LIVROS

A Velha Casa na Colina (Fábio Barreto)

IMG_7533

Há mais de dez anos, nosso amigo Fábio Barreto (autor do excelente Filhos do Fim do Mundo) foi convidado para uma festa de Halloween por suas sobrinhas Samanta e Bruna. Pediram ao tio para contar uma história de terror original… e foi o que ele fez – com base em elementos sugeridos pelas próprias meninas (“faca”, “terror” e “casa”).

Muitos detalhes acabaram se perdendo desde aquela noite, mas o Fábio expandiu a história original, que se tornou um dos textos mais legais e envolventes que li nos últimos anos!

A Casa

Como toda história de terror que se preze, A Velha Casa na Colina se torna mais saborosa na medida em que surpreende o leitor, e por isso não vou dar muitos detalhes sobre o enredo.

O foco principal é a luta do protagonista Nick com a tal Casa, que pertenceu a um médico insano. O tal médico praticava experimentos doentios com seus pacientes, chegando a tal nível de profanação de espírito que, quando se suicidou, deixou na Casa uma aura podre e assassina.

Nick, de início arrogante e temerário, faz pouco caso dessa história, pagando um alto preço – e deixo o resto para vocês descobrirem.

O Conto

Além de um enredo bem amarrado, A Velha Casa na Colina é narrado com maestria pelo autor, que orquestra as palavras de acordo com o que quer provocar nos leitores: ansiedade, alívio, indignação, medo, angústia…

Cada palavra e cada frase cumprem seu papel, e o texto reflete uma evolução na escrita do autor (que já era boa, e ficou ainda melhor). Os personagens, mesmo que passemos pouco tempo com eles (afinal, é uma história relativamente curta), são envolventes, e é fácil de se identificar com eles, porque são todos muito… humanos.

Não posso falar sobre diagramação, porque esse conto está disponível apenas em formato digital. Li no Kindle – quem não tiver o e-reader em mãos pode ler no computador mesmo, usando o software Kindle.

Minhas únicas ressalvas são que, em um ou outro trecho, é preciso ler mais de uma vez para montar a cena mentalmente, e o nome da cidade (Pedraskaem) tem um lado cômico* não intencional, que chama mais atenção do que deveria. De resto, só elogios e recomendações!

IMG_7540

Aperitivo

– Imbecil! – reagiu Clive.

– Ei… – disse Nick, gesticulando na direção oposta.

Clive olhou e viu a casa colonial com um par de colunas na frente, sustentando os dois andares desgastados pelo tempo e tomados por trepadeiras secas; janelas fechadas escondidas por uma grande árvore contorcida e tapumes de madeira, e uma porta pesada protegendo os segredos do passado. A peça de metal, no formato de cabeça de cavalo, segurava uma argola dourada e protegia a entrada, intocada há décadas. Ela era gigante, pois, por muito tempo, também foi utilizada como sanatório local.

Nunca haviam chegado tão perto dali. O desafio de bater à porta da velha casa do Médico era o único nunca tentado pelos garotos da cidade. Ele foi herdado dos irmãos mais velhos, que o receberam das gerações anteriores, já com a carga da impossibilidade. Ou perigoso demais.

Não havia razão lógica para o cenário. Era apenas algo intocável. Proibido.

*Me lembrei desta piada: Sabe como se fala “chuva” em alemão? Gotashcaem

IMG_7551

Quem quiser me acompanhar em outras redes, é só seguir: Twitter ✎ Facebook ✎ Instagram  Tumblr  Youtube

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

26 Comentários + Comentários pelo Facebook
Post Anterior
fevereiro 4, 2015
Próximo post
fevereiro 4, 2015
  • Tawani

    Noossa Gui! Fiquei morrendo de vontade de ler *-*
    Parece ser daquelas estórias que dão aquele frio gostoso na barriga *0*

    • Gui

      E é bem assim, Ani! Você fica “agoniado” com as coisas que acontecem, mas ao mesmo tempo ansioso pra descobrir o que vem pela frente. Vale a pena!

  • Cíntia

    Gui, vc saberia dizer se o Kindle é melhor q o Lev da Saraiva?

    • Gui

      Não sei dizer, Cih, porque não tenho o Lev… Mas tenho uma dica de vídeo que pode te ajudar: https://www.youtube.com/watch?v=qM7_reLc4fc (foi feito pelo pessoal do Cabine Literária e compara justamente o Lev com o Kindle Paperwhite :D)

      • Cintia

        Obrigada Gui! O vídeo me ajudou muito… vou pesquisar um pouco mais antes de comprar. Mas por enquanto estou mais inclinada a adquirir o Kindle. Gosto muito do seu canal e me identifico demais com o seu gosto literário. Beijos

  • Alessandra

    Oie, Gui! Como eu já havia escrito no seu post anterior, seus gostos literários e o da Mel são bem distintos mesmo. Acertei que era você logo de cara! Beijos pra você e pra Mel!

    • Gui

      Eu fico muito feliz quando as pessoas percebem o estilo, Ale! É sinal de que eu e a Mel conseguimos deixar nossas marcas nos textos – e que temos leitores perspicazes que encontram essas marcas! 8D

  • Adeilson Mello

    Adorei o livro, me interessei muito. Ainda não tinha visto esse kindle, vou dar uma oladinha agora.

    Abraços!

    • Gui

      Espero que goste, Adeilson! \o/

  • Rayara

    Olá,

    esse livro tem alguma coisa a ver com o filme “A Casa da Colina”? (O enredo com o lance do médico e pacientes parece bastante.) Adorei o post! *-* Deu muita vontade de ler mesmo.
    Achei engracado o lance da piada ashuashusahusahasu vou tentar contar essa para o alemaes aqui. (Eu moro na Alemanha! =D)

    Chuva (pt) = Regen (de)

    Abracos! .-.

    • Gui

      Pelo que vi, tem inspiração nesse filme, sim! :D As tragédias são diferentes, e a abordagem também (apenas um personagem “enfrenta” a casa, enquanto no filme é um grupo, por exemplo)… Mas tem paralelos!

      • Rayara

        Wowww… Deve ser ent~ao ainda mais interessante, já que a história deve ficar mais controloda e focada. .-.
        (Comentário Aleatório: Essas imagens que ficam como nossos avatares às vezes sao assustadoreas hsaushausahuashusa)

    • Fábio M. Barreto (@soshollywood)

      Oie!

      Não tem nada a ver não, é uma obra independente. ;)
      Se existe alguma “inspiração”, vem de Bram Stoker. Gosto das histórias de casas assombradas mais clássicas. O filme deve ter partido do mesmo lugar que eu. :-D

      Quer uma piada boa para alemão (mas eles nao entendem, eu já tente)? Pede pra falarem: asaftasardemedoemashemorróidasidem hehhehhe
      :)

    • Fábio M. Barreto (@soshollywood)

      Oi Rayara, tudo bem?

      Eu nunca assisti ao filme, embora soubesse da existência dele. Adoro boas histórias de casa assombrada, mas ele parece bem nhé desde que foi lançado. :p

      Curiosidade: na primeira versão, não era um médico, era um Juiz! :D Mas aí mudei!

      Quer uma piada legal para deixar um alemão com cara de interrogação: diz isso pra ele – asaftasardemedoemashemorróidasidem! :D hahahahahhaha

      Espero que goste da história!

      bjs,
      Fábio

  • Jussara

    Tem relação com o filme “A casa na colina”? pq naquele a casa pertencia a um médico tb

    • Gui

      A história não tem relação direta (é outra casa, a história da casa é diferente, só tem um protagonista, enquanto no filme são vários), mas tem inspiração no filme!

    • Fábio M. Barreto (@soshollywood)

      Oi Jussara, tudo bem?

      Como disse à Rayara, nunca vi esse filme. Sabia que ele existia, mas sempre teve cara de ruinzinho. Pra vc ter uma ideia, a casa era de um juiz carniceiro, mas aí mudei prum médico na última versão. Pareceu mais interessante.

      Espero que goste da história!

      bjs,
      Fábio

      • Jussara Freitas

        Vocês são mto atenciosos! vou adquirir, obrigada!!

      • Ana Elisa

        Pela resenha do Gui, podemos perceber que os enredos são diferentes. Com toda a sinceridade, o filme é meio trash, e eu que morro de medo de assistir filme de terror e suspense, sozinha ou acompanhada, vi o primeiro e o segundo sem nenhum medo. O enredo podia até ser bom, mas a produção do filme o tornou muito trash e bizarro.

  • Paola Alves

    Amo livros de terror e suspense que prendem tanto a atenção, que você até esquece da vida, da fome, de tudo hahahaha me interessei por esse!

    • Gui

      Tenho certeza de que vai adorar esse conto (ou, como diz meu amigo, “noveleta”)!

  • Belle Hendges

    Que legaaaaaaaal me interessei! Amo coisas relacionadas a terror e pelo que você falou esse conto é bem bom.

    Diga-se de passagem que eu to rindo com a piadinha da chuva em alemão

    • Gui

      Hehehe que bom que gostou, Belle (do texto e da piada)! XD

    • Fábio M. Barreto (@soshollywood)

      Adorei o chapéu, Belle! =D

  • Camila Rodrigues

    Gui, adoro suas dicas de leitura, temos gostos muito parecidos. Adoro quando você dá dicas de policiais, que são meu gênero favorito. Cada vez que leio um post de dica de livro eu aumento mais a minha wishlist de leitura hahaha <3

  • Paty

    Oláááá, Gui (e Fábio também, rsrs) =]]]

    Fiquei morrendo de vontade de ler, AMO histórias que envolvem casas assombradas, hahahahaha.

    Também senti uma semelhança com o filme A Casa da Colina e ia perguntar se foi a inspiração, mas já vi a resposta do Fábio, hahahahaha =P

    Sucesso pra você, Fábio, é sempre um orgulho ver a literatura nacional ganhando destaque <3. Já compreu o meu e-book pelo Amazon, e assim que chegar em casa, vou devorá-lo ;)

    Beijos!

Deixe seu comentário

Instagram

  • Eu tenho o costume de tirar fotos de coisas que eu gostaria de comprar, mas que por algum motivo não compro (dinheiro, não precisar de verdade, falta de espaço etc.). Faço isso em qualquer situação, mas principalmente quando estou viajando e acabo vendo coisas aleatórias enquanto estou passeando. Essa ecobag aí da foto foi uma das coisas que desejei comprar lá em Toronto, mas que trouxe comigo só na forma de foto 😌 vocês também costumam fazer isso? Ou tem alguma outra “tática”?
  • que artistas de outras épocas/séculos te inspiram? Eu acho tão incrível pensar que Van Gogh viveu há dois séculos e sua obra segue marcando e inspirando gerações. Esse envelope foi presente do meu amigo querido @gustavokrelling e me inspirou a fazer várias fotos que viraram um post novo no blog 😌 vou amar encontrar vocês por lá também ♡ (e vou aproveitar para responder os comentários que vocês deixaram nos últimos posts)
  • vocês já se sentiram pressionados a ler algum livro só porque “todo mundo” já leu? Ou já fingiu que leu um livro? Essa foto foi feita em uma livraria lá em Toronto ♡ achei muito divertida essa brincadeira que fizeram com essa seleção de livros hehe falando em Toronto, essa semana liberei no canal o único vlog dessa viagem e eu amei muito cada segundo dele e hoje liberei um novo study vlog no canal 😌 espero que vocês gostem vídeos novos!
  • vocês costumam ler um livro por vez ou vários ao mesmo tempo? Durante muito tempo eu só conseguia ler um, mas hoje em dia tenho até que me controlar para não levar mais de um na mochila quando saio de casa 🤭 ah, hoje teve post novo no blog e nele apresentei a minha nova roommate 🌿 (spoiler: ontem fui na @borealisplantas ♡)
  • vocês costumam ficar revendo fotos do seu rolo de câmera e relembrando de como foi o dia em que você tirou ela? Eu amo fazer isso ✨ essa foto é do dia 28-11-2018. Um dia depois de ter visto a neve caindo pela primeira vez. Eu e o @hasegawaphoto andamos muito. Fomos em várias lojas de vinil, almoçamos em um lugar cheio de pisca-pisca em que todos os pratos custavam 5.95 (talvez eu tenha errado o valor, mas lembro que era menos de 6 dólares) e que tinha uma placa de “free air guitar! Please take one” (vou postar a foto da placa nos Stories). De noite eu tomei um chocolate quente com menta delicioso em um Starbucks e senti como se estivesse vivendo em um filme com todo clima natalino de Toronto ♡ foi um dia sem “grandes emoções” e eu amei cada detalhe dele. Lembro de ficar olhando as casas, as folhas no chão e as árvores por onde passava imaginando como seria a vida das pessoas que moravam por ali e o que elas estariam fazendo naquele momento em que eu passava por elas sem que elas soubessem que tinha alguém criando historinhas mentalmente sobre elas hehe (eita! Será que minha legenda ficou confusa?)
  • Voltei pra casa cheia de produtinhos maravilhosos da @thebodyshopbrasil ♡ tentei separar eles por categoria nas fotos pra conseguir mostrar tudo. Não vou falar detalhadamente pra legenda não ficar gigante, mas já vou avisando que futuramente vou falar mais sobre eles no blog ♡ 
Consegui trazer pra casa 3 produtos usados na minha revitalização facial (Drops of Youth) e isso significa que já vou poder ter a minha própria rotina de revitalização em casa ♡ aos pouquinhos vou deixando ela mais completa 😌
A maioria dos produtos são para o rosto (amo amo amo máscaras), mas não esqueci dos meus cabelos (já usei praticamente todos os shampoos da TBS e agora que tenho os da linha de Shea Butter - karité - vou poder dizer que usei todos), do meu corpo (aaaaaah esses cremes com aparência de iogurte além de deliciosos tem uma absorção rápida ♡) e dos meus pés, meus queridos pés que me aguentam o dia inteiro (esse creme vai ser um incentivo a mais para voltar a correr com frequência). Tô muito feliz em poder mostrar todos esses produtos #crueltyfree para vocês 😌 espero que tenham gostado das minhas escolhas! Me contem aqui nos comentários quais os que vocês mais gostaram que eu vou amar saber ♡ ah e lembrem-se que tem cupom de 25% de desconto (MELTBS) válido até hoje na loja do Shopping Mueller @muellercwb • publicidade ♡

instagram