16. Abr. 2014

roda gigante, amor gigante

Arquivado em: Diário de viagem, Londres

Oi, genteeee!

Sharon Eve Smith falando! :D

Depois de um tempão, eu voltei! Voltei porque ainda não acabaram os posts sobre Londres! Uhu!

Uma coisa que eu ainda não tinha contado é que eu já tinha ido pra Londres num passado beeeem distante. Eu tinha 17 anos e estava mochilando pela Europa. Faz tanto tempo que a London Eye nem existia ainda. E desde que ela foi inaugurada em 2000, eu sonhei em passear naquela coisa linda e gigante :)

Então desde o momento que eu entrei no avião, entrar numa das cabines da London Eye não era uma opção; era a realização obrigatória de um sonho :)

MAS... (sempre tem que ter um mas) chegando lá descobri que o passeio custa £19,95, ou seja, quase R$ 80. E numa viagem longa, quando você contabiliza cada coisinha que compra, você pensa muitas vezes antes de gastar.

Os dias foram passando, fomos conhecendo pessoas, conversando, trocando sonhos e experiências e eu sempre perguntava se a pessoa já tinha ido e se tinha gostado - eu estava disposta a passar meu precioso cartão de crédito, claro, mas queria antes uma pesquisa de mercado :) E numa dessas conversas, a linda da Inga me disse que havia ganhado o ingresso da Avalon quando fez a matrícula e que ela não fazia questão de ir. Ainda disse que como meu aniversário estava chegando, ela queria que eu ficasse com o ingresso o_O

Ahhhhh! Eu nem fiquei feliz, né? :)

Então no último final de semana em terras britânicas, eu fui! Aproveitei pra dar um passeio pela região de Southbank - uma das áreas mais legais da cidade!

A volta toda da roda gigante dura 30 minutos (falando parece uma eternidade, né? mas juro que o tempo voa). Eu queria muito ir durante o por-do-sol. Então calculei os 15 minutos de fila (às vezes demora horas!), mais os 15 minutos pra subir e consegui! Vi o sol se pondo lá de cima, colorindo o céu com amarelos, laranjas e rosas. Acho que as fotos falam por si :)

Vamos começar pela caminhada:

(impossível passar pelo carrossel e não fotografá-lo...)

Corre, Sharon! Olha o sol querendo ir embora!

E agora sim, o tão esperado momento *__*

E a dureza que é fazer um passeio desse sozinha? Selfie de fotógrafo ainda chama auto-retrato :)

Melanie, da próxima vez a gente dança no metrô com a roupa da girafa e junta um $$$ pra irmos juntas <3

e nessa foto debaixo, quem consegue achar o coração?

Esse prédio pontudo ali do meio é o The Shard, a construção mais alta de Londres (tem 306 m)

até a estrutura da London Eye é linda <3

E ver essa "mini Londres com os mini ônibus? Tão cuti cuti!

Que dia! Que céu! Que sorte <3

de volta ao chão!

Ufa!

Desculpem a quantidade de fotos, mas não consegui me conter :)

Espero que tenham gostado de fazer esse passeio comigo!

<3,
S.

Siga a Sharon: Instagram  Fanpage  Site

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

15. Abr. 2014

Tamanho 42 não é gorda (Meg Cabot)

Arquivado em: Livros são amor

Ai que saudade que estava de falar sobre os livros da Meg Cabot por aqui. E que saudade de publicar resenhas literárias com frequência. Pra me organizar e manter a lista de resenhas atualizada, já fiz uma lista de livros lidos que ainda não resenhei para me programar com as fotos e textos. Quero voltar a publicá-las semanalmente.

Tamanho 42 não é gorda é o primeiro livro da série The Heather Wells Mistery, que já tem 4 livros publicados no Brasil pela Galera Record (falando na Galera, vocês já viram o meu post que foi ao ar semana passada no Blog da Galera?). Essa é uma das séries adultas da Meg Cabot e o seu título engana. Na verdade ele engana muito! Quando vi o livro pela primeira vez, sem ler a sinopse, imaginei que fosse um chick-lit em que a protagonista (no melhor estilo Meg Cabot) estivesse se sentindo um pouco acima do peso e se envolvia em várias confusões tentando encontrar um namorado.

Bom, embora a protagonista Heather Wells esteja vestindo manequim 42 e esteja se sentindo um pouco acima do peso (apesar dela afirmar que "tamanho 42 não é gorda"), esse não é o foco da história e sim uma série de assassinatos misteriosos.

Sim, você leu bem o parágrafo acima: assassinatos! Quando que eu iria imaginar que essa série é uma série policial? Nunca! Mas é claro que não é apenas uma série policial porque ela foi escrita pela Meg Cabot, ou seja, além do suspense há diversão e um pouco de loucura como todos os livros da autora.

Heather Wells tem 28 anos e se tornou uma cantora pop de sucesso entre os pré-adolescentes quando ela ainda estava no Ensino Médio. Sua vida tinha um rumo até ela ter sido chutada não só pela sua gravadora como também pelo seu noivo (que estava com outra estrela pop). Ah e pra tornar a situação ainda pior, todo o dinheiro que ela tinha foi levado por sua mãe que fugiu com o seu empresário.

Ao invés de se afundar de vez, Heather começou a trabalhar como diretora-assistente em um alojamento estudantil na Faculdade de Nova York. Seu plano era conseguir estudar de graça e construir uma nova carreira após ser aprovada nos seis meses de experiência do seu trabalho, mas as coisas ficaram complicadas quando uma garota foi encontrada morta no poço do elevador do alojamento. Enquanto todos (inclusive a polícia) trataram o caso como um acidente, Heather não estava disposta a aceitar que aquela garota tinha morrido por acaso (ou por um motivo idiota como "Surf de elevador" já que meninas não brincam disso) e decide investigar para descobrir quem é o assassino.

A trama foi muito bem trabalhada e nem um pouco óbvia - pelo menos pra mim - porque fiquei tão surpresa quanto a Heather. Ainda não li o segundo - Tamanho 44 também não é gorda -, mas pretendo fazer isso em breve.

Adorei o trabalho da editora com a capa (aliás, todas as capas dessa série estão lindas) e com a diagramação. A única coisa que me incomodou foi que cada capítulo abria com uma música da época de sucesso da Heather Wells e as letras ficaram bem bizarras em Português, mas isso não é culpa da editora, afinal, muitos reclamariam se eles não tivessem traduzido. Mentira! Mais uma coisinha me incomodou: eu não me apaixonei pelo "mocinho" da história, como normalmente acontece quando leio os livros da Meg :P

ISBN: 9788501075338 | Editora: Galera Record | Páginas: 416 | Nota: 4/5

E aí, quem já leu o livro (ou a série)? O que achou?

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr