31. Mai. 2013

Look Emme: fav skirt!

Arquivado em: Look at me

melinasouza

Esse é um dos meus looks favoritos e como eu apenas AMEI o cenário (fazia tempo que eu queria fazer umas fotos por lá) já vou avisando que vou colocar muitas fotos nesse post  ;)

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

Blusa listrada: Emme | Saia linda: Emme | Bolsa tipo Carrie: Emme | Sapatilha bicolor: Emme | Esmalte: Deixa Beijar (Colorama) | Batom: Girl About Town (M.A.C) | Acessórios: feitos por mim

E aí, gostaram do look? Quem quiser me ajudar a divulgar, é só dar um hype no Lookbook!

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

31. Mai. 2013

Tutorial: Caption Me

Arquivado em: Dicas, Fotografia, Tutorial

Olha só quem resolveu aparecer por aqui? O colaborador mais esquecido do A Series of Serendipity. Olá! Aqui é o Raone e hoje trago comigo um tutorial fresquinho para blogueiros e blogueiras principiantes. Hoje vocês irão aprender como adicionar legendas sobre as suas fotos através do Photoshop.

Antes de iniciar o conteúdo do post, gostaria de contar a vocês que, finalmente, minha vida de adulto e independente começou. E é por isso que eu acabei “sumindo” da internet e das redes sociais. Agora sou um trabalhador de carteira assinada que por mais que não esteja fazendo o que ama, aprendeu a admirar as pequenas coisas da vida. Porque no fundo de todo baú empoeirado, sempre há um grande tesouro escondido!

Se você que está aí do outro lado pensa em criar um blog, saiba que um dos conceitos mais importantes ao meu ver é o cuidado com o design geral, não só da página como o conjunto do blog em si. Com a expansão da blogosfera e o crescente avanço das mídias digitais, criar um blog se tornou algo trivial entre as pessoas do nosso século. O problema é que com tantas url’s desperdiçadas por aí, as coisas começaram a ficar um pouco similares entre si. Hoje em dia não é moleza ser exclusivo; visitar um blog e presenciar um conteúdo inédito é algo quase que impossível.

Ter um layout bem cuidado é um diferencial. E quando eu digo layout não me refiro somente ao layout da página, e sim dos seus posts. Isso mesmo. Considerando que cada post do seu blog ocupa pelo menos metade da sua tela, podemos dizer que é o conjunto de posts dessa página  que vai causar reações em seus leitores. O cuidado com o alinhamento, dimensões de imagens e tipografia, são detalhes que devem ser levados em consideração ao projetar e organizar o layout de seus posts.

Um blog bem cuidado com imagens memoráveis e contagiantes, vai ter o “fator x” que vai me fazer imediatamente querer ler mais! Como aqui no A Series of Serendipity: mesmo quando não estou conectado, fico por horas e horas pensando sobre o processo de produção das fotos.

Quando estou com pouco tempo e conheço um blog novo, uma das coisas que faço é dar uma olhada geral no corpo do post, nas imagens e automaticamente — em suas legendas. Quase como um quebra-cabeça, as legendas podem “resumir” o conteúdo do post, ou seja, elas conseguem contar uma história curta rapidamente. No início da blogosfera, o padrão entre blogueiros era utilizar a legenda convencional: uma linha de texto no rodapé da foto em uma fonte um pouco menor. Hoje, com os aplicativos de edição de imagem, é possível aplicar legendas (ou palavras soltas) diretamente em suas fotos. E é isso que iremos aprender (ou se você já sabe — ver) no post de hoje!

Para o desenvolvimento desse post, utilizei o Photoshop CS3 como exemplo (por ser mais objetivo do que as versões atuais), mas tudo que for visto aqui funciona em qualquer edição do Photoshop, como também, para outros programas, entre eles: PhotoScape e PhotoFiltre Studio (dos mais conhecidos).

O primeiro passo do nosso tutorial é a abertura dos arquivos que iremos trabalhar. Nesse exemplo, irei utilizar uma foto do Sr. Bilbo.

1. Ao iniciar o Photoshop, geralmente as ferramentas já são acionadas automaticamente. Mas, caso não esteja aparecendo essa janelinha na lateral esquerda pra você, vá até o menu superior e clique em Janela (Window) > Ferramentas (Tools);

2. Com a janela de ferramentas ativa, vamos abrir a imagem que iremos trabalhar. Para isso, procure no canto superior esquerdo por Arquivo (File) > Abrir (Open…) > e procure sua imagem no diretório do seu computador. Você também pode usar o comando Ctrl + O ou Cmd + O (se você estiver num Mac);

3. Com a sua imagem aberta, certifique-se de que a janela de Camadas (Layers) está ativa. Para isso, vá até o menu superior e procure por Janela (Window) > Camadas (Layers) ou digite a tecla de comando F7;

Agora vamos conhecer um pouco as ferramentas de texto que iremos trabalhar:

Ao clicar no “T”  que está localizado no “centro” da paleta de ferramentas do Photoshop, vamos abrir as opções da ferramenta de Texto. Nesse tutorial vamos trabalhar somente com o Texto Horizontal (Horizontal Type Tool), mas sinta-se a vontade para experimentar e conhecer os outros comandos. Você pode acionar esse comando utilizando o atalho  pela tecla T do seu teclado.

Automaticamente ao abrir as ferramentas de texto, o Photoshop aciona um menu de ferramentas superior (que tem tudo o que você precisa, mas hoje vamos aprender a trabalhar com a Paleta de Texto). Como demonstrado na imagem ilustrativa acima, ao clicar no ícone localizado no canto superior direito, abriremos a Paleta de Texto, com as janelas de Parágrafo e Caractere. Caso você não esteja visualizando o ícone, não se preocupe, ele pode ser acessado através do menu superior, clicando em: Janela (Window) > Caractere (Character). Os comandos da janela de Parágrafo não vão ser utilizados no post, mas você pode deixar aberta como na imagem. 

Antes de irmos para o terceiro (e último) passo, gostaria de fazer uma “pausa” para esclarecer algumas opções de comandos da ferramenta Caractere.

Como vocês podem observar pela imagem ilustrativa acima, tentei ser o mais objetivo e didático possível (espero não deixar ninguém confuso, hein?). O Photoshop nos proporciona uma variedade de possibilidades para a formatação de textos, começando pela parte posterior da janela: temos a opção de selecionar o texto como Negrito (Shift + Ctrl + B), Itálico (Shift + Ctrl + I), deixar todas as letras Maiúsculas (Shift + Ctrl + K), todas em Minúsculas (Shift + Ctrl + H), como Texto Sobrescrito (Shift + Ctrl + +), como Texto Subscrito (Alt + Shift + Ctrl + +), como Texto Sublinhado (Shift + Ctrl + U) e por último, como Texto Tachado (Shift + Ctrl + /). Algumas opções são mais utilizadas do que outras, e isso vocês vão acabar vendo através da prática. Tudo depende da sua ideia e da proposta do post.

Na parte superior da janela, temos a caixa da família de fontes (aqui você vai selecionar a fonte da sua biblioteca que vai ser utilizada em sua legenda). Nesse tutorial, usei como exemplo a fonte Brain Flower que está disponível para download gratuito na internet. Logo abaixo, temos a opção de configurar o tamanho da fonte. Ao lado, vemos a opção de configurar o espaçamento entre uma linha e outra do seu texto. E embaixo, temos a opção de configurar o espaçamento entre as letras (eu uso muito esse comando!). Depois temos as escalas (que não são utilizadas com muita frequência), depois o deslocamento da linha de base, que é um comando útil mas pouco utilizado. E ao lado, temos a caixa de seleção de cor. Ao clicar sobre ela você poderá escolher qualquer cor do seu painel e personalizar a sua fonte.

Depois tem o comando de Kerning (ajuste de espaço) que eu não destaquei pra vocês na imagem (a caixinha onde diz Medida), mas ele é mais visto em trabalhos profissionais com tipografia. Ou seja, não iremos trabalhar com ele nesse post.

E por fim, vamos ao terceiro e último passo que é… escrever a legenda! No exemplo acima, resolvi colocar o nome do Bilbo no canto superior esquerdo da foto, como um enfeite digital (já que a imagem fala por si só).

1. Primeiramente, iremos criar uma nova camada de texto, clicando no ícone circulado na paleta de Camadas (Layers);

2. Com a nova camada criada, vamos selecionar o ícone da ferramenta de Texto Horizontal (Horizontal Type Tool – T) e clicar sobre algum canto da foto para criar o nosso texto;

3. É muito importante verificar sempre se a camada de texto que estamos trabalhando está selecionada. Porque acontece muito (comigo, pelo menos) de estar digitando um texto/legenda sobre uma camada errada: de foto, ou de um clip-art e etc;

Particularmente, eu prefiro trabalhar no Photoshop com todos os meus arquivos separados por camadas (layers) individuais. Além de ser mais prático é uma forma de manter o arquivo final sempre organizado!

E aí, entenderam? Bem pessoal, o post de hoje infelizmente vai chegando ao fim. Pode ter sido bobo para algumas pessoas (principalmente pra quem já trabalha com o Photoshop ou algum outro programa de edição), mas para aqueles que estão começando agora, acredito que a dica de hoje foi muito valiosa! Lembrando sempre que, não vai ser uma legenda que irá definir a sua foto. É importante pensar sempre no conjunto: uma imagem visualmente bonita nem sempre necessita de uma legenda (a imagem já fala por si só). Mas as vezes, uma imagem visualmente “o.k.” pode se transformar numa foto memorável e contagiante. E é nisso que vocês precisam pensar!

Espero que vocês tenham aprendido algo novo hoje e que eu tenha esclarecido as dúvidas de todos os leitores que perguntaram a Mel como ela escrevia sobre as fotos dos posts. Não quero terminar essa postagem com uma despedida e falando “até mais!”, então irei deixar o videoclipe de uma música que ouvi muito durante essas duas últimas semanas e que muda o meu humor (pra melhor) toda vez que ouço!

30. Mai. 2013

Tweet Heart (Elizabeth Rudnick)

Arquivado em: Livros são amor

melinasouza

Como disse aqui, Tweet heart foi a minha escolha para ser a leitura de Maio no Book Challenge. Comprei esse livro no The Book Depository e falei sobre a minha experiência de compra nesse site aqui. Como vocês vão poder ver nas fotos abaixo, ele está amassado na parte de cima. Infelizmente ele veio assim (acho que isso aconteceu na viagem até o Brasil), mas tirando isso, nunca tive problemas com as minhas compras por lá.

melinasouza

 Ao contrário da surpresa que tive quando li O garoto da casa ao lado (Meg Cabot), eu já sabia que Tweet heart (Elizabeth Rudnick) era um livro diferente daqueles que estou acostumada a ler então já fui “preparada” para a leitura. Nele a história é contada por meio de tweets, DM’s, e-mails e posts em blog.

melinasouza

Os personagens principais são quatro amigos que vivem conectados: Claire, uma garota fofa que está apaixonada pelo garoto mais popular da escola, Lottie, uma garota divertida que tem uma vida amorosa meio agitada e é a melhor amiga de Claire, Will, um garoto muito tímido que é apaixonado pela sua melhor amiga e Bennett, um nerd muito divertido que tem uma ideia para ajudar Will.

Bom, pela descrição dos personagens já da pra saber mais ou menos o que vai acontecer, né? A confusão começa quando JD, o garoto popular por quem Claire é apaixonada, começa a conversar com ela por twitter, mas fora da vida online ele parece estar nem aí pra ela.

melinasouza

O inglês desse livro é nível fácil, mas pra quem não está muito familiarizado com a linguagem jovem e suas gírias pode se bater um pouco com as siglas ou abreviações. Embora eu tenha o costume de usar o twitter diariamente, demorei um pouquinho pra engatar na leitura e pra perceber que os tweets em azul na verdade são as DM’s.

Como vocês podem ver nas fotos abaixo, a diagramação do livro é bem diferente (tweets, e-mails e posts):

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

Uma coisa que eu gostei foi de ter fotos no avatar dos personagens. Embora eu adore imaginar como são os personagens dos livros e saber que eles são únicos na minha imaginação, é legal variar um pouco e ter personagens praticamente reais. Agora uma coisa que me incomodou foi a escolha da foto da capa. Eles deveriam ter usado as mesmas pessoas das fotos do avatar para ficar mais legal e fazer mais sentido.

melinasouza

Tirando a foto da capa (que é bonita, mas pra mim não faz sentido), eu adorei a fonte usada, as cores e o fato do nome do livro estar em alto-relevo :) Muito amorzinho!

melinasouza

Um ponto que considerei positivo no livro e achei legal destacar é que vi ele como uma crítica ao uso excessivo da tecnologia para se comunicar. Ao mesmo tempo que a internet e a tecnologia nos ajudam a nos aproximarmos das pessoas (muito mais fácil de conversar com pessoas que estão em outros países, por exemplo), ela também nos afasta das que estão próximas quando não sabemos usá-la com moderação. No caso, tem um momento do livro em que dois personagens estão no mesmo lugar, mas estão conversando por twitter ao invés de pessoalmente.

melinasouza

É uma leitura tranquila, rápida (se eu tivesse mais livre nos últimos dias com certeza teria lido beeeem mais rápido) e sem grandes emoções (nada de choro ou risada alta), mas você acaba se apegando a alguns personagens (adorei o Bennett e o Will) e sente como se fosse amiga deles.

melinasouza

ISBN: 9781423135289 Editora: Hyperion Páginas: 264 Nota: 3.5/5

E aí, alguém já leu? O que achou?

Obrigada por tudo, pessoal!

Quem quiser sinta-se à vontade para me adicionar no Skoob e no Goodreads.

xoxo