Um conto de Natal (Charles Dickens)

Na semana passada chegou aqui em casa essa edição linda de Um conto de Natal (Charles Dickens) lançada pela editora Antofágica. Esse clássico me inspirou tanto que, mesmo depois de gravar um vídeo sobre ele, estou aqui reforçando o meu amor em um post no blog.

Um conto de Natal conta a história de Scrooge, um senhor avarento, ranzinza, que não suporta o Natal e nem faz questão de ser uma pessoa agradável com quem passa pelo seu caminho.

Na véspera de Natal, quando chega em sua casa, algumas coisas bizarras começam a acontecer. Entre elas, o fantasma de Marley, seu antigo sócio que morreu há alguns anos, aparece de uma forma medonha – cheio de correntes presas em sua cintura – com um recado: enquanto vivo, ele tinha sido exatamente como Scrooge e sua punição estava sendo vagar por toda a eternidade carregando essas correntes, mas ainda havia esperança para Scrooge. Naquela noite, três Fantasmas do Natal iriam visitá-lo e levá-lo para refletir sobre seus atos.

O Fantasma do Natal Passado leva Scrooge para revisitar alguns momentos de seu passado e, com isso, pessoas que eram importantes para ele. O Fantasma do Natal Presente (esse aí da foto acima), leva Scrooge para a casa de seu único funcionário, para que possa ver como ele e sua família estão vivendo (ou melhor, sobrevivendo). E o Fantasma do Natal Futuro leva Scrooge para, obviamente, o futuro. Não vou me prolongar nessa parte porque é legal que o leitor descubra lendo para onde especificamente do futuro Scrooge vai.

Já adianto que todas essas visitas são emocionantes não só para o personagem, mas também pro leitor porque é impossível não ficar reflexivo com essa história.

Esse livro é tão mágico e importante que posso dizer que ele faz parte da minha vida desde sempre. Com essa história – que Dickens escreveu em menos de um mês – ele conseguiu salvar o Natal em uma época em que essa comemoração estava em declínio por conta do êxodo rural e da crescente desigualdade social, em que muitas pessoas viviam em condições miseráveis. Dickens aproveitou para fazer uma crítica social e tentar reacender nas pessoas o espírito natalino de generosidade e caridade.

O livro foi um sucesso tão grande que popularizou a expressão Feliz Natal (Merry Christmas) e se tornou um clássico de Natal que inspirou e inspira até hoje muitas adaptações em diferentes formatos (filmes, séries, livros, contos…).

A editora Antofágica lançou uma edição muito especial e cheia de amor. Ela é capa dura com uma textura que remete a livros antigos (parece tecido, mas não é). Linda por fora e por dentro. A diagramação está muito boa (o texto tem a cor azul, está centralizado na página com uma margem maior do que normalmente encontramos nos livros) e o livro tem ilustrações lindas feitas pelo Guilherme Petreca em tons de azul e vermelho. 

Até agora não acredito que tem algumas páginas escritas por mim e o meu nome nessa edição. Quando fui convidada pela editora para escrever a apresentação desse livro, eu fiquei com um mix de emoções. Muita alegria, empolgação e também medo e insegurança. Sei que a apresentação é um texto mais simples, leve e pessoal (e que provavelmente muitas pessoas irão pular hehe), mas só de pensar que minhas palavras estariam ali pra qualquer pessoa que fosse pegar esse clássico para ler, meu coração acelerava um pouco. 

Nunca imaginei que um dia um texto meu seria publicado ao lado de algo escrito por Charles Dickens e muito menos que isso iria acontecer em uma edição tão linda. Quero aproveitar para agradecer mais uma vez o pessoal da editora pela convite, pela confiança e pela oportunidade. É uma honra fazer parte de um livro publicado por vocês.

E pra fechar com chave de ouro, essa edição ainda tem mais três textos que tornam a experiência de leitura ainda mais especial e completa. Nota da tradução por Leonardo Alves, Posfácio por Ricardo Lísias e O legado natalino de Dickens por André Cáceres.

Acho que já deu pra perceber que eu amei esse lançamento, amo essa história e que essa edição linda da Antofágica é uma ótima opção de presente, né? Espero que vocês tenham gostado desse post e também do vídeo que publiquei lá no canal. Se você ainda não viu – ou quiser rever – é só clicar aqui.

Obrigada por tudo, pessoal! Até o próximo post :)

Melina Souza

Melina Souza

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Comente!

12 comentários em “Um conto de Natal (Charles Dickens)”

  1. Eu amo a história desse livro, e quando vi que essa edição iria ser lançada pela Antofágica eu desejei ter ela na minha estante e para ler nesse Natal. (Leio essa obra todo o ano, tradição hehe).
    Quando soube que haveria um texto seu eu tive certeza que iria comprar. Admiro muito seu trabalho e tenho um carinho enorme pelo seu conteúdo, unir com essa obra maravilhosa, na época mais mágica do ano é simplesmente perfeito. Mais perfeito seria encontrar esse livro debaixo da minha árvore no dia 25.

    1. Que comentário mais amor! Fiquei sorrindo do começo ao fim dele :)
      Muito legal saber que você rele esse livro todo ano. Tô aqui torcendo pra você ter ganhado essa edição linda da Antofágica de presente *-*

  2. Adorei, tudo, pin, e me encantei com a sua apresentação, com certeza escolheram muito bem porque você é a carinha do Natal tanto no sentir, no gostar demais, como nas sua atitudes generosas, cheias de luz e de amor para com todos durante o ano inteirinho! Não poderia ter mais orgulho de alguém do que tenho de você, viu?
    As fotos estão incríveis ,a edição está maravilhosa e o vídeo está fantástico.
    Parabéns pelo seu trabalho tão lindo e inspirador!

  3. Essa edição ficou muito linda mesmo! E a textura da capa é bem diferente do que costumamos ver hehe Fico feliz por você ter tido (e estar tendo) essa experiência tão bacana de fazer parte do livro, de alguma forma 🖤 Essa história do Dickens está na minha tbr natalina, espero que dê tempo de (re)ler 😊

    1. Feliz que você gostou da edição, chuchu. Eu fiquei apaixonadinha por ela e não foi só porque eu participei na apresentação ♡
      Você conseguiu (re)ler antes do final do ano? :)

  4. Que post lindo Mel!
    Fico muito feliz por você estar presente de alguma forma em uma obra como essa, não li ainda mas este post só me deixou com mais vontade de ler <3

    1. Muito obrigada :)
      Feliz em saber que gostou do post e das fotos!
      Essa edição da Antofágica tá muito amor. Torcendo pra você ter uma logo :D

Deixe uma resposta para Zezinha de Souza Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Rolar para cima