ALEATORIEDADES

síndrome de tourette

Essa semana, quando falei aqui sobre os filmes que assisti recentemente, perguntei se vocês gostariam que eu falasse um pouco sobre a Síndrome de Gilles de la Tourrette, e várias pessoas disseram que sim. Vou escrever de uma forma mais simples para não ficar um post chato e complexo.

Um pouco sobre a história:

O primeiro médico a estudar essa patologia foi o francês Jean Marie Itard, em 1825. O caso estudado foi o da Marquesa de Dampièrre, uma moça francesa que desde os 7 anos de idade tinha tiques corporais, emitia sons parecidos com latidos e falava palavrões sem motivo aparente, o que a levou a viver reclusa durante a maior parte da vida.

Em 1884, o médico francês George Gilles de la Tourette trabalhava no Hospital de la Salpêtrière (naquela época, o local era usado para manter afastado da sociedade pessoas consideradas como loucas/doentes mentais, criminosos insanos, epilépticos e prostitutas) e era discípulo de Charcot (quem estudar psicologia ou medicina vai ouvir muito sobre ele). Naquele ano, ele descreveu mais oito casos de pessoas que apresentavam tiques múltiplos, estudou os casos descritos por outros médicos (como Itard) e considerou que todos eram de uma mesma síndrome. Orgulhoso com o estudo e com a contribuição de seu aluno, Charcot batizou aquela que antes era conhecida como “doença dos tiques” com o nome de  George Gilles de la Tourette e, desde então, ela ficou conhecida como “Síndrome de Tourette”.

O que é a Síndrome de Tourette?

É uma doença neurológica caracterizada por tiques que geralmente aparecem por volta dos 7 anos de idade, como piscadelas, reações rápidas, movimentos repentinos e vocalizações (já explico).

Grande parte das pessoas diagnosticadas com Síndrome de Tourette apresenta também o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) ou Transtorno de Hiperatividade com Déficit de Atenção (TDAH). No filme A menina no país das maravilhas, a protagonista Phoebe tem a Síndrome de Tourette e TOC.

É uma doença grave e muitas vezes causa comprometimento psicossocial, o que gera um intenso sofrimento não só na pessoa que tem a síndrome, mas também nos seus familiares.

O que são tiques?

Segundo o DSM-IV (que é um manual diagnóstico estatístico de transtornos mentais), “tiques são movimentos involuntários súbitos, rápidos, recorrentes, não rítmicos e estereotipados. Aparecem também na forma de vocalizações”. Eles podem ser divididos em simples (contrações de músculos que estão relacionados funcionalmente, são abruptos, rápidos, repetidos e sem propósito) e complexos (contrações de músculos que não estão relacionados funcionalmente, são mais lentos, podem parecer intencionais).

Eis alguns tiques complexos: ecocinese/ecopraxia (imitação de gestos realizados por outra pessoa) e copropraxia (realização de gestos obscenos, como por exemplo mostrar o dedo do meio durante uma conversa normal).

Além dos tiques motores que mencionei, há também os tiques vocais, que podem ser simples (sons simples) ou complexos: coprolalia (falar palavras obscenas), ecolalia (repetição de sons) e palilalia (repetição de sons, sílabas ou palavras; por exemplo, a pessoa fala a mesma frase duas ou três vezes seguidas).

No filme 500 dias com ela, a Summer convida Tom pra fingir que tem Síndrome de Tourette, e ficam gritando palavras obscenas no parque. Alguém se lembra dessa cena?

Quais são as causas da Síndrome de Tourette?

Embora já se tenha conhecimento dessa doença há muitos anos, até hoje não se sabe exatamente qual é a sua causa. Vários estudos são feitos, mas ainda não chegaram a uma conclusão.

Qual o tratamento?

O tratamento envolve duas abordagens: psicossocial e farmacológica. Antes de iniciar o tratamento, é importante que seja feito um estudo do caso, avaliando os tiques (localização, frequência, intensidade, complexidade e interferência na vida), o ambiente escolar, familiar e outros relacionamentos.

Os medicamentos usados no tratamento servem para aliviar os sintomas, mas não os eliminam completamente. É necessário que o médico faça uma análise criteriosa do caso para ver se é necessário usar medicamento ou não.

No tratamento psicológico, é feita uma orientação aos pais, familiares e todos os outros que convivem com a criança que tem a síndrome (professores e colegas). Isso é muito importante para evitar que a criança seja estigmatizada por causa da doença e também para evitar que ocorra uma superproteção. Também é possível fazer psicoterapia para ajudar a pessoa a conviver com a síndrome.

Infelizmente ainda não há uma cura para essa doença.

Filmes/Vídeos que abordam o assunto:

* A menina no país das maravilhas (Phoebe in Wonderland)

* O primeiro da classe (Front of the class) – não assisti, mas já está na minha lista!

A HBO fez um documentário muito lindo com crianças que têm a Síndrome de Tourrete. Não encontrei o trailer legendado, mas acho que vale a pena ser assistir mesmo assim:

Encontrei no youtube um documentário de aproximadamente 30 minutos sobre um adolescente de 16 anos de Galashiels (Escócia). Tem legenda em português e há palavras obscenas:

Pessoal, espero que tenham gostado do post. Caso vocês queiram, posso falar sobre outras síndromes, transtornos e distúrbios por aqui. Acho que são assuntos importantes, e falar deles pode nos ajudar a entender melhor as pessoas que têm esses problemas (quem assistiu aos vídeos conseguiu ver que a vida de pessoas com Síndrome de Tourrette não é fácil, assim como de pessoas que têm outras síndromes e transtornos).

xoxo

ps: pra escrever sobre o assunto eu pesquisei em alguns livros, anotações que eu fiz na faculdade e nesse artigo.

78 Comentários + Comentários pelo Facebook
Post Anterior
outubro 18, 2012
Próximo post
outubro 18, 2012
  • Nana

    É bom ver também assuntos como este em seu blog, ainda mais que tenham relação com a sua área de formação.

  • Michele Rodrigues

    Interessante,eu nunca havia lido sobre isso. Estou vendo esse filme Phoebe in Wonderland agora! haha
    xx

  • Ingrid

    Mel, muito legal sua explicação! Uma pergunta: como você se decidiu pela psicologia? Assim, daqui a um ano tenho que escolher a faculdade (oh God!!) e eu queria direito, mas agora acho que quero psicologia… sou apaixonada! Que dicas você me daria?

    • Melina

      Foi por acaso, chuchu. Meu sonho era ser veterinária, mas como eu não consegui passar na UFPR de primeira resolvi fazer outro curso em uma faculdade particular pra tentar veterinária de novo no final do ano. Escolhi Psicologia por acaso e me apaixonei por ela :)
      Faz um teste de orientação vocacional, chuchu :)

  • Ritielle Nunes

    não vai dar tempo de assistir os videos, mas depois volto aqui pra assistir! vi um pedacinho e é realmente muito sério! estou curiosa pra ver os filmes que você indicou, principalmente Phoebe in Wonderland!

    =*

  • Jane

    Parabéns Mel, realmente mto bom o post. E ja comecei a ver o filme A menina no país das maravilhas, adoro seu blog.
    beijo

  • Júlia Marques

    Achei muito triste, mas é interessante conhecer esse tipo de síndrome, nunca tinha ouvido falar.
    PS: Legal a ideia desse tipo de post Mel, deveria continuar.

  • Nany

    Adorei o post Mel, acho importante assuntos como esse serem comentados, pois a maioria das pessoas ignora ou desconhece essas síndromes.
    Adoraria ver mais posts como esse por aqui!

  • Natália P.

    Mel, gostei bastante do post, não conhecia a síndrome… Que que você acha de aproveitar a sua formação como psicóloga e fazer uma série de posts abordando transtornos (não sei se esse é o nome correto para se utilizar) psicológicos de um jeito simples para que qualquer leigo possa entender? Acho que seria de grande valia, até porque, todo mundo pode passar a conviver com alguém, ou até mesmo ter algum deles ao longo do vida, né? E nada é melhor do que informação. ;)

    • Melina

      É bem isso que estava pensando :)

  • Carina

    Conheci a síndrome através de um documentário na MTV, que acompanhava o dia dia de um menina portadora. Acabei ficando cheia de duvida…
    Obrigado pelo post esclarecedor!
    Abração

  • Raquel Coelho

    Parabéns pelo post, adorei, nunca ouvi falar dessa síndrome!! está bem explicado e o vídeo ajudou bastante, achei bem interessante, eu adoraria conhecer mais sobre outros tipos de síndromes, acho que é um outro mundo em que nem todos tem contato.. bjs

  • Ana

    Eu gostei do filme : O primeiro da classe
    Retrata não só a síndrome, mas a relação do menino e depois homem com a família…

  • Antonia Sundrani

    Mel, amei demais o post! Super completo e informativo sem ser chato, parabéns!!
    Acho que seria muito legal você usar seus conhecimentos de psicologia e abordar mais assuntos assim por aqui.
    Eu estou frequentando psicóloga e psiquiatra há algum tempo por causa de uns problemas que eu tive e a psicóloga acha que eu tenho ou Bipolaridade ou Transtorno Esquizoafetivo, seria legal se você pudesse falar sobre essas duas doenças também porque as informações que eu encontro na internet são sempre confusas e abordadas de um jeito chato e pouco didático…
    Beijinhos!!! ♥

    • Melina

      Fico feliz que tenha gostado do post, chuchu! Pretendo abordar com mais frequência sobre esses assuntos para esclarecer melhor as pessoas. Já anotei as suas sugestões e vou tentar falar sobre elas em breve :)

      Beijinhos

  • Zezinha Souza

    Claro, objetivo e interessante….tenho o maior orgulho de você e sempre me encantei com a seriedade e dedicação com que você fez o curso de Psicologia. Dá pra ver a competência como você fala do assunto e o quanto aprendeu nos seus estágios que para mim, apesar de riquíssimos em situações e experiências, sempre me pareceram muito pesados, tensos e desgastantes.

    Seja como psicóloga, fotógrafa, blogueira, filha, irmã e amiga você sempre será o nosso maior orgulho!

    Ah, e quanto ao filme Phoebe in Wonderland achei fantástico, sofri com o sofrimento dela, dos pais mas deu para perceber que com a ajuda correta, com comprometimento e amor tudo pode ser superado e até tolerado de um modo mais leve….acho que todos deveriam assistir assim abririam o coração e no lugar de estigmatizar, trollar entenderiam e diminuiriam o sofrimento de quem tem que conviver com alguma síndrome.

    Amo você!

  • Danielle

    Mel…eu to DESESPERADA com a historia do John.
    Meu Deus…como pode?
    Imagina a vida desse adolescente…o que mais dói é o desespero dele ao perceber a agonia que ele sente em não conseguir controlar…
    Nossa, eu to…sei lá…
    sei nem explicar.

    Muito bom o post, Mel. De verdade.

    beijos :*

  • Niih

    ADOREI o post! Vou assistir aos vídeos mais tarde, mas sério, se quiser falar sobre outros assuntos essa leitora aqui super apoia ;)

  • Niih

    outros transtornos* :x

  • Júlia Danigno

    ‘O primeiro da classe’ é um filme muito emocionante e lindo… e o protagonista também. hihi
    Muito legal esse tipo de coisa aparecer aqui no blog :D Sempre é bom absorver cultura!

  • Isabella Maciel

    Mel, eu assisti um filme que fala sobre a síndrome de tourrette (foi assim que passei a conhecer essa síndrome). O filme chama-se O líder da classe (Front of the Class)o filme é lindo!
    Aqui o trailer: http://www.youtube.com/watch?v=hJDidwZ2_Wo super recomendo

    • Melina

      Eu indiquei ele no post, chuchu :)

  • Leticia Mei

    Adorei o post, agora ficou claro para mim o que é , essa sindrome.
    Valeu Mel!

  • Lívia

    Poxa, não sei porquê, mas eu fiquei com vontade de poder conhecer esse menino, só pra dizer que o entendia, e ser amiga dele. Vejo que ele é guerreiro. Acho que o bom pra ele seria ir pra uma cidade grande, onde é mais difícil as pessoas se conhecerem. Vi uma vez num programa uma menina com essa síndrome que chegava à universidade e logo contava aos colegas, eles compreendiam e até a ajudavam. Ela “desmaiava” no meio do caminho, eles tinham que segurar ela. Quando ela falou do seu distúrbio, outra menina disse: “ah, tem problema não, eu sou narcoléptica” haha
    Achei muito interessante o post Mel, sinto que é a sua paixão por neuro que está aparecendo haha

    Beeijo ;*

  • Mariana

    Eu lembro da cena em 500 Dias Com Ela ♥♥♥♥♥♥
    Muito interessante, Mel. Conheço uma pessoa com um diagnóstico parecido, mas eu não sei se ela tem essa doença ou alguma outra.

  • Mariana

    Ahh Mel, eu tava lendo os comentários acima, e vi que teu sonho era veterinária. O meu também era! Mas acabei me decidindo por biologia por ser mais amplo. Fiz o vestibular no mês passado na estadual daqui e passei em terceiro. Tô ansiosa! <3

    • Melina

      Biologia é lindo! Parabéns, chuchu :)

  • Anna Oliveira

    Acho muito legal entender essas síndromes. Sempre tento ver o lado de quem “sofre” com elas e tal. Não só o próprio indíviduo, mas também a família, né?! Parabéns pelo post!! :3
    Quando o computador voltar a funcionar, vou ver os vídeos. ^^
    Mel, seria legal falar sobre bipolaridade. Muitas pessoas falam muita coisa, mas não explicam direitinho e tal. E tenho uma perguntinha… >< Vi em alguns lugares que procrastinação é meio que um transtorno psíquico. Eh verdade? :S
    Obg! (:
    Bjs.

  • Lúcia

    Muito bom o post Mel. É sempre bom aprender.
    Acho que uma das coisas mais legais no seu blog, e o que o diferencia, é que você fala de muitas coisas, e nos passa um conhecimento muito bom.

    Parabéns :D

  • Mariana

    Realmente achei muito legal. Na minha família praticamente todos têm transtorno dissociativo de identidade, também chamado de dupla-personalidade. Mas, ao contrário do que as pessoas pensam, não existem apenas duas personalidades. Há casos registrados de pessoas com 64 personalidades diferentes. É muito importante falar sobre esses assuntos. Obrigada pelo post, Mel, você é um anjo. =)

  • Zezinha Souza

    Pin, me emocionei com os vídeos..que bom se todos clicassem e assistissem, né?!

    E quanto ao filme O Primeiro da Classe, assisti o vídeo e me encantei..vou providenciar o dvd imediatamente para assistirmos….pelo visto é imperdível e é baseado numa história real. Só de assistir já chorei..normal, né?!

    Mais beijinhos

  • Raissa Mendes

    Engraçado… Utilizei esse mesmo artigo em um seminário no meu 2º semestre do curso de Psicologia (em 2010).
    É admirável que informe, citando as fontes pesquisadas, sobre assuntos tão importantes. Portanto, parabéns pela iniciativa! Sou meio suspeita para falar, mas a Psicologia é linda e, embora você já tenha afirmado aqui que não atua na área no momento, escrever sobre assuntos que dizem respeito a ela e compartilhá-los com o mundo é uma excelente forma de atuar.
    Adoraria ver mais textos assim por aqui!
    Grande abraço,
    Raissa

  • Brizza Martins

    ah, adorei melinda *-* e que olhos perfeitos.
    beijos.

    http://eighteensoon.blogspot.com.br/

  • Fernanda Herrera Camargo

    Mels linda adorei o post ! É interessante fazer esse tipo de post porque muitas das pessoas não sabem o que é ou simplesmente desconhecem algumas síndromes. O filme “O Primeiro da Classe” eu já assisti, é muito lindo e mostra uma forma que o personagem encontrou de se associar com as pessoas através das crianças, é MUUUITO LINDO MESMO! :’) super recomendo…eu gostaria muito que você fizesse (claro se vc nao quiser ou nao fizer nao tem nenhum problema) um post sobre a Síndrome de West minhas irmãs tinham essa síndrome e quando me explicaram (bem pouco) eu soube diferenciar pessoas que tinham isso ou apenas sofreram um acidente, e é legal as pessoas saberem sobre isso para ver que pessoas com a síndrome não tem culpa e simplesmente são ADORAVEIS !!
    É isso flor, parabéns pelo blog, um beijo ;*

  • Clarissa

    Eu ouvi falar sobre essa doença quando assisti A menina no país das Maravilhas, muito fofo esse filme :)

  • Clarissa

    Eu ja tinha visto esse primeiro video que vc postou sobre a sindrome, quando eu assisto um filme eu sempre pesquiso sobre ele depois, sobre como foi feito e tal (se tornou uma mania pq eu nao consigo evitar) e assim que eu assisti o filme da Menina No Pais Das Marailhas fui pesquisar sobre a doença, acho muito importante vc postar coisas assim aqui no blog Mel é isso que torna ele diferente e especial :)

  • Nizer

    O artigo está ótimo!
    Eu realmente estou encantada com a forma como você explica/disserta a respeito desse tipo de assunto.E ficaria muito feliz se você pudesse falar sobre outros tipos de distúrbios,síndromes etc
    Eu gostaria que você falasse a respeito de T.O.C, transtorno bipolar e depressão.São doenças comuns na atualidade porém vem sendo banalizadas.Atualmente,a maioria das pessoas falam que tem essas doenças porém não sabem da gravidade delas.E você,Mel,com certeza é a pessoa ideal para esclarecer isto,aprofundando e explicitando a respeito dessas patologias.
    Beijos,linda,te amo!

  • Raquel

    Amei o post!

  • Carol

    Oi Mel, só por curiosidade, qual abordagem psicológica você segue? Beijos s2

    • Melina

      Quando eu fiz estágio na clínica eu atendi pela abordagem cognitivo-comportamental :)

  • Joyce

    “espero que eu tenham gostado do post” ato falho ou apenas erro de digitação? ;P

    Ótimo post, menina! Adoro o seu blog! Nunca pare!! ^^

    Abraços

    • Melina

      Hahaha é que eu tinha começado a frase com “espero que eu tenha conseguido explicar de um modo claro e que vocês tenham gostado do post”, mas resolvi mudar e o “eu” ficou por ali :P
      Obrigada *-*

  • Marília

    Maninhaaaaaaaaaaaa!!!
    Assista logo “O primeiro da classe”. É um filme incrível!

    Te ♥ =o*

    • Melina

      Vou assistir, maninha! Te amo muito :***

  • Millena

    Mel, você podia falar sobre a procrastinação. Acho que não tem a ver com distúrbios psicológicos, mas é algo que afeta muita gente e prejudica o desenvolvimento mental (e acho que até físico). Vejo que você consegue realizar muitas atividades que uma pessoa que se “perdeu” na procrastinação não teria disposição para fazer. É horrível, apesar de muito comum. Bjs.

  • Joci Ferraz

    Mellllllll, adorei o post, assista o filme Front of the Class, é muito legal e mostra uma história real de superação. Bjãooooo, estamos com saudades, venha conhecer a nossa escola nova, está linda!

    • Melina

      Joci, que saudade! Eu quero MUITO ir ver a escola nova e tomar um café com você no New York Cafe :) Vamos?
      Beijos e pode deixar que vou assistir :*

  • Bárbara Oliveira

    Nossa!
    Fiquei angustiada só de ver o sofrimento desse menino, até me emocionei em alguns momentos, principalmente no fim, quando ele questiona porque ele tem essa síndrome. É um assunto muito sério a ser abordado, e a sua explicação foi bem esclarecedora. Estou estudando História e pretendo lecionar, tive aulas de psicologia na faculdade e aprendi sobre várias disfunções neurológicas mas dessa, só conhecia os sintomas, nunca tinha ouvido falar do nome dela. E quando me deparo com informações como essa, sempre paro para ler e pesquisar uma pouco, já que não sei quais desafios posso encontrar pela frente!
    Obrigada Mel, vou adorar ler mais posts sobre esses assuntos.
    Um beijão, e queria dizer que simplesmente, AMO seu blog!
    Babi :)

  • vanessa

    Muito bom, Mel esse post, será que vc poderia falar também sobre com Déficit de Atenção (TDAH).
    bjus.

  • Tuh

    Assistí ao filme “O primeiro da classe” e super me emocionei com a história. Assiste mesmo pq é maravilhoso!

    Beijos

  • Mírian Thainá

    Mel, tu viu o e-mail que eu te mandei? É que é pra contato profissional e eu estou precisando do seu retorno.

    Um beijo :*

    • Melina

      Respondi :)
      :*

  • Vanessa Gonçalves

    Ótimo post. não conhecia a síndrome. Quando era adolescente, fui diagnosticada com transtorno de ansiedade generalizada, fiz terapia congnitiva, hoje convivo melhor com isso, mas seria bom ler e entender um pouco mais. Queria saber mais sobre Bipolaridade e Borderline, queria ajudar uma pessoa.

  • Khézia

    Mel eu ainda nao entendi porque em um post anterior vc falou que tinha sintomas mas nao tinha TOC! Como assim? me explica mais o que vc tem haha

    • Melina

      Haha explicarei :)

  • Kely

    Fico feliz de você ter abordado esse assunto no seu blog, percebi que muitas pessoas não faziam nem idéia da síndrome. Cheguei a comentar contigo que tenho uma amiga que sofre desse problema, sei que ela sofre muito mas tentar sempre expor o problema de outra forma, as vezes fazendo piadas dela mesma. Um jeito que ela encontrou de conviver com a doença pois ela tem mais de 40 anos.
    Espero ver mais post tratando de assuntos sobre psicologia.
    Beijos !

  • Gabriela

    Como diz o ditado: “Matei 2 coelhos numa cajadada só!” Estava procurando algo mais no senso comum a respeito do TOC (Sou estudante dessa ciência maravilhosa que é a Psicologia) e caiu bem no seu blog. Que por sinal adorei o blog, passa uma tranquilidade e calmaria. Agora acompanharei sempre, quando o tempo deixar. Parabéns.

  • Jessica Lauton

    O filme O Primeiro da Classe é incrível, cheio de inspiração e lição de vida. Super recomendo.

  • Juliana Souza

    Olá! Muito interessante seu post! Acho extraordinário essas pessoas que se dedicam tanto a ajudar e entender as síndromes, seus porquês e o que pode ser feito para ajudar.
    Assisti os vídeos. Muito bons! Obrigada por mais esse conhecimento adquirido!!!
    Bjuuusss

  • Milena

    Meel.. parabéens ótimo post! Você escreve muito bem. Com certeza irei assistir aos filmes indicados. Beijo grande.

  • mundobrel

    Chorei com os vídeos. Eles tem uma vida muito triste.
    Muito legal da sua parte fazer um post assim. Vou ver
    a Síndrome de Tourrette com outros olhos daqui em diante.
    :/

    Abraço, Mel!

  • Ana Julia

    Mel, postei no meu fb e recomendei às pessoas que lessem seu post. Acho excelente que você faça posts de outras síndromes e distúrbios psicológicos, quanto mais melhor, são coisas que acontecem no nosso dia a dia com familiares e colegas e pode nos ajudar a compreender melhor essas pessoas, ajuda-las a se inserir ou pelo menos respeitar e aceitar o que antes poderia ser criticado ( uma criança com tourette com certeza passa como desobediente e etc por, por exemplo, gritar palavras aleatórias em sala de aula e tumultuar a aula, sabendo que a criança tem a síndrome todos parariam de exigir dela que pare como se fosse algo voluntário).
    Por fim, eu gostaria que você falasse sobre transtornos causados por ansiedade e sobre ela em si, que tipos de consequência pode trazer e como amenizar.
    Obrigada, Mel! (de verdade!!!)
    =***

  • Patricia

    Eu sempre passo por aqui mas não costumo comentar, mas esse post especificamente eu resolvi comentar, porque eu já conhecia, mas acredito que a maioria das pessoas nunca ouviu falar dessa síndrome.

    Achei muito legal você falar de uma síndrome tão pouco conhecida e tão séria, e informação nunca é demais. Imagino que muita gente deve ter sofrido por ter essa síndrome e por ter pais, familiares e amigos que não faziam idéia.

    Parabéns pelo post

  • Audinne Ferreira

    Melina,

    adorei essa postagem. Já compartilhei com os meus amigos da faculdade e eles também gostaram! Estamos passando na cadeira de Neurologia agora na Faculdade, e foi muito oportuno conhecer essa doença pelo seu site!

    Beijos!

    * pacientesensinam.blogspot.com *

    • Melina

      Nossa, que legal :)
      Obrigada por compartilhar!

      :*

  • Camila Gerarde

    Que post ótimo Mel, é muito bom conhecer algumas síndromes, transtornos e distúrbios, eu não conhecia a de tourette, e deve ser terrível conviver com ela, a pessoa deve sofrer muito preconceito, adoraria se você continuasse a abordar esse assunto, é uma ótima forma de conscientização e você explicou a síndrome de uma forma muito clara, então por favor continue.

  • Tatah

    assisti esse filme “O primeiro da classe” um dia desses, passou de madrugada na tv, comecei a ver de bobeira e acabei assistindo até o final ! a produção e fotografia são meio fraquinhas e tal, alguma cenas meio forçadas..mas de qualquer forma a história é muito bonita, inspiradora mesmo, e o ator faz todos os tiques do personagem de forma que não fica caricato,o que imagino que deve ter sido bem difícil ,pois a síndrome é realmente “estranha” e parece que a pessoa tá brincando… mas é um distúrbio sério e a convivência tanto da pessoa portadora quanto das que vivem com ela deve ser bem delicada.Parabéns pelo post Mel !

  • Davi

    Mel, muitos casos de transtornos eram confundidos com possessão. O que você acha disso? E você acredita em possessão? haha, abraço!

  • Nayara

    O filme O primeiro da classe é a coisa mais linda, principalmente quando ele se apaixona por uma menina linda, fofa e meiga *-*
    Assisti de madrugada, fui dormir as 4 da manha, mas valeu a pena hahaha

  • como tirar auto-retrato com foco - A series of serendipity

    […] Com o tempo você começa a ter uma noção melhor da distância e do foco e começa a arriscar ajustá-lo sem usar objetos, como foi o caso dessa foto que tirei pro post sobre a Síndrome de Tourrete: […]

  • Emmily Santana

    Melina, amei o post e desejo ver outros nesse estilo. Sou estudante de Terapia Ocupacional e me interesso demais por esse assunto!

  • Natália

    Muito bom o post sobre Síndrome de Tourette. Infelizmente, muita gente ainda desconhece a doença, o que contribui para a sedimentação de estigmas e preconceitos contra os portadores da ST.

    Caso você (ou mais alguém aqui nos comments) tenha interesse em ler mais a respeito, eu recomendo um livro que li duas vezes e que me ajudou muito a entender mais sobre a ST a partir do olhar de quem convive com ela dia a dia. O livro se chama ‘A Maldição de Tourette’, de um escritor pernambucano chamado Giba Carvalheira.

    Parabéns pela iniciativa de escrever o post!

    =*

  • Cecília

    melina… eu gostaria que vc falasse um pouco sobre a sindrome de asperger. conheço pessoas com essa sindrome e gostaria de sabe rum pouco mais sobre ela!
    ps: adorei o post!

  • ADRIELLE

    amei o post Mel! mas…tem uma parte que o john fala que se sente odiado por todos as vezers, e se voce perceber,os palavroes ofensivos sao mais frequentes quando ele esta proximo a outras pessoas…isso nao estaria associado a crises que ocorrem,por exemplo, com a mae dele(quando ele tenta impedir ele mesmo de chamar a mae de piranha)e quando ele esta na biblioteca?
    amei o seu blog, visito todos os dias! beijos ^^

  • Babi Lorentz

    Assisti o vídeo de um vlogger esses dias com o título de My Secret e nele ele fala que tinha sindrome de tourrette. Hoje ele não sofre mais com isso, mas pede que as pessoas parem de rir daquelas que tem porque é algo ruim pro psicológico da pessoa…
    Achei interessante conhecer um pouco mais sobre isso aqui.
    Beijos.

  • Lu

    Pesquisando sobre meu problema de tiques (físicos e vocais) e TOC, eu li sobre essa síndrome e me identifiquei há alguns anos. Eu gosto de ler sobre o assunto e seu post é ótimo. Como é um problema que não tem cura eu não procurei médico e nem vou procurar. Mas vivo tentando esconder isso das pessoas, mas é difícil, é difícil controlar. É péssimo quando você descobre que as pessoas zombam de você pelas costas por um problema que você tem.

  • Rubia

    Melina, o vídeo da síndrome de Tourette em crianças está com legendas ocultas em português. É só ativar que aparece a tradução. bj

  • Tatiana Domingos

    Muito bem abordado o tema. Eu assisti aos dois filmes e gostei muito da forma com mostram a discriminação que os portadores sofrem e como reagem e se aceitam. Sobretudo como esclarecem o assunto.

    Muito bom!

Deixe seu comentário

Instagram

  • hoje de manhã liberei um vídeo novo no canal respondendo uma tag bem legal e compartilhando uma parte da minha tbr desse mês 🖤 vou adorar ver vocês por lá respondendo a tag nos comentários ☺️ ah, muito em breve vai ter uma surpresa pra vocês lá no canal ✨
  • spockinho lindo mesmo quando tá chateado 😍
  • ontem encontrei esse poster no bazar da @lojasantacomposicao e nem pensei duas vezes se iria comprar ou não hehe 😂 na mesma hora pensei em fazer essa foto pra mostrar esse lançamento lindo que recebi da @tutusapatilhas 🖤✨ #vaidetutu
  • fechando minha sequência de fotos da #ccxp2017 com essa turma que marcou minha infância 🖤 foi quando comecei a assistir Hey, Arnold que o sonho de ter uma “janela no teto” pra ver as estrelas surgiu ✨ #nickelodeon #heyarnold #zaxywonderwoman • 📷: @hasegawaphoto 💙💜💜
  • muito muito feliz de finalmente conhece pessoalmente a @lovemaltine que é minha amiga virtual há anos 🖤 e olha que mágico: poucos segundos antes tava pensando “nossa, quando será que vou conhecer a Ari e a @jeskagrecco ?” 😱 ai ai como amo serendipidades 🖤✨ • 📷: @hasegawaphoto 💙💜💙
  • saudade #ccxp já! eu e o @hasegawaphoto fomos só na sexta, mas conseguimos aproveitar bastante ☺️ (aguardem vlog!) quem for hoje, passa lá no cantinho da @zaxyoficial pra fazer uma foto 360° 😍 é muito legal (mas confesso que dá um pouco de vergonha hehe) ps: ainda bem que eu e o Beni não caímos com as bundadas que demos um no outro 😂🤣 #zaxywonderwoman

instagram