17. Mai. 2013

Beleza avec Gigi: Maquiagem básica

Arquivado em: Beleza

Nas minhas últimas aparições, havia pedido sugestões para posts e, atendendo a pedidos, ensinarei uma maquiagem bem basicona para o dia à dia. Sem pele ou olho carregado, nesse tipo de make a sensação é de “oi, acordei linda assim.” Outro fator importante, além da naturalidade, é que o processo não pode demorar muito. Por causa disso, produtos práticos, como BB Cream, bases que são base + pó, entre outros, são produtos mais práticos, pois “pulam etapas.”

1º passo: Preparação da pele.

Não dá para passar a maquiagem com a pele suja ou sem estar hidratada. Meu último post foi exatamente como preparar a pele (limpar, tonificar e hidratar), então é só ver aqui.

2º passo: Corretivo

Não existe uma regra clara do que vem antes, se é o corretivo ou a base. Na minha opinião, depende muito do tipo do corretivo e da cobertura dele. Os que são mais fininhos e de consistência mais liquida, passo antes. Os com uma cobertura maior, passo depois e só se a base não conseguiu “consertar” o resultado de noites mal dormidas e uma genética não tão boa ):

O que eu usei foi o Skin Renew – Anti-Dark-Circle Roller, da Garnier. Não existe no Brasil ainda, mas passando o mouse em cima da imagem você descobre o nome dos outros que podem ser usados. O da Pro Longwear, da MAC, tem uma cobertura mais alta e dura bastante tempo, assim como o da Make Up Forever, os outros tem uma cobertura mais “natural”. Minha dica é que, ao invés de passar com o indicador, você deve espalhar dando batidinhas com o dedo anelar (é assim que chama esse dedo? haha), porque é o dedo mais delicado que temos e assim não machuca a região do olho.

3º passo: Base ou BB Cream


O segundo passo da pele é passar a base. Existem muitos tipos de bases, de cobertura, textura e para tipo de pele diferente. Vai muito do que você quer e do que sua pele “prefere”. Eu, por exemplo, gosto de coberturas mais leves, que dão um efeito mais natura, e que sejam mais “sequinhas”. Já o tipo de base, depende muito da ocasião ou o tempo que tenho para gastar no preparo. Se tenho um tempo maior, passo uma base liquida, se tenho menos tempo, prefiro base em pó (como a Studio Fix da MAC), ou bases que são em mousse. Porém, na maioria das vezes, ao invés de passar base opto por BB Cream, que é um creme que além de cuidar da pele, tem coloração e, por isso, acaba por disfarçar as imperfeições da pele, deixando ela mais uniforme. Ele é muito prático, porque na maioria das vezes hidrata e me deixa com uma cara mais “viva”. (Se quiserem, posso fazer um post explicando o BB Cream mais detalhadamente)

Eu passo com as mãos, como se estivesse passando um hidratante! Desse jeito a pele fica mais “natural”. Caso esteja passando uma base em pó, pode passar com um pincel fofinho ou com uma esponja!

4º passo: Os olhos

Há duas alternativas nessa área: passar alguma sombra, para marcar o côncavo bem levemente, ou só passar rímel. Resolvi fazer um côncavo beeem levinho. Para você “achar” seu concavo, é só você abrir o olho e ver qual é a parte que fica mais funda. Meus olhos são grandes e saltadinhos, então é mais fácil ver. Minha irmã, por exemplo, tem um côncavo bem difícil de achar, então se você tem um olhinho assim, o jeito mais fácil é achar o “espaço” logo após o osso do olho. Achou a parte mais funda? Tarãnnnn, achou o côncavo!

É no côncavo onde se aplica a sombra mais escura para fazer um olho esfumadão, ou onde colocamos a sombra para dar  um ar de “descansado”. Como minha pele não é muito clara, uso um marrom mais escuro, coloco o pincel bem no espaço e vou para frente e para trás com o pincel. Depois que demarquei com a sombra, fecho o olhinho e dou uma esfumaçada para não deixar a sombra concentrada em um lugar só. Assim, fico com cara de “acordei assim”.

Caso não queira passar sombra, é só pular para a etapa do rímel. Sei que a maioria das pessoas morrem de medo do curvex e preferem não usar (o que eu não julgo, porque o negocinho é assustador mesmo, parece algum instrumento de tortura). Caso tenha medo, ou não goste, pule direto para o rímel. Eu aconselho que o primeira camada de rímel seja com um de cerdas mais fininhas e curvadas, assim vai ajudar os cílios “levantarem”. Deixe secar um bucadin’, e depois passe mais uma camada com seu rímel preferido, no meu caso usei o The Colossalo primeiro foi o Colossal Regard Felin e o segundo normal!

Como meus olhos são “gordinhos” e saltados, eu passo um pouco de lápis na linha dos cílios inferiores, para “disfarçar”, e também no superior para dar uma delineada. Depois esfumaço um pouco, para não ficar muito escuro. Pode ser com pincel ou com cotonete, vejo o que está mais perto, haha.

4º passo: Blush da saúde (ou do amor) <3

Nada é mais essencial na maquiagem do que o blush! Ao menos para mim! Dá uma cara de saúde e fofura que eu adoro. Não sou de usar maquiagem para ir para a faculdade, por pura preguiça, mas sempre passo um blush por cima! Assim tiro aquela cara de “morta”, de quem não dormiu direito a semana toda porque ficou estudando, haha!

Passo na parte mais gordinha da bochecha, da linha do cabelo até o meio do rosto. Com o Orgasm é cintilantinho, deixo ele para ocasiões “especiais”, gosto muito do Mocha, da MAC! Ele me acompanha há algum tempinho e está quase acabando ):

5º passo: Batonzinho!

Na maior parte dos meus dias, esqueço completamente de passar batom, o que é um grande problema uma vez que minha boca é muito seca. Mas com o passar do dia, ela começa a doer e passo uma vasilina que tem uma corzinha clarinha. Há pouco tempo, conheci um batom muito legal, que é o Color Whisper, da Maybelline! Uso ele sempre! Além de ser super hidratante, tem milhares de cores que não ficam muito forte. Sempre deixo o laranjinha na bolsa.

Como essa maquiagem é mais neutra impossível, você pode passar qualquer cor de batom! Até um vermelho, que vai ficar lindo!

Espero que tenham gostado! Quero ver como ficou em vocês, viu!? Mandem suas fotos para a gente, tenho certeza que ficaram ainda mais bonitas, se é que é possível!

Não esqueçam de comentar com sugestões pro próximo post, que possivelmente será com a dona Melina! Então quero sugestões super-legais! Qualquer dúvida estou à disposição no twitter, no meu blog ou em outros meios! Não tenham vergonha.

Bisous,
Gigi

17. Mai. 2013

look at me: old skirt

Arquivado em: Look at me

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

melinasouza

Jaqueta: Renner | Blusa: Renner | Saia: Renner | Colar: I love acessórios | Pulseira UK: Epcot | Pulseira: Renner | Coturno: Lady Comfort | Meia Calça fio 40: Lupo | Batom: Ruby Woo (M.A.C) | Esmalte: Caipiroska Curaçao (Risqué)

A saia que usei nesse look é a mais antiga que tenho no meu armário. Comprei ela quando tinha 14 anos, ou seja, há 11 anos! Lembro até hoje da primeira vez que usei ela (na festa de aniversário de um amigo do colégio) :)

E aí, gostaram do look? Quem quiser me ajudar a divulgar, é só dar um hype no Lookbook!

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

16. Mai. 2013

Inspiração: Kareena Zerefos

Arquivado em: Inspiração

001

O post de hoje (que tá saindo atrasado, heh. Mil desculpas gente, ainda estou me adaptando a essa nova rotina de trabalhadora) foi indicação da fofa da Camila. Ela sempre vem me dar um toque de dicas de posts, mas geralmente já tenho ideias em mente e acabo deixando as sugestões dela engavetadas.

Na correria que é a vida, pluft: a dica serviu muitíssimo bem! Queria aproveitar para deixar aqui um convite: quem quiser, pode deixar indicações de posts nos comentários, na página do Facebook do meu blog (ou até mesmo o pessoal). A Camila bem sabe, eu demoro pra responder, mas to sempre de olho nas coisas lindas que me mandam e muitas delas tem potencial para virarem posts.

Enfim, vamos ao post em si! Para compensar o atraso, trouxe para vocês o trabalho da ilustradora Kareena Zerefos. A moça se formou em Design Gráfico pela UNSW  e teve a coragem de largar seu emprego como designer para viver apenas de suas ilustrações.

Australiana, ela atualmente vive em Londres, adora colecionar louças de porcelana para chá (apesar de preferir café), a palavra ‘elefante’ e visitar o Museu de História Natural de NY. Em resumo: é uma fofa.

002

003

Seus trabalhos  remetem aos sonhos de infância e uma espécie de mundo de faz-de-conta bem sutil. Tudo muito delicado e com um ar de nostalgia que, às vezes, chega ao melancólico.

004

005

006

007

008

Os meus favoritos são da menininha de abelha, e aqueles em madeira e o do elefante no balão. E esses são apenas alguns dos trabalhos dela! Vocês podem conferir (muitas) outras ilustrações no site e na fanpage do Facebook. Para o próximo post, estou pensando em sair um pouco da zona de conforto de ilustradores (embora eles sejam incríveis!) e fazer algum post sobre intervenção urbana, fotografia ou algo do tipo. O que vocês acham?