confusa por conta do álcool que tinha ingerido, ela decide que é hora de irem embora.

Quando chegam em casa, Anne e Marco notam que a porta da frente está aberta e correm para o quarto para ver a filha. Ao chegar, se desesperam quando confirmam que o que temiam tinha acontecido: Cora não estava lá.

O QUE EU ACHEI

A história do livro é narrada sob três pontos de vista: Anne, Marco e Rasbach, o detetive que está cuidando do caso. Achei essa variação de ponto de vista muito interessante, porque conseguimos ver como o desaparecimento de Cora afeta a mãe, que está sofrendo com depressão, o pai, que está preocupado com sua esposa e com a filha desaparecida, e o detetive, que fica por se tratar do desaparecimento de uma criança.

O livro é extremamente envolvente e isso, somado ao fato de ter somente 291 páginas, capítulos curtos e uma boa diagramação, fez com que a leitura fosse bem rápida. É o tipo de livro que você consegue ler tranquilamente em uma tarde.

Por mais que você possa ter a sensação de que a história pode ser previsível – eu mesma já comecei com três hipóteses pra solucionar o problema -, acontecem tantas coisas e tantas questões são levantadas que fui surpreendida positivamente várias vezes.

Esse livro provocou vários tipos de emoções/sentimentos em mim, como revolta e indignação em relação à atitude dos pais – como não se sentir assim? -, angústia por querer saber como Cora estava, e empatia, porque mesmo tendo ficado indignada com a atitude de Marco e Anne, consegui sentir o quanto estava sendo sofrido para eles não saber onde estava a filha.

O livro me prendeu do começo ao fim. A única coisa que eu gostaria que a autora tivesse tratado de uma forma mais profunda é a parte psicológica desse thriller, mas talvez isso tenha a ver com a minha formação em Psicologia. Adoraria saber se vocês também sentiram isso, então depois de ler lembrem-se de voltar aqui pra me contar, heim?!

YOUTUBE


Espero que tenham gostado do post/vídeo. Fiquei muito feliz por ter tido a oportunidade de ler esse livro um pouco antes do lançamento para poder apresentar ele pra vocês :)

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Por

Melina

  1. Oiie Mel <3
    Já falei que amo sua forma de escrita e suas fotos? Simplesmente estou com vontade de ler, ando na fase da ressaca literária e nada está resolvendo, adoraria ler um thriller para que eu sinta várias emoções hahaha! Amei essa capa, o titulo já me parece familiar, mas achei que combinou com as casas que tem na capa, e ficou perfeito ainda o clima da noite!
    Beeeijos!
    http://www.mandyline.com

  2. Adorei sua resenha… fiquei com ainda mais vontade de ler esse livro!

    PS.: adorei sua caneca!!!!! Me lembra uma que minha avó me deu quando pequena, mas a minha era azul clara!

    xx

  3. Líli says:

    Oi Mel, amei o post/vídeo. Fico ansiosa pra quando você vai postar algo, suas fotos me inspiram muito. Parabéns

  4. Claudia Hi says:

    Achei o tipo de história bem diferente do que você costuma falar por aqui e fiquei feliz porque eu adoro esse tipo de livro! ♥


Deixe seu comentário