trilogia

Posts na tag trilogia

14. Jun. 2014

A Escolha e Contos da Seleção (Kiera Cass)

Arquivado em: Livros são amor

Alguns dias (ou semanas? já me perdi no tempo!) depois de devorar Contos da Seleção e A Escolha estou aqui para contar o que achei dos livros (sem spoilers, prometo!).

Se você não conhece a trilogia, leia antes as resenhas: A Seleção | A Elite.

Antes de me aventurar pelas páginas de A Escolha, decidi ler Contos da Seleção. Esse livro tem dois contos chamados O Príncipe e O Guarda que nos mostram a visão/versão de Maxon e Aspen, respectivamente, de situações que lemos em A Seleção e A Elite pela visão de America, já que a trilogia é toda na visão dela.

Achei muito legal ler os mesmos acontecimentos em três visões diferentes. Isso fez com que eu entendesse melhor os outros personagens envolvidos no triângulo amoroso.

Super recomendo a leitura dos dois contos antes de A Escolha (aliás, no livro Contos da Seleção tem os primeiros capítulos do último livro).

Em A Escolha, o último livro da trilogia A Seleção, sabemos finalmente com quem America fica. Bom, quero aproveitar pra já desabafar com vocês uma coisa: me irrita um pouco a questão ser “com quem America fica” e não “quem o Príncipe Maxon escolhe”  porque a America é uma das protagonistas mais irritantes que eu “conheço”.

Nesse livro temos muito romance e pouca distopia. Kiera Cass consegue dar um desfecho interessante, mas meio previsível (pelo menos pra mim), para o triângulo amoroso. Finalmente sabemos quem é o escolhido (ou a escolhida?), mas muitas questões que poderiam ter sido desenvolvidas com mais profundidade ficaram soltas.

Embora muitas coisas tenham me irritado durante o livro (principalmente a America hehe), como disse já no começo do post, devorei cada página e não consegui fechar antes de saber o final. É uma leitura envolvente, como os outros 3 livros (incluindo o de contos).

A Seleção continua sendo o meu livro favorito da trilogia e continuo apaixonada por todas as capas (principalmente pela primeira e pela última). Embora a protagonista seja irritante (ok, acho que já fui bem clara em relação a isso) recomendo a leitura pra quem está procurando um romance de leitura rápida e envolvente.

O trabalho de diagramação da Editora Seguinte é excelente em todos os livros. Desde a capa, até as páginas amareladas, a margem, o espaçamento, tamanho da fonte…tudo muito bom.

E aí, quem já leu? O que achou? Conta nos comentários, mas avisa no começo se vai ter spoiler ou não pra ninguém ficar irritado ou perder a surpresa, tá?

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

 

29. Nov. 2013

Holografia: os instrumentos mortais e as peças infernais

Arquivado em: Livros são amor

Quando publiquei a resenha do livro Cidade dos Ossos eu comentei que amava os detalhes holográficos da capa e muitas pessoas me escreveram e-mails e comentários falando que os exemplares delas não tinham os “brilhinhos” e que não achavam mais livros com eles nas livrarias.

Conversei com a Manu (fofa!) que trabalha na Galera Record e ela me explicou o que aconteceu. Na primeira edição de Cidade dos Ossos eles usaram um brilho localizado que esgotou do mercado (alguém aí tem essa primeira edição? guarda com muito amor, heim?). No lançamento do terceiro livro da série (Cidade de Vidro), eles começaram a usar um novo material holográfico na capa inteira e fizeram isso também com as outras edições de Cidade dos Ossos e Cidade das Cinzas e com os livros lançados posteriormente. Parecia a solução perfeita, mas não era. Além do problema distância (o fornecedor do brilho fica em São Paulo e a editora fica no Rio de Janeiro então levava pelo menos 15 dias até os livros voltarem para a editora com a holografia), alguns leitores (principalmente meninos) começaram a reclamar que não gostariam que seus livros tivessem brilho então, a partir de agora, as edições com brilho serão de colecionador.

A série Os instrumentos mortais já foi publicada até o quinto volume (Cidade das Almas Perdidas). Quem quiser garantir o “brilhinho” na sua coleção vai precisar dar uma olhada nos sebos. Cidade das Almas Perdidas ainda tem exemplares disponíveis da primeira edição em livrarias, mas os outros eu não vi. Agora tem que ficar preparado pra garantir a primeira edição quando o livro Cidade do Fogo Celestial for lançado.

A trilogia As Peças Infernais acabou de ter a primeira edição do seu terceiro livro lançado, Princesa Mecânica, e somente essa edição terá holografia então tem que correr para as livrarias pra garantir o seu. Aliás, já estou tensa porque não tenho na minha coleção ainda haha

Todas as minhas edições tem os amados “brilhinhos” (UFA!). Anjo Mecânico (3ª edição); Príncipe Mecânico (1ª edição); Cidade dos Ossos (9ª edição); Cidade das Cinzas (5ª edição); Cidade de Vidro (5ª edição); Cidade dos Anjos Caídos (2ª edição) e Cidade das Almas Perdidas (2ª edição).

Pronto! Agora que vocês já sabem o motivo dos “brilhinhos” terem sumido das livrarias. Ah, e também já sabem como fazer pra conseguir garantir os próximos exemplares de colecionador :)

Espero que tenham gostado do post!

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Quem quiser acompanhar o A Series of Serendipity é só seguir: Twitter ❤ Fanpage ❤ Instagram ❤ Youtube

22. Jun. 2013

A Elite (Kiera Cass)

Arquivado em: Livros são amor

IMG_4508 copy

A Elite é o segundo livro da trilogia A Seleção (clique aqui para ler a resenha do primeiro) que é publicada no Brasil pela Editora Seguinte.

Por mais que as resenhas do A Series of Serendipity tenham como características não ter spoilers, não recomendo a leitura dessa resenha para quem ainda não leu o primeiro livro, pois pode tirar um pouco a emoção da leitura de A Seleção ;)

IMG_4579 copy

A Elite começa exatamente no ponto em que termina A Seleção. Agora há apenas seis garotas disputando pelo coração do Príncipe Maxon (ou, em alguns casos, pela coroa). Com menos garotas no processo, a Seleção ficou mais acirrada (claro!)  e aconteceram disputas interessantes entre as candidatas.

America está mais irritante do que nunca (desculpa o desabafo haha). Seus atos impulsivos me prenderam na história, mas também me deixaram chateada/irritada com ela diversas vezes durante a leitura. Agora que Aspen está o tempo todo no castelo, seus sentimentos conflitantes por ele e por Maxon ficam ainda mais confusos e isso, somado a sua insegurança sobre ser capaz de ser a Princesa de Illéia, faz com que ela tome atitudes sem refletir sobre as possíveis consequências. America não facilita as coisas em nenhum momento, pelo contrário, deixa tudo mais complicado e angustiante. Socorro!

Nesse segundo livro, conhecemos mais um pouco da história de Illéia, sobre seu governo e atual situação do país (apesar de ter mostrado mais da distopia, estou torcendo para que a Kiera Cass trabalhe mais ainda sobre isso no tão esperado The One). Além disso, também conhecemos um pouco mais sobre outros personagens que ganham um pouco mais de destaque.

IMG_4600 copy

Em A Elite, algumas certezas que  eu tinha em A Seleção desapareceram e sentimentos novos surgiram. Do trio America, Aspen e Maxon, o único que não me deixou chateada/decepcionada foi…adivinhem…Aspen! Pois é, mas apesar disso, ~acho~ que continuo sendo Team Maxon.

IMG_4557 copy

A capa é linda (mas ainda prefiro a do primeiro livro), o título é em alto relevo (amo!), as páginas são amareladas, a fonte, a margem e o espaçamento são ótimos.

IMG_4611 copy

IMG_4530 copy

Team Spock \o/

IMG_4562 copy

ISBN: 97885657651121 Editora: Seguinte Páginas: 360 Nota: 4/5

E aí, quem já leu? O que achou? Team Maxon ou Team Aspen?

Quem quiser me acompanhar nas redes sociais literárias: Skoob e Goodreads!

xoxo

Quem quiser acompanhar o A Series of Serendipity é só seguir: Twitter ❤ Fanpage ❤ Instagram ❤ Youtube