23. Jul. 2014

Tour pelo meu quadro de inspiração

Arquivado em: Inspiração

IMG_5603-2

Desde que publiquei esse vídeo no canal e esse post no blog, muitas pessoas têm me pedido para mostrar mais de perto o que tem no meu quadro de inspiração. Como pretendo mudar esse quadro com frequência, resolvi registrar em fotos o que coloquei em cada cantinho dele e selecionei algumas para mostrar pra vocês.

Eu fiz algumas “polaroids” de momentos aleatórios de Londres porque, como muitos provavelmente já sabem, Londres é uma cidade que sempre me inspirou muito. O (pouco) tempo que passei por lá foi o suficiente pra me fazer ficar ainda mais apaixonada pela cidade. Tem foto do “quartinho dos sonhos”, da parede de tijolinho que eu passava na frente todo dia no caminho para o metrô, da The Notting Hill Bookshop, do dia da dança das girafas…enfim, de momentos aleatórios e especiais!

Fiz esse coração de aquarela para colocar no meu sketchbook, mas gostei tanto dele que coloquei no mural com essa fitinha que me lembra cartão postal. A foto que aparece cortada na foto acima foi tirada com a instax mini em Londres em uma rua próxima a casa que morei.

Essas duas fotos foram umas das primeiras que fiz com a minha instax mini 25. Lembro até hoje que foi em um Domingo lindo de inverno um dia antes do meu aniversário. As Sakuras estavam lindas e super floridas *-* Fiz um post com todas as fotos desse dia (quem quiser ver é só clicar aqui).

Fiz esse coração com um dos milhares de papéis de origami que comprei quando fui pra São Paulo. Do lado dele coloquei um canudo com uma das minhas cores favoritas. Achei que a combinação de cores ficou fofa.

Esse é o meu ticket do Eurostar: Londres-Paris. Foi tão triste deixar Londres, mas achei o ticket tão bonito que quis colocar no mural hehe do lado é um marcador de livro com um desenho da London Bridge, um dos meus pontos turísticos favoritos de Londres (pelo menos dos que visitei).

Um dos pacotes de origami que comprei eram “mais diferentes”. Meio transparentes e com bolinhas. Achei tão lindos que peguei três deles e prendi assim (mas confesso que fiquei com dó de ter furado os papéis hehe).

Não sei se vocês perceberam, mas eu adoro “aquarelar manchas” e escrever/desenhar coisas nelas. Aproveitei que a Sharon estava em Curitiba e usei alguns carimbos dela para escrever “I can do it”. Sei que é uma frase “clichê”, mas quando ainda estava imaginando o quadro essa foi uma das primeiras coisas que pensei em prender nele.

Já falei algumas vezes aqui no blog (e nas redes sociais) que Domingo é um dia em que normalmente fico triste e desanimada. Isso acontece comigo desde que eu era criança, mas sempre que posso eu tento me lembrar que Domingos podem ser felizes como qualquer outro dia da semana.

Spock segurando o meu dedo enquanto lambia ele *-* (essa frase ficou esquisita haha) amo essa foto e é claro que não podia faltar algo do meu despertador e companheiro de leitura no mural, né?

Nesse envelope eu coloquei minhas metas. São coisas que quero realizar e coisas que preciso fazer para realizá-las. Coloquei dentro de um envelope pra que possa guardá-las só pra mim e compartilhar na hora que achar necessário :)

E aí está uma foto “de perto” do mural inteiro pra que vocês possam ver melhor o que tem e onde cada coisa está presa. E também pra eu ter uma lembrança da primeira leva de inspiração que coloquei nele :)

Espero que vocês tenham gostado e que de alguma forma esse post tenha inspirado vocês.

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

23. Jul. 2014

I didn’t write this…Fangirl

Arquivado em: Aleatoriedades

94

Estava passeando pela internet (acho esquisito falar “navegando” hehe) quando encontrei um vídeo que me fez querer pegar o livro Fangirl e ler de novo na mesma hora. A responsável por isso se chama Yulin Kuang e ela é uma “fangirl filmaker” que compartilha seu trabalho em um canal no youtube. Nele há uma sessão chamada “I didn’t write this” com 7 vídeos dirigidos por ela em que atores interpretam cenas de livros e de poemas que ela gosta. O primeiro que assisti foi o de Fangirl (é o sexto vídeo dessa categoria) e já me apaixonei, me inscrevi e abri a caixa de posts para compartilhar com vocês.

Antes de vocês começarem a assistir, quero avisar que a cena interpretada é de algo que só acontece na segunda parte do livro, então tem spoiler. Pronto, agora que vocês já sabem disso podem decidir se querem ou não clicar no vídeo abaixo agora ou só depois de ler o livro. Ah, e todos os vídeos abaixo são em inglês, mas da pra entender direitinho e é uma boa forma de treinar ;)

Não sei vocês, mas eu fiquei “OMG! Quero que o livro vire filme!”. Achei a atriz que interpretou a Cath muito fofa e que combina com a Cath que eu “via” enquanto lia o livro, mas o “meu” Levi era diferente desse hehe ai ai Levi ❤

Além de Fangirl, ela publicou um vídeo com cenas de Quem é você, Alaska?:

E quatro poemas e uma música:

Quem quiser acompanhar o trabalho dela é só clicar nos links: Youtube | Facebook | Twitter | Tumblr | Instagram

E quem quiser contribuir com dinheiro para que ela possa fazer mais vídeos é só clicar aqui!

Espero que tenham gostado da dica e que acompanhem o trabalho dela :)

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr

22. Jul. 2014

Fangirl (Rainbow Rowell)

Arquivado em: Livros são amor

Quem me acompanha no instagram viu que nos últimos dias eu estava super empolgada com a leitura de Fangirl da Rainbow Rowell. Na verdade, desde que vi esse livro pela primeira vez (ele ainda estava em pré-venda) estava louca para ler, mas quando ele chegou  fiquei adiando um pouco a leitura. Não sei bem o motivo, acho que de alguma forma não consciente eu pensei “acho que vou aproveitar mais a leitura dele mais pra frente”. Que bom que fiz isso, porque estou passando por um momento da minha vida em que quero ler livros leves, divertidos e que relaxassem e Fangirl foi uma ótima companhia nos últimos dias.

Cath e Wren são irmãs gêmeas que foram abandonadas por sua mãe quando eram crianças (se não me engano elas tinham 8 anos) e foram criadas pelo seu pai. Elas sempre foram ~muito~ unidas e faziam praticamente tudo juntas, até que elas vão para a faculdade e Wren decide que não quer ter sua irmã como sua roommate e meio que a deixa de lado para enfrentar e viver essa nova fase de suas vidas.

Wren sempre foi a mais social e “festeira”, e Cath a mais introvertida e dependente da irmã. Enquanto Wren não parava quieta, o círculo social de Cath se limitava a Reagan (sua roommate), Levi (amigo de Reagan) e Nick (seu parceiro de estudo de uma das disciplinas). (Quase) Sempre que ela não precisava interagir com nenhuma dessas três pessoas, Cath aproveitava para escrever novos capítulos da sua fanfiction ~super conhecida e muito acessada~ de Simon Snow, sua série de livros favoritas (observação: durante o livro inteiro da a entender que Simon Snow é  na verdade Harry Potter).

De forma bem resumida e sem spoilers, no livro acompanhamos Cath nessa nova fase de sua vida, cheia de medos e insegurança e como ela passa por tudo isso.

Em Fangirl há romance, há momentos tristes, há momentos felizes, há “momentos nerd/bookaholic”…enfim! É uma leitura envolvente, leve e tranquila (isso é redundante?). Me apaixonei pelo Levi (por isso coloquei a caneca de Starbucks nessa resenha hehe), me identifiquei com a Cath em algumas coisas (principalmente pela sua paixão por livros, como Harry Potter Simon Snow) e algumas vezes queria entrar no livro para poder ver o Levi ajudá-la a ver de outra forma algumas situações que estava vivendo.

Apesar de ter amado a leitura, quero registrar duas coisas que me incomodaram no livro: 1) embora seja super claro que Simon Snow na verdade é Harry Potter, em um momento do livro é mencionado Harry Potter o.O isso realmente poderia não existir e 2) cada capítulo abre com um trecho do livro Simon Snow ou com um trecho da fanfic escrita pela Cath. Quando o trecho era pequeno, ok, mas quando tinha mais de 5 linhas, por exemplo, eu ficava agoniada porque queria saber logo o que iria acontecer no capítulo e acabava pensando “estou perdendo meu tempo de leitura!” hehe

A minha edição é em capa dura com jacket. A capa é linda e a ilustração feita pela Noelle Stevenson só me fez desejar ter mais livros na minha estante com ilustrações dela na capa. Sem a jacket ele é cinza e tem o título e o nome da autora em um verde metálico na lombada.

Eu ia esperar elas chegarem para contar, mas já vou adiantar para vocês: comprei outras duas versões/edições de Fangirl e pretendo fazer um post mostrando detalhes de cada uma delas. Quem quiser já dar uma olhada e/ou comprar aqui estão os links: Fangirl Edição Espcial | Fangirl Paperback | Fangirl Hardcover (igual a que mostrei nesse post)*

* Comprando pelos links do post eu ganho uma pequena comissão do Book Depository e vocês me ajudam a ter dinheiro para comprar mais livros para resenhar para vocês :)

As páginas são amareladas e têm uma textura “porosa” gostosa de sentir hehe e a diagramação do texto é ótima: gostei da fonte, margem e espaçamento.

Achei o inglês do livro bem tranquilo e fácil de entender. E como a leitura é envolvente, os capítulos terminavam bem rápido e isso foi me animando pra ler mais e mais sem receio.

IMG_5151

Fangirl é o terceiro livro publicado pela Rainbow Rowell e parece que será lançado no Brasil pela Editora Novo Século (a mesma que trouxe Eleanor & Park para o Brasil) na Bienal do Livro em Agosto :)

E aí, alguém já leu ou se animou pra ler?

Obrigada por tudo, pessoal!

xoxo

Youtube  Instagram ❤ Twitter ❤ Facebook ❤ Bloglovin’ ❤ Pinterest ❤ Tumblr ❤ Goodreads  Flickr